O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Cenários Esportivos / Giancarlo Mazzanti + Felipe Mesa (plan:b)

Cenários Esportivos / Giancarlo Mazzanti + Felipe Mesa (plan:b)

Cenários Esportivos / Giancarlo Mazzanti + Felipe Mesa (plan:b)
Cenários Esportivos / Giancarlo Mazzanti + Felipe Mesa (plan:b), © Iwan Baan
© Iwan Baan

Esta proposta de Giancarlo Mazzanti e Felipe Mesa foi vencedora de um concurso público internacional para abrigar os IX Jogos Sul-Americanos de 2010 em Medellín, Colômbia.

Em seguida, mostramos as imagens e o memorial descritivo do projeto terminado.

© Iwan Baan

Novo Relevo

Nosso projeto foi implantado como uma nova configuração geográfica no interior do longo Vale de Aburrá, entre a Colina Nutibara e a Colina El Volador. É uma topografia arquitetônica com qualidades específicas paisagísticas e espaciais: desde longe ou desde o alto possui uma imagem geográfica abstrata e festiva; a nível urbano ou desde seu interior, o movimento da estrutura da coberta gera o acesso de uma luz tênue e filtrada, adequada para a realização de eventos esportivos.

© Iwan Baan

Posicionamento do Edifício

A unidade esportiva Atanasio Girardot, inscrita em um amplo perímetro da cidade, sugere uma lei de posicionamento do edifício: o sentido Norte-Sul  (com uma leve inclinação para o ocidente), determinada pelo melhor posicionamento dos espaços esportivos descobertos. Nosso projeto é somado ao sentido urbano existente, com a localização de três novos espaços esportivos na mesma posição que o coliseu Iván de Bedout, permitindo as seguintes vantagens:

  1. Continuidade e introdução visual e pedonal da Avenida 70 ao interior da unidade esportiva Atanasio Girardot. (O pequeno desvio que esta importante via sofre ao chegar à unidade esportiva é contínuo e enfatizado no projeto).
  2. A criação de quatro novas praças triangulares e conectadas, que enriquecem o espaço urbano do passeio da Avenida 70, e que, além disso, permitem o intercâmbio social e esportivo.
  3. Livre circulação de pedestres ao redor de todos os edifícios, cruzamentos e vias pedonais diversas.
© Iwan Baan

Faixas de Relevo e Configuração Urbana e Arquitetônica Unificadas

Nosso projeto entende o exterior e o interior, o edificado e o aberto, de maneira unificada. Os espaço público exterior e os coliseus estão implantados em uma relação espacial contínua, graças a uma grande coberta construída através de umas extensas faixas de relevo, perpendiculares ao sentido principal do posicionamento dos edifícios. Os quatro coliseus funcionam de maneira independente, mas desde o ponto de vista urbano e espacial se comportam como um grande continente edificado com espaços públicos abertos, espaços públicos semi-cobertos e interiores esportivos. (Forma geográfica)

© Iwan Baan

Sombra

Propusemos um espaço público definido por uma ampla sombra gerada pelo prolongamento das faixas de coberta como extensões pergoladas.

© Iwan Baan

Agrupamentos

Nosso projeto apresenta três possíveis agrupamentos:

  1. Cada um dos quatro coliseus pode ser entendido como u m edifício independente, relacionado urbanisticamente com os demais.
  2. Os três novos coliseus podem ser entendidos como um único grande edifício, independentes do coliseu Iván de Bedout.
  3. Os quatro coliseus podem ser entendidos como um grande lugar que configura tanto as edificações quanto o espaço público.
© Iwan Baan

Flexibilidade e transparência

Nosso projeto possibilita que os novos edifícios funcionem como unidades independentes durante os jogos, mas também possibilita que em outros momentos possam ser abertas suas frentes norte e sul, de maneira que possam se comportar como um grande espaço público coberto e esportivo, com transparências visuais e continuidades espaciais. Neste último caso, os programas que se encontram embaixo da das arquibancadas se controlariam de maneira independente.

Planta de Localização

Construções de Baixa Escala

Em cada novo espaço esportivo os programas e a zonas de competição estão levemente rebaixadas em relação ao nível da rua e as cobertas se elevam para obter a altura adequada de competições, sem necessitar construir edifícios de grande escala ou impacto urbano.

Coliseu Voleibol - Cortes
Coliseu Voleibol - Planta Geral Acesso

Estruturas e Materiais

A forma do edifício é definida pela estrutura e, para isso, se opta por uma estrutura modular em aço que permite otimizar o processo de fabricação e montagem. A estrutura da coberta consiste em uma treliça metálica (a mais baratas do mercado) que se arma a cada cinco metros. Estas vigas-caixão, a maneira de pórticos paralelos, permitem vencer os vãos sem nenhuma dificuldade e se apóiam em uma série de colunas duplas de concreto reforçado, localizadas nos extremos das arquibancadas e nas zonas exteriores. Estas permitem que cada uma das vigas-caixão seja construída de maneira independente, otimizando tempo na fabricação e montagem.

Entre as vigas se propõe canoas que recolhem a água e dilatam a coberta permitindo a entrada de luz filtrada através de fechamentos laterais em policarbonato opal. As vigas-caixão vêm armadas em módulos de 12 metros e se ensamblam em obra através de gruas de obra simples: este sistema é o mais simples e eficiente no país para a montagem de elementos pré-fabricados em aço. Os elementos metálicos devem vir galvanizados e suas ligações serão feitas com pernos e parafusos. Já montada a estrutura, deverá ser aplicada uma pintura polimérica como segunda proteção. A estrutura metálica virá coberta na parte superior por um sanduíche de superboard, tibek da Dupont, malha elástica com cola de látex (stone mix de Grossa) e como acabamento final cristanac de vários tons de verde. A estrutura das arquibancadas será em concreto reforçado e as arquibancadas serão pré-fabricadas no mesmo material.

Render

Repetição, Industrialização, Modulação e Velocidade

Em nosso projeto há o encontro de dois tipos de materiais:

Faixa 1: O piso, a estrutura da arquibancada, a arquibancada e as colunas são em concreto, com a opção de pré-fabricar as zonas de arquibancada e de trabalhar com um único tipo de coluna.

Faixa 2: As faixas de coberta são construídas a partir de treliças metálicas leves unidas por outras treliças metálicas menores, modulares, repetitivas e facilmente industrializáveis.

Bioclimática

As faixas de coberta se orientam paralelamente ao sol, de maneira que a luz solar nunca acesse o interior dos edifícios de maneira direta. Em suas fachadas norte e sul os edifícios permitem a passagem direta das correntes de ar e cada edifício possui amplas ventilações cruzadas.

Video de Cristobal Palma:

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Giancarlo Mazzanti (Mazzanti Arquitectos) + Felipe Mesa (plan:b)
  • Ano: 2009
  • Área construída: 30694 m²
  • Tipo de projeto: Esportivo
  • Status:Construído
  • Materialidade: Metal e Vidro
  • Estrutura: Metal
  • Localização: Medellín, Colombia

Equipe:

  1. Arquitetos: Giancarlo Mazzanti (Mazzanti Arquitectos) + Felipe Mesa (plan:b)
  2. Arquitetos Colaboradores Concurso: Andrés Sarmiento, Jairo Ovalle, Luz Rocío Lamprea, Fredy Pantoja, Carlos Bueno, Ana Prado, Carlos Acero, Jaime Borbón
  3. Estagiários: Sandra Ferrer, Damián Mosquera, Juan Pablo Buitrago, Marcela de la Hoz, Diego Erazo
  4. Arquitetos Desenvolvimento Projeto: Luz Rocío Lamprea, Alberto Aranda, Carlos Bueno, Susana Somoza, Luisa Restrepo, María Alejandra Pérez, Esteban Monsalve, Andrés Cardona
  5. Estagiários: Julio Gallego, Yerickson Rodríguez, Andrea Retat, Verónica Betancur, Julio Moreno, Luisa Amaya, Sebastián Serna, Andrés Prado, María Camila Giraldo, Lucia Largo
  6. Supervisão Arquitetônica: Juan Pablo Ramos

 

 

 

 

 

 

Informação Complementar:

  1. Construtora: Coninsa-Ramón H.
  2. Cliente: INDER
  3. Estudos de Topografia: Libardo Larrota – Topografía y Ambientes Gráficos
  4. Engenharia de Solos: SOLINGRAL
  5. Engenharia Estrutural: Nicolás Parra y Daniel Lozano – CNI Ingenieros
  6. Engenharia hidrosanitária: Jorge Granados
  7. Engenharia Elétrica: EBINGEL
  8. Estudo Bioclimático: Jorge Ramírez (Arquitetura y Bioclimática)
  9. Projeto Luminotécnico: ISOLUX
  10. Assessores Técnicos de Materiais: Sika, Colombit, Arkos, Hunter Douglas, Titan.

 

 


  1. Data do Concurso: 2008
  2. Data da Construção: 2009

Sobre este escritório
Giancarlo Mazzanti (Mazzanti Arquitectos) + Felipe Mesa (plan:b)
Escritório
Cita: Lara Gomes. "Cenários Esportivos / Giancarlo Mazzanti + Felipe Mesa (plan:b)" 19 Jan 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/22504/cenarios-esportivos-giancarlo-mazzanti-mais-felipe-mesa-plan-b> ISSN 0719-8906