O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Teatro De Ópera
  4. China
  5. Paul Andreu Architecte
  6. 2013
  7. Nova Ópera em Jinan / Paul Andreu Architecte

Nova Ópera em Jinan / Paul Andreu Architecte

Nova Ópera em Jinan / Paul Andreu Architecte
Nova Ópera em Jinan / Paul Andreu Architecte, © Philippe Ruault
© Philippe Ruault

© Philippe Ruault © Philippe Ruault © Philippe Ruault © Philippe Ruault + 46

  • Arquitetos

  • Localização

    Jinan, Shandong, China
  • Equipe de Projeto

    Katharina Kriener, Stephanie Boufflet, Pengzi Zhang, Riccardo Vanigli, Olivia Faury, Antoine Barbeyer, Yanfang Niu, Kasia Dudzik, Hailin Zhai, Chen Wei, Wei Dong, Guo Kun
  • Ano do projeto

    2013
  • Fotografias

Descrição enviada pela equipe de projeto. O projeto está localizado no cruzamento do eixo da nova linha de metro e do Rio Lashan. O eixo leste-oeste estende-se a partir da nova estação de trens de alta velocidade para o centro da cidade e o eixo norte-sul ao longo do rio Lashan. Ambos os eixos são zonas de lazer, compostas de espaços públicos e jardins públicos. O caráter entre os dois parques perpendiculares é diferenciado. Central Park deve ser um lugar muito ativo, ligado, principalmente, às atividades diárias de escritórios e varejo. O seu comprimento é tal que deve ser constituído por sequências sucessivas, diferentes no desenho e adaptadas para as diferentes atividades sobre os seus dois lados ou sob a sua superfície. O "Parque Aquático", pelo contrário, teria uma unidade maior, essencialmente criado pelo projeto de um jardim de água tratada, como uma área úmida construída e controlada.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

A variedade de caminhos e de plantas e árvores conciliam o uso por um grande público com uma organização natural do espaço. O lugar onde se cruzam os dois parques será, claro, o mais simbólico na nova cidade, concentrando as suas ambições como um espaço para uma "vida melhor".

Descrição do Local
O local faz fronteira com três grandes rodovias e uma estrada secundária; no Norte (Estrada Leste Jixi) e Sul (Estrada Zhanqian). O complexo de edifícios do Provincial Cultural & Art Center Plaza está situado no meio do Central Park, no centro de gravidade da nova linha de metrô. A geometria de todo o complexo tem referência para o espaço público do centro do Central Plaza. Ao norte do projeto, 3 torres fazem fronteira com o complexo de edifícios com a sua base comum. As torres terão hotel, apartamentos de curto prazo e funções de escritório, a base fornece serviços comuns destas funções. O sul dos complexos é ocupado pelo Grand Theatre. Cada uma das 3 salas de audiência, a Opera Hall, a Sala de Concertos e o Salão Multifuncional, formam um grande edifício "tipo concha", de modo que uma composição com as torres é formada. No centro, entre as Torres e o Grand Theater de dois pavimentos, um centro comercial será construído acima da linha de metro.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

A estação de metro está no limite leste da lateral. No oeste do Central Plaza, um grande terraço pode ser encontrado com local para animação do público, restaurantes e bares que se beneficiam da margem do rio.

Edifícios cercados por uma paisagem
O conceito principal do local é que o complexo de edifícios está rodeado pela paisagem do parque. A paisagem circundante é dividido em dois níveis; o nível da rua e o nível do Central Plaza de 5, 4 metros de altura. O parque lida com 3 níveis diferentes de pedestres. Os três níveis são ligados regularmente para que o pedestre tenha a opção de ir para cima ou para baixo durante um passeio no parque. Uma paisagem com colinas fornece acessos inclinados, abre vistas para o edifício ou oculta parcialmente o edifício. Pontes e passarelas asseguram a continuidade da caminhada. Especialmente os pontos mais altos da paisagem abrem vistas extraordinárias para o prédio, para as partes mais baixas da paisagem, para o rio e para as áreas com atividades públicas.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

Trabalhos de paisagismo de maior altura escondem a zona de bastidores/serviço do Grand Theatre. A área técnica e o acesso dos artistas são cobertos por uma passarela. O paisagismo participa no acesso e conceito da segurança. Todas as outras partes integram o movimento de maior amplitude, a fim de diminuir onde for necessário para o acesso à rua, vistas de acesso de carros e outros. O Central Park concentra as qualidades do parque aquático ao longo do rio Lashan e o eixo verde ao longo da nova linha do metrô em um só lugar. Os visitantes podem desfrutar de sua caminhada através de áreas de árvores densas, fechadas para o rio ou mais acima, nas pontes e vias superiores. Durante o passeio, o visitante pode experimentar diferentes perspectivas e situações.

A Composição
O projeto divide o complexo em uma parte norte e uma parte sul. Uma grande abertura é então criada em cada lado de entrada do Central Plaza.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

A contra curva das duas partes do telhado convida os visitantes a entrar e ao mesmo tempo atrai-os para o centro. Bem no centro, uma grande passagem coberta pode ser encontrada para que os visitantes possam facilmente atravessar, a partir do Grand Theatre, para o lado comercial e da torre. As duas partes do telhado se aproximam uma da outra no centro, articulando o centro de gravidade do projeto entre as torres e o Grand Theater. Por isso, é uma expressão direta do Centro Cultural e de Arte, ser o centro da Nova Jinan do Oeste, que se irradia para a província de Shandong e sobre as suas fronteiras.

Abordagem Cultural e Filosofia
O projeto é simples e complexo ao mesmo tempo. É abstrato e literal, ele gera cooperações entre simbólicas abordagens arquitetônicas, urbanísticas e artísticas. O projeto torna-se assim, uma "obra de arte inteira", que pode participar de uma sociedade moderna, onde interpretações diferentes são possíveis de acordo com diferentes imaginações.

Planta Baixa
Planta Baixa

O Provincial Cultural & Art Centre Plaza pode cumprir a sua posição de destaque na região.

Montanhas Verdes
"Montanhas Verdes e Mar Azul" é como resume-se habilmente a paisagem geográfica e a história cultural sobre as montanhas e o mar em Shandong. Ele destaca a beleza da mistura de montanhas e o mar, a cidade natal de Confúcio e a cultura de Shandong. O nome de Green Mountain foi decorrente de Monte Tai. Poeticamente é descrito como imponente, a cena verde intoxicante do Cume de Esmeralda. O Majestoso Monte Tai é um símbolo da cultura Qilu. Ele representa as características das pessoas Qilu como tendo auto-aperfeiçoamento, compromisso social, excelência e sabedoria com trabalho pesado.

Mar Azul
O Mar Azul simboliza o pleno uso da localização costeira de Shandong, com o objetivo significativo de desenvolver a economia marítima, configurando cientificamente os recursos marinhos e a criação da zona econômica azul da Península de Shandong.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

Conceito do Edifício

As três conchas da cobertura do Grand Theatre estendem uma linha de força para as três torres. A linguagem arquitetônica comum de todas as partes do edifício dão a identidade para o local e toda a área da Nova Jinan do Oeste. O edifício tem um efeito icônico altamente memorizável. A vida pública estará concentrada no centro do complexo, de modo que o intercâmbio cultural possa acontecer.

Conceito de fachada
A linguagem da fachada destaca o pertencimento a um complexo de edifícios singular. As diferentes funções têm diferentes demandas de fachada. A base é construída a partir de um pedestal de pedra maciça em fita, seguindo as formas dos objetos colocados sobre a mesma. Os três conchas do Grand Theatre e os edifícios laterais colocados na base são cobertos principalmente com um sistema de revestimento de metal opaco e faixas de vidros na linha central. As torres são principalmente de vidro e passam por cima da construção da base até chegar ao nível da rua.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

A fachada do Central Plaza está em continuidade com o projeto paisagístico. A construção de base toda em pedra segue a inspiração de linhas de partituras, as aberturas são compostas, tais como notas de uma pontuação dentro dessa partitura que cria uma obra musical. Ambos as fachadas, da Torre e do Grand Theatre, têm um padrão figurativo: as torres com um motivo vegetal identificando as torres como montanhas verdes, as conchas do teatro, um motivo orgânico mais abstrato. O padrão é um elemento de transição, que será visualmente composto junto a massa vegetal do parque circundante, a concha de metal e seu padrão. as fachadas envidraçadas das bases e as conchas serão a parte do design minimalista. Isso será visível principalmente durante o período noturno.

O Grand Theatre - Hall de Entrada
O público entra no Grand Theatre a partir da Plaza Central por um nível mais alto do que o nível da rua. O hall de entrada é o primeiro passo através de uma seqüência de espaços de intensa vida pública, às salas de espetáculos.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

Cada espectador é convidado a experimentar o hall de entrada comum como um filtro, um espaço no meio antes de entrar nos três lobbies diferentes a partir do qual eles podem entrar em cada uma das salas de espetáculos. O hall de entrada é estendido ao longo das fachadas até o limite dos 2 volumes das construção laterais. Funções centralizadas, como a bilheteira, informações turística, podem ser encontradas ao lado. Cada um dos 3 lobbies tem um caráter diferente e singular, e os auditórios estão cuidadosamente colocados como pedras preciosas em sua caixa de madeira. O espectador encontra-se em um grande espaço fechado limitado pelas conchas do telhado. As conchas do telhado estão criando a identidade, juntamente com os volumes dos halls das salas de espetáculos. Os lobbies dão acesso às salas de espetáculos.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

O público entra na parte de trás e nas laterais das salas de espetáculos.

Ambientes públicos - lobby do Opera Hall
Ao entrar no lobby, o Opera Hall pode ser descoberto como um cubo. A fachada mineral do cubo é coberta por um fino filme de água que dá um efeito de vibração de luz para o volume. Em cada lado a circulação vertical é organizada com escadas, pontes e elevadores de vidros. O arranjo tipo espiral deixa passar os espectadores por perto da concha, bem como por perto do cubo da ópera. Na parte superior do cubo da opera um hall de entrada pode ser encontrado. Esta área pode operar de forma independente e pode ser fechada para os espectadores. Acesso independente pode ser organizado a partir do edifício lateral. A área de recepção dá para uma vista espetacular direta para a concha do telhado e para o lobby público.

Opera Hall

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

O Golden Opera Hall integra solicitações técnicas e expressão artística dentro dos limites do volume do cubo. Os espectadores descobrem a ópera hall a partir das duas extremidades ou do lado das varandas. As duas varandas apresentam uma forma de linhas de iluminação, todas ligadas a uma coluna na extremidade em cada lado do palco. As colunas funcionam como iluminação lateral e fonte de som para o palco e o auditório. A forma das varandas é ligeiramente assimétrica e contrasta com o projeto da platéia que é relativamente rigoroso. As varandas oferecem luz ao redor da borda da frente, que forma um movimento dentro do cubo da ópera. Os espectadores podem desfrutar do possível efeito de iluminação ao entrar e sair da sala de espetáculos.

Salão Multifuncional
O interior do Salão Multifuncional é muito mínima, coberta de tons noturnos azuis. O caráter multiforme foi simplificado para multifunções.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

A orientação principal será frontal. Os espectadores descobrem a sala de espetáculos a partir do nível palco. Várias configurações de palco e assentos para espectadores são possíveis para permitir que todos os tipos de espetáculos ocorram.

Concert Hall lobby
O volume do Concert Hall é oval. O volume tipo ovo pode ser visto a partir do hall de entrada, ao entrar no lobby público. O espectador pode experimentar um passeio por todo o salão de espetáculos. O espaço é limitado pelo forro de madeira da concha. A concha tem sustentação sem pilares desconectada do volume do Concert Hall, como uma cúpula. O espelho tem forma livre do lado de fora da sala de concertos espelha a concha de volta para a forma de ovo. E dá um efeito de espaço ilusório os limites que agora não são tão claros. Uma iluminação dramática vai dar uma expressão de céu animado.

© Philippe Ruault
© Philippe Ruault

Na parte posterior, vidros grandes dão uma vista para o rio Lashan e ao canto sudoeste do parque público. No topo do volume do Concert Hall um hall de entrada pode ser encontrado, semelhante ao lobby da Opera. Ele pode ser funcionar de forma independente e pode ser fechado para os espectadores. O acesso ao elevador pode ser encontrado a partir do prédio lateral. A área de recepção dá uma vista espetacular para concha do telhado e para o lobby público.

Concert Hall
O Concert Hall tem a particularidade de oferecer uma passarela por toda a volta do interior, a partir do qual os bancos laterais podem ser acessados. O espectador pode então experimentar o salão de espetáculos antes de se instalar. A platéia é acessível a partir da parte de trás da sala de espetáculos e anexado à passarela. Tudo ao redor do palco e na beira da platéia possui diferentes formas redondas especialmente colocadas. Cada um destes volumes é correspondente a um grupo de assentos.

Corte
Corte

Os volumes são tratados em madeira igual a madeira do piso e do palco. Um órgão com um design minimalista está colocado no eixo de trás do palco. Um coro pode ser posicionado na frente dele. As paredes são tratadas com um aspecto uniforme dando um efeito de proximidade. A malha metálica funciona como uma cortina acústica transparente. Atrás da cortina acústica, prateleiras necessárias estão instaladas. A iluminação das paredes pode ser alterada em dois modos principais: acender a malha de metal de frente, mostrando o salão através do brilho da malha de metal ou por luz atrás (backlight) da malha, o que faz uma cortina transparente e deixa aparecer o espaço atrás e as prateleiras acústicas. A cor da luz pode ser alterada para se obter diferentes humores para o corredor. O teto é contrastante com todos os volumes de madeira, de tom escuro de formas convexas para fins acústicos. Uma ruptura na extremidade do volume do limite dá um efeito dramático para o órgão no final da borda.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Paul Andreu Architecte
Escritório
Cita: "Nova Ópera em Jinan / Paul Andreu Architecte" [New Opera in Jinan / Paul Andreu Architecte] 27 Mar 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Márquez, Leonardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/185959/nova-pera-em-jinan-slash-paul-andreu-architecte> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.