O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Aeroporto
  4. Índia
  5. SOM
  6. 2014
  7. Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji - Terminal 2 / SOM

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji - Terminal 2 / SOM

  • 01:00 - 16 Março, 2014
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji - Terminal 2 / SOM
Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji - Terminal 2 / SOM, Courtesy of Robert Polidori
Courtesy of Robert Polidori

Cortesia de SOM Courtesy of Robert Polidori Courtesy of Robert Polidori Courtesy of Robert Polidori + 23

  • Arquitetos

    SOM
  • Localização

    Chhatrapati Shivaji International Airport (BOM), सहार रोड, Chhatrapati Shivaji International Airport Area, मुंबई, महाराष्ट्र 400099, Índia
  • Parceiro de Projeto

    Roger Duffy
  • Arquiteto Responsável

    Scott Duncan
  • Designer

    Peter Lefkovits
  • Arquiteto Técnico

    Narin Gobindranauth
  • Engenheiro de Aviação

    Derek Moore
  • Ano do projeto

    2014
  • Sócio Gerente

    Anthony Vacchione
  • Diretor Estrutural

    Charles Besjak
  • Engenheiro Estrutural

    Preetam Biswas
  • Engenharia Civil

    Skidmore, Owings & Merrill LLP
  • Diretor de Projeto

    Laura Ettelman
  • Arquiteto e Engenheiro

    Larsen & Toubro Limited
  • MEP Engenhaira

    Skidmore, Owings & Merrill LLP
  • Projeto Luminotécnico

    Brandston Partnership Inc.
  • Acústica

    Cerami & Associates
  • Comunicação, Segurança e Sistemas Especiais

    Mulvey & Banani
  • Sinalização

    Pentagram & Entro Communication
  • Manuseio de Bagagens

    BNP Associates
  • Transporte Vertical

    Van Deusen & Associates
  • Colaboração Cultural

    Abu Jani - Sandeep Khosla
  • Cliente

    GVK, Mumbai International Airport Pvt. Ltd.
  • Mais informações Menos informações
Courtesy of Robert Polidori
Courtesy of Robert Polidori

Descrição enviada pela equipe de projeto. Há dez anos atrás, o Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji de Mumbai recebia seis milhões de passageiros por ano; hoje atende em média cinco vezes esse número. Com a emergência da cidade como capital financeira da Índia e a classe média do país em rápida expansão e economicamente móvel, a infraestrutura aeroportuária existente se mostrou incapaz de suportar o crescente volume de tráfico nacional e mundial, resultando em atrasos frequentes. Orquestrando a complexa rede de passageiros e aviões em um projeto intuitivo e que responde ao crescimento vertiginoso da região, o novo Terminal 2, afirma o lugar do aeroporto como uma importante porta de entrada para a Índia. 

Level 2. Image courtesy SOM / © SOM / GVK, Mumbai International Airports Pvt. Ltd
Level 2. Image courtesy SOM / © SOM / GVK, Mumbai International Airports Pvt. Ltd

O Terminal 2 do Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji,  adiciona aproximadamente 370.000 m2 do novo espaço para acomodar 40 milhões de passageiros a cada ano, operando 24 por dia. Este terminal combina os serviços internacionais e nacionais sob um mesmo teto, otimizando as operações dos terminais e reduzindo as distâncias de percurso para os passageiros. Inspirado na forma dos pavilhões tradicionais da Índia, o novo terminal de quatro pavimentos acumula uma "headhouse" ou pódio central de processamento, sobre aos átrios altamente adaptáveis e modulares localizados abaixo. Ao invés de compartimentar as funções do terminal, todos os átrios irradiam-se para fora desde um núcleo central de processamento e são, por tanto, facilmente reconfigurados para alternarem entre o serviço de vôos nacionais ou internacionais.

Cortesia de SOM
Cortesia de SOM

Mas, assim como o terminal celebra uma nova identidade global de alta tecnologia para Mumbai, a estrutura está impregnada de respostas para a configuração local, a história e a cultura. As graciosas zonas de despacho na calçada, foram projetadas para acolher as tradicionais cerimônias indianas de chegada e saída. Os padrões e texturas regionais integram-se sutilmente na arquitetura do terminal em todas as escalas. Desde o tratamento das abóbodas articuladas nas colunas da estrutura principal e das superfícies da cobertura até as telas das aberturas intrincadas que fazem com que feixes de luz cheguem aos átrios, o Terminal 2 demonstra o potencial de um moderno aeroporto para reviver a tradição.

Constuction of steel truss system. Image courtesy SOM / © SOM
Constuction of steel truss system. Image courtesy SOM / © SOM

A localização proeminente do aeroporto na cidade de Mumbai confere-lhe forte presença dentro de uma parte da cidade que está experimentando um rápido crescimento e reurbanização. O Terminal 2 é uma parcela importante desse renascimento como uma âncora de infraestrutura para o bairro e como um ponto de referência dentro da comunidade que o rodeia. Mediante a integração na malha de transporte existente e fomentando a conectividade através do desenvolvimento simultâneo de uma nova rede de rodovias para servir ao aeroporto, o terminal ajuda a tecer o coração histórico de Mumbai, ao sul, junto com as crescentes periferias da cidade ao norte e leste. Também existem planos para a construção de uma estação de metrô na entrada do terminal, que ampliará a conectividade com a cidade em crescimento.

Level 1. Image courtesy SOM / © SOM / GVK, Mumbai International Airports Pvt. Ltd
Level 1. Image courtesy SOM / © SOM / GVK, Mumbai International Airports Pvt. Ltd

Uma porta de entrada para a Índia

Todos os passageiros internacionais e nacionais entram no átrio do terminal através do quarto pavimento, o qual é acessado a partir de uma estrada elevada. Na entrada, as vias se separam, deixando espaço para calçadas largas com um amplo lugar para os rituais de saída. Desde o momento da chegada, o terminal "abraça" os passageiros. Acima, a cobertura da grande estrutura se estende para cobrir toda a chegada da rodovia, protegendo os passageiros e seus acompanhantes do calor de Mumbai e de seu clima imprevisível. Um vidro de 15 metros de altura - o mais alto do mundo - abre-se para o hall do check-in. A fachada transparente também permite a companhia das pessoas, que devem permanecer fora do terminal devido o regulamento da aviação da Índia, para ver seus amigos e familiares decolando.

Courtesy of Robert Polidori
Courtesy of Robert Polidori

Uma vez dentro, os viajantes entram em uma câmara cheia de luz, abrigada por um teto de longa extensão suportado por um conjunto de colunas de vários andares. Os espaços monumentais criados abaixo das trinta colunas multiplicando-se como fungos, trazem a mente os pavilhões diáfanos e pátios interiores da arquitetura tradicional da região. Discos pequenos de cristal coloridos intrincados dentro dos arcos enchem a sala de luz. A constelação de cores faz referência ao pavão, o pássaro nacional da Índia e símbolo do aeroporto. 

Courtesy of Robert Polidori
Courtesy of Robert Polidori

O hall do check-in conduz a um cubo, um espaço comum de venda que permite aos passageiros comprar, comer e observar os aviões decolarem através das amplas aberturas do chão ao teto. Com uma localização central, essas praças comerciais proporcionam um ponto focal para as atividades próximas das portas de embarque. Dentro desses espaços e nos átrios, instalações culturais e detalhes, tais como candelabros personalizados inspirados na flor de lótus e o trabalho tradicional de um espelho-mosaico criado por artistas locais, conectam o viajante à uma comunidade e cultura mais além do aeroporto. A obra de arte regional e os artefatos ficão expostos em um muro de arte central de vários pavimentos, iluminado por claraboias. A prevalência da arte e da cultura local, junto com o uso de cores cálidas e detalhes elegantes, elevam o ambiente do terminal para além da experiencia de uma aeroporto típico, quase sempre carente de imaginação.

Three-dimensional structural model of Headhouse Roof framing. Image courtesy SOM / © SOM
Three-dimensional structural model of Headhouse Roof framing. Image courtesy SOM / © SOM

Embora o terminal possua quatro pavimentos, ele interliga as frestas de luz e os pátios de vários andares, assegurando que a luz penetre na plantas inferiores o edifício, atuando como uma recordação constante da cidade e da paisagem que os rodeia. AO entardecer, iluminado desde dentro, o terminal brilha como um lustre esculpido.

Constuction of steel truss system. Image courtesy SOM / © SOM
Constuction of steel truss system. Image courtesy SOM / © SOM

Flexibilidade

O local da construção do novo edifício do terminal estava nas proximidades do terminal existente, que teve de permanecer em pleno funcionamento durante toda a construção. Esse requisito inspirou a panta do terminal em forma de "X" alargado, que incorporaria desenhos modulares para se adaptar à construção rápida e por etapas.

Mumbai International Airport Schematic Design North -South Section. Image courtesy SOM / © SOM
Mumbai International Airport Schematic Design North -South Section. Image courtesy SOM / © SOM

Essa forma inovadora também permite a consolidação de importantes processos para os passageiros, manuseio de bagagens, lojas, refeitórios,etc, no centro do terminal. Em cada pavimento, pilares radiais permitem que as distâncias a pé sejam as mais curtas possível desde o centro do terminal até as áreas de embarque além de maximizar o perímetro do terminal para os portões das aeronaves. 


Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
SOM
Escritório
Cita: "Aeroporto Internacional Chhatrapati Shivaji - Terminal 2 / SOM" [Chhatrapati Shivaji International Airport - Terminal 2 / SOM] 16 Mar 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/182568/aeroporto-internacional-chhatrapati-shivaji-terminal-2-slash-som> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.