O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Brasil
  5. Joaquim e Liliana Guedes
  6. 1971
  7. Clássicos da Arquitetura: Residência Liliana e Joaquim Guedes

Clássicos da Arquitetura: Residência Liliana e Joaquim Guedes

Clássicos da Arquitetura: Residência Liliana e Joaquim Guedes
Clássicos da Arquitetura: Residência Liliana e Joaquim Guedes, © Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND)
© Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND)

© Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND) © Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND) © Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND) © Hugo Massaki Segawa. Cortesia de Arquigrafia (CC BY-NC-ND) + 39

Dois pares de pilares idênticos e simétricos. Duas vigas transversais idênticas. Duas lajes de estrutura homogênea e idêntica. Duas escadas idênticas e sobrepostas. E ainda assim não se vê regularidade no edifício.

Cortesia de Facebook Joaquim Guedes
Cortesia de Facebook Joaquim Guedes

O edifício apoiam-se em quatro pilares de quarenta centímetros de diâmetro. Duas vigas transversais principais, de seção quarenta por setenta centímetros, unem em pares os pilares. Avançam a cada lado setenta centímetros em balanço, sobre os nove metros e sessenta centímetros do vão interno. Nelas se apoiam as vigas longitudinais menores, de seção doze por trinta e cinco centímetros, distribuídas a cada um metro e vinte centímetros: dez em total, incluídas as perimetrais. Avançam a cada lado cinco metros em balanço, sobre os dezesseis metros e oitenta centímetros de vão interno.

© José Moscardi.
© José Moscardi.

Outras quatro vigas transversais menores, de seção idêntica à das vigas longitudinais, completam o conjunto. São dispostas simetricamente em relação às duas vigas principais: duas perimetrais e duas cinco metros à parte interna do vão. Sobre o sistema de vigas, uma laje maciça de quinze centímetros de espessura configura uma área da ordem de duzentos e noventa metros quadrados.

© José Moscardi.
© José Moscardi.

O sistema estrutural pilares-vigas transversais-vigas longitudinais-laje repete-se criando outro nível superior, a cobertura do edifício, por onde se dá seu acesso. Todo o sistema é em concreto aparente, a materialidade destacada do edifício. O declive acentuado do terreno impõe essa condição. Desse modo, o edifício surge e parece se apoiar no talude natural do terreno.

© José Moscardi.
© José Moscardi.
Corte
Corte

Os ambientes funcionais do edifício ocupam sobretudo a área da primeira laje, o pavimento principal. O nível térreo é ocupado por dois pequenos volumes, um interno e outro lateral ao perímetro.A segunda laje, a cobertura do edifício, é ocupada em grande parte por áreas abertas, ainda que apresente uma grande extensão de paredes perimetrais que delimitam as áreas abertas e fechadas. Nesses dois níveis, as paredes externas são pintadas de branco.

© José Moscardi.
© José Moscardi.

Nos três lados livres do edifício, as duas lajes avançam em irregulares e variados balanços, o primeiro signo de irregularidade do edifício. Cada balanço, com seu alcance e largura, respondem a um propósito do ambiente interno. Os balanços da primeira laje surgem para configurar sacadas. Os balanços da segunda laje, para gerar sombras. A irregularidade externa do segundo nível é ainda maior devido às variações de altura das vigas perimetrais, que descem para formar as vergas das esquadrias. Esse fato possibilita que as marquises em balanço estejam em várias situações alinhadas com a parte inferior das vigas. E não só ao exterior surgem marquises em balanço. Em outras ocasiões, as vigas rebaixadas servem de apoio para prateleiras internas de concreto.

© José Moscardi.
© José Moscardi.

Soma-se à irregularidade das lajes e marquises em balaço os singulares e múltiplos desenhos e tipologias de esquadrias. Em geral, apresentam marcos de madeira e fechamento em vidro. Algumas são venezianas. Outras têm marcos imperceptíveis. Elas finalizam o sistema de variação do edifício; sistema que ainda será evidenciado no desenho dos jardins da residência...

© José Moscardi.
© José Moscardi.

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Joaquim e Liliana Guedes
Escritório
Cita: Igor Fracalossi. "Clássicos da Arquitetura: Residência Liliana e Joaquim Guedes" 05 Fev 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/170411/classicos-da-arquitetura-residencia-liliana-e-joaquim-guedes> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.