O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. "Modos de Atravessar" - MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand

"Modos de Atravessar" - MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand

"Modos de Atravessar" - MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand
 "Modos de Atravessar" - MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, © Lauro Rocha
© Lauro Rocha

Aproveite! Este é o último fim de semana que o Masp (Avenida Paulista, 1578 – estação Trianon-Masp do metrô) abriga a exposição “O Asfalto e a Areia”, parte da X Bienal de Arquitetura. Até domingo, 24/11, é possível ver a exposição “O Asfalto e a Areia” relaciona a produção de importantes artistas e arquitetos brasileiros na virada dos anos 1960 para os 1970, em torno da promulgação do AI-5. São eles: Vilanova Artigas, Paulo Mendes da Rocha, Lina Bo Bardi, Hélio Oiticica e Cildo Meireles. 

© Lauro Rocha
© Lauro Rocha

O tema são os constantes atravessamentos entre as esferas pública e privada no Brasil, na forma de casas pensadas como espaços urbanos (comuns) e instalações artísticas ambientais em lugar público concebidas para ser usadas de modo subjetivo e doméstico. 

© Lauro Rocha
© Lauro Rocha

Os elementos do asfalto e da praia, presentes nos diversos trabalhos, encarnam a imagem metafórica das duas principais áreas coletivas no Brasil: a rua e a praia.

© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha

Sobre Modos de Atravessar

Na segunda metade dos anos 1960, quando a ditadura militar se instalou no Brasil, as obras de certos arquitetos e artistas atingiram um ponto de radicalidade máxima, tensionando as fronteiras entre a dimensão privada e o mundo público: casas de concreto, com rampas e sem janelas, concebidas como se fossem espaços urbanos; instalações artísticas feitas de tecido, pisos de areia, brita ou água, pensadas para se viver de forma subjetiva em espaço coletivo. Urbanizar a vida doméstica ou subjetivar a esfera pública? Contrapor-se aos segredos e caprichos da intimidade, procurando superar o ethos burguês, ou expor a vida privada, fazendo do lazer improdutivo uma forma agressiva de liberdade?

© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha
© Lauro Rocha

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Joanna Helm
Autor
Cita: Joanna Helm. " "Modos de Atravessar" - MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand" 25 Nov 2013. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/155619/modos-de-atravessar-masp-nil-museu-de-arte-de-sao-paulo-assis-chateaubriand> ISSN 0719-8906