i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Notícias
  3. Bienal de Veneza 2014: FAT e Crimson exploram as origens do modernismo britânico

Bienal de Veneza 2014: FAT e Crimson exploram as origens do modernismo britânico

Bienal de Veneza 2014: FAT e Crimson exploram as origens do modernismo britânico
Bienal de Veneza 2014: FAT e Crimson exploram as origens do modernismo britânico, Venice Biennale 2012: Museum of Copying / FAT. Image © Nico Saieh
Venice Biennale 2012: Museum of Copying / FAT. Image © Nico Saieh

Os curadores FAT ArchitectureCrimson Architectural Historians divulgaram mais detalhes do pavilhão britânico para a 14ª Bienal de Arquitetura de Veneza. Respondendo ao tema proposta por Rem Koolhaas: "Absorbing Modernity: 1914-2014", a exposição A Clockwork Jerusalem "explorará as diversas influências culturais que moldaram e foram moldadas pelo modernismo britânico no pós guerra e nos últimos 100 anos."

"A Clockwork Jerusalem oferecerá a oportunidade de explorar e repensar aspectos fundamentais da modernidade britânica, além da arquitetura", descreveu Vicky Richardson, Diretor de Arquitetura, Design e Moda do Conselho Britânico. "Ao passo que a Bienal evolui em um projeto de pesquisa global, estamos ansiosos para fazer uma contribuição significativa para o debate cultural acerca do passado, presente o futuro da arquitetura britânica e global."

Mais informações a seguir...

Como comentado pelos curadores, " A Clockwork Jerusalem explora como uma forma especificamente britânica de Modernismo emergiu a partir de uma modernidade que combinava tradições do romantismo, sublime e pastoral com uma fascinação e temor do industrial, da tecnologia e da ficção científica para criar novas visões da sociedade."

“Tomando os projetos de grande escala dos anos 50, 60 e 70 como ponto de partida, a exposição explora o florescimento maduro do Modernismo Britânico, o momento em que este fora mais ambicioso em termos sociais, políticos e arquitetônicos, mas também o momento que testemunhou seu colapso.

“A exposição conta a estória de como a modernidade britânica emergiu de uma improvável combinação de interesses e como estas visões modernas continuam a criar nossas paisagens físicas e imaginativas. De Stonehenge a conselhos imobiliários, de Ebenezer Howard a Cliff Richard, de ruínas e destruição às fantasias rurais de retorno à terra; através da arquitetura, registros, livros e propaganda. A Clockwork Jerusalem explora a cultura e os produtos da modernidade britânica enquanto projeto arquitetônico e experiência cultural mais ampla.

Originalmente o jornalista britânico Owen Hatherley foi escolhido para fazer parte da equipe de curadores, mas optou por não participar

The British Pavilion, Venice. John Riddy. Image © British Council
The British Pavilion, Venice. John Riddy. Image © British Council
Cita: Rosenfield, Karissa. "Bienal de Veneza 2014: FAT e Crimson exploram as origens do modernismo britânico" [Venice Biennale 2014: FAT, Crimson Explore the Foundation of British Modernism] 07 Abr 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <http://www.archdaily.com.br/187463/bienal-de-veneza-2014-fat-e-crimson-exploram-as-origens-do-modernismo-britanico>