1. ArchDaily
  2. Vigas

Vigas: O mais recente de arquitetura e notícia

Loft em Marvila / RA+TR arquitectos

Loft em Marvila / RA+TR arquitectosLoft em Marvila / RA+TR arquitectosLoft em Marvila / RA+TR arquitectosLoft em Marvila / RA+TR arquitectos+ 22

  • Arquitetos: RA+TR arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  457
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  AutoDesk, Damásio & Leal, Duravit, Fantini, Focus, +6

Apartamento TP / Studio Arthur Casas

Apartamento TP / Studio Arthur CasasApartamento TP / Studio Arthur CasasApartamento TP / Studio Arthur CasasApartamento TP / Studio Arthur Casas+ 31

  • Área Área deste projeto de arquitetura Área :  177
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano :  2020
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes :  1stdibs, Adriana Fortunato, Andree Putman, Antiquário, Arthur Bruet, +27

Casas brasileiras: 9 residências com viga invertida

As vigas invertidas, como o próprio nome sugere, se diferem das usuais por um deslocamento de posição, invertendo a ordem geral da estrutura convencional que tem a viga abaixo da laje, passando, então, a ter aquela acima desta. Dito de outro modo, sua base, que usualmente fica abaixo do nível da laje, fica neste caso alinhada à sua face inferior. Formalmente, a estratégia cria a ilusão de um vão contínuo sem vigas quando visto dos ambientes internos do edifício.

Como funcionam as vigas vagão, que permitem grandes vãos e peças elegantes

Vigas vagão são aquelas constituídas por barras e tirantes de aço, onde a aplicação destes últimos atuam na redução dos esforços de flexão e deformações da peça, permitindo a diminuição na altura da viga. Em outras palavras, são a união de vigas contínuas de alma cheia (aço ou madeira) junto a cabos de aço que são posicionados na região inferior e apoiados por montantes tracionados. Desse modo, conseguem vencer maiores vãos, mantendo a menor seção possível e a esbelteza da peça. Segundo o engenheiro Yopanan Rebello, “o termo ‘vagonada’ deriva diretamente de sua aplicação como apoio em vagões de trem” [2].