1. ArchDaily
  2. Uneven Growth

Uneven Growth: O mais recente de arquitetura e notícia

Sete lições sobre ganhar confiança da comunidade no desenho participativo

Continuando nossa cobertura de Espaços de Paz 2015 em Venezuela, lhes apresentamos uma série de reflexões sobre os desafios que representa o trabalho com uma comunidade quando falamos de desenho participativo sobretudo quando as gerações mais jovens de arquitetos latino-americanos começam a mostrar interesse e dedicação por esta forma de metodologia.

Durante uma semana, percorremos os projetos em construção do Espaços de Paz em Caracas, Barquisimeto, San Carlos, Cumaná e La Guaira: todos localizados em bairros socialmente frágeis e comunidades desconfiadas de intervenções deste tipo por promessas anteriores jamais cumpridas. Por isso, aproveitamos esta oportunidade para refletir e conversar com arquitetos e vizinhos, tentando responder uma das perguntas fundamentais por trás da fotografia do final feliz: como realmente de ganha a confiança ao trabalhar com comunidades?

Conheças as lições a seguir.

Espaços de Paz em Cumaná. Imagem © José Tomás Franco Espaços de Paz em Cumaná. Imagem © José Tomás Franco Espaços de Paz em Cumaná. Imagem © José Tomás Franco Espaços de Paz em La Guaira. Imagem © Nicolás Valencia M. + 15

Compartilhe suas ideias sobre urbanismo tático com o MoMA

Com a rápida expansão urbana surge também o crescimento desigual - uma das maiores ameaças à nossa sociedade. Determinado a combater esse problema, o Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA) iniciou um debate internacional com a abertura de Uneven Growth: Tactical Urbanisms for Expanding Megacities. A exposição, resultado de uma iniciativa de 14 meses, destaca modos emergentes de urbanismo tático em diversas partes do mundo que oferecem ideias sobre como mitigar o desequilíbrio e preservar a habitabilidade em um mundo em expansão.

Pedro Gadanho fala sobre o Rio, arquitetura e a cidade contemporânea

O texto e entrevista que seguem foram realizados por Thais Lobo, do jornal O Globo, e publicados originalmente na página do Globo a Mais.

Com poucas obras construídas e um extenso trabalho teórico, o português Pedro Gadanho está longe de ser um arquiteto convencional. Nomeado curador do Departamento de Arquitetura Contemporânea e Design do Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova York em janeiro de 2011, Pedro Gadanho representa uma nova geração de arquitetos menos ligada aos canteiros de obras e mais ao que cerca os edifícios — a cidade. "O arquiteto tem que participar do debate público, trazendo o seu conhecimento para uma discussão dos problemas da cidade, mais do que focar só na construção em busca de um resultado separado da realidade", afirma.