1. ArchDaily
  2. Prêmio Pritzker 2013

Prêmio Pritzker 2013: O mais recente de arquitetura e notícia

Infográfico:A História do Prêmio Pritzker (1979 - 2013)

Toyo Ito e o Desing de Produtos

Sendai 2005 - Toyo ito
Sendai 2005 - Toyo ito

por Giuliano Pastorelli

Durante mais de 40 anos de carrera, vimos sempre em Toyo Ito uma busca constante por expandir os limites não só da arquitetura, mas também da forma, da tecnologia, dos materiais e como estas constantes inovações repercutiam no uso cotidiano de suas criações.

Dentro dessa busca, a carreira de Toyo Ito nos brinda uma interessante faceta: o design de produtos. Sua produção contempla peças de média e pequena escala, desde mobiliário até louças. Entre as empresas que possuem objetos assinados por Ito estão Oribe, Olivari, Horm e Alessi.

Prêmio Pritzker 2013: Toyo Ito

Portrait of Toyo Ito © Yoshiaki Tsutsui
Portrait of Toyo Ito © Yoshiaki Tsutsui

"Embora Toyo. Ito tenha construído uma grande quantidade de edifícios, na minha opinião, ele vem trabalhando em uma ideia comum ao longo de sua carreira, - ultrapassar os limites da arquitetura. E para atingir esse objetivo, ele não tem medo de superar suas conquistas anteriores "-. Yung Ho Chang, membro do júri do Pritzker em 2013.

Toyo Ito foi anunciado como o novo vencedor do Prêmio Pritzker 2013

Ao todo são 37 arquitetos já  premiados e ele é o sexto  japonês a receber esta distincao.

O júri do Pritzker destacou a capacidade de Ito de sintetizar muitas linguagens arquitetônicas e funcionalidades na expressão de uma"sintaxe" muito pessoal, inspirado nas estruturas orgânicas encontradas na natureza e na sensualidade do ser humano.

Descrevendo-o como "criador de edifícios atemporais", o júri do Pritzker ainda elogiou Ito por "infundir seus projetos com uma dimensão espiritual e poética que transcende todas as suas obras." Entre essas obras, o júri destacou a Mediateca de Sendai cujo inovador uso de tubos estruturais "permitiu novas maneiras de entender os espaços" . O edifício para TOD Omotesando construído em Tóquio, "onde a pele do edifício também serve como estrutura", e mencionam a Tama Art Biblioteca Universitária de Tóquio como particularmente inspiradora.

Em resposta a condecoração,  o maior prêmio na profissão da arquitetura, Ito humildemente expressa que, com cada projeto, ele só se torna mais "dolorosamente consciente de [sua] inadequação, e isto  se transforma em estimulo para  o próximo projeto."