1. ArchDaily
  2. Micro Utopias

Micro Utopias: O mais recente de arquitetura e notícia

Micro-utopias: Notas sobre radical e critical design

Critical Design foi o termo criado em 1999 por Anthony Dunne, designer e professor do Royal College of Art de Londres, em seu livro Hertzian Tales: Electronic Products, Aesthetic Experience, and Critical Design. Posteriormente foi apropriado e utilizado por teóricos, artistas e outros alinhados a esse projeto crítico, especulativo e ficcional. Dune e sua parceira Fiona Raby, seguiram a trilha do Radical Design italiano das décadas de 1960 e 1970 [1].

Radical Design foi o movimento que à sua época integrou arte, design e arquitetura das vanguardas italianas imersas em uma cultura pop pós-moderna influenciada sobretudo pelas experimentações e colagens dos ingleses do Archigram.

Micro-utopias: Can you see me Now? Dos jogos e da liberdade

Os servidores de Pokémon Go foram liberados para o Brasil e a febre que podíamos observar em outros países passou a ter sua equivalência agora em terras brasileiras. Com a chegada do jogo, e a dissipação de seu impacto inicial, passamos a nos deparar com questões de fundo, ainda muito delicadas no contexto de uma sociedade digital. Tais questões envolvem desde a privacidade de nossos dados, a distribuição espacial desigual dos pontos de interesse e até mesmo micro transações financeiras estimuladas dentro desse tipo de interface e sua influência sobretudo em crianças e jovens. Naturalmente, meu intuito aqui não é o de responder tais questões, já que carecem de uma discussão ainda mais cuidadosa no futuro, porém não se pode deixar de reconhecer que tais impactos para além de meramente benéficos ou perversos afetam nosso cotidiano e direcionam nossos comportamentos.