1. ArchDaily
  2. Desenho

Desenho: O mais recente de arquitetura e notícia

"Cidade Nanquim": artista cria cidade imaginária em mosaico de folhas A4

Poucas pessoas têm a oportunidade de projetar uma cidade. Ainda menos o fazem por acaso. Essa é a história do ilustrador e quadrinista Eloar Guazzelli, que desde 1990 vem desenvolvendo um projeto artístico intitulado Cidade Nanquim. A partir de folhas de papel de tamanho A4, o artista compõe uma espécie de mosaico urbano em preto sobre branco que retrata fragmentos de uma cidade imaginária. 

{CURA} promove aula aberta sobre arquitetura, desenho e paisagem com ARQBR

O {CURA} acredita que ensino, debate e conhecimento da prática profissional precisam caminhar juntos.

No próximo dia 27/05 (qui), às 19h00, o CURA promoverá mais uma Aula Aberta. Dessa vez, o escritório convidado é o ARQBR, que vai falar sobre arquitetura, desenho e paisagem.

_ ARQBR
Fundado em 2013, o ARQBR Arquitetura e Urbanismo, sediado em Brasília, tem como origem a colaboração profissional entre os arquitetos Eder Alencar e André Velloso. A soma das experiências individuais e a busca por ideais comuns conduzem uma produção que se dá nas mais diversas escalas e programas. Seus ideais se fundamentam no poder de

GEO.graphias

da MEMÓRIA ,
do CORPO,
do TEMPO,
da LINGUAGEM construída por 5 jovens ateliers portugueses, hoje.

GEOgraphias apresenta uma exposição sobre o trabalho de cinco ateliers de arquitectura portuguesa que têm vindo a resolver dicotomias entre representação, projecto e obra, propondo refletir sobre representações gráficas resultantes das acções e percepções humanas sobre o lugar onde se vive e a sua construção.

GEO, de lugar, paisagem e território. Os ateliers escolhidos representam diferentes lugares, caracterizados por especificidades dos territórios aos quais pertencem.

GRAPHIA, de caracterização gráfica, cartografia e disciplina que veicula uma representação. Os ateliers escolhidos distinguem-se pelos métodos com que interagem com os seus lugares e

O que é ergonomia?

O termo ergonomia foi utilizado pela primeira vez no ano de 1857, pelo polonês Wojciech Jarstembowsky, e tem como origem a junção das palavras gregas ergon (trabalho) e nomos (lei ou regra). Apesar de estar inicialmente relacionado ao conforto físico do trabalhador, hoje em dia, o termo pode ser aplicado nas mais diversas atividades, desde esportivas até as relacionadas ao lazer, como um conjunto de regras e procedimentos que foca no bem-estar – físico e mental – durante a realização de determinada tarefa.

Desafios e vantagens da implementação de softwares BIM em escritórios de arquitetura

Mais do que um software, o BIM (sigla usada para Building Information Modeling) representa todo um conceito sobre como representar, modelar e gerenciar uma construção, levando em consideração diferentes dimensões e parâmetros de qualidade na concepção de um edifício e de seu posterior uso, como, por exemplo, o projeto arquitetônico, orçamento da obra, gerenciamento de processos, desempenho térmico e impacto ambiental dos materiais e de sua aplicação. O pensamento projetual através do BIM precisa ser implantado desde as ideias iniciais e é melhor empregado quando influencia toda a cadeia de tomadas de decisão que configura o projeto, incluindo análises pós-ocupação.

Artista explora a poética do habitar a partir da desconstrução de plantas domésticas

Moradas é um projeto visual-literário iniciado em 2020 por Rafael Baldam, onde são utilizadas ilustrações baseadas em plantas-baixas e pequenos textos para refletir sobre o espaço da casa e sobre o morar. A partir do início da quarentena, o arquiteto e poeta passou a refletir sobre o espaço doméstico, já que este seria o cenário permanente dos meses seguintes, como veio a se confirmar e que ainda em fevereiro de 2021 perdura.

© Rafael Baldam© Rafael Baldam© Rafael Baldam© Rafael Baldam+ 26

Axonometria na arquitetura brasileira: 20 exemplos de como visualizar seu projeto

A perspectiva axonométrica, também chamada de perspectiva paralela e axonometria, é uma projeção cilíndrica ortogonal sobre um plano oblíquo em relação às três dimensões do corpo que será desenhado. Trata-se de uma maneira muito eficiente de demonstrar o projeto, uma vez que ela pode apresentar desde esquemas conceituais até detalhes construtivos de um modo mais didático. Através dela é possível alterar a posição do observador ao rotacionar os eixos e, assim, gerar diversas combinações de visualização do projeto para satisfazer qualquer dúvida do construtor ou cliente.

Sede Royal FIC / Eduardo Borges Barcellos + GaroaCasa em Salto de Pirapora / Vereda ArquitetosReadequação do Parque Municipal Raul Seixas / Secretaria do Verde e Meio Ambiente - Divisão de Implantação, projetos e obrasCasa dos Pórticos / BLOCO Arquitetos+ 38

Otimização de espaços domésticos: 30 plantas de apartamentos de 20 a 50m²

Projetar o interior de um apartamento de área reduzida é, sem dúvida, um desafio. Sabemos que uma residência deve ser o mais confortável possível para seus habitantes, mas quando dispomos de poucos metros quadrados e algumas funções imprescindíveis, encontrar a disposição espacial mais adequada não é tarefa fácil. Para lhe inspirar em seus próximos projetos de pequena escala, compilamos a seguir 26 plantas de apartamentos de 20, 30 e 40 metros quadrados. 

© Katsumi Hirabayashi© Kat LuCortesía de TANK© Anna Positano+ 62

Desenho como processo: de RCR Arquitectes a Giacometti

No ano de 1978, momento áureo da discussão pós-moderna na arquitetura, doze eminentes arquitetos foram convidados a participar da exposição Roma Interrotta com a proposta de redesenhar o primeiro mapa da cidade de Roma, produzido em 1748 pelo arquiteto Giambattista Nolli. Cada convidado foi responsável por reinventar uma parcela do mapa original com o propósito de elaborar uma condição teórica/utópica, tendo em vista as decorrências históricas que atravessaram o território nesse intervalo de tempo. 

Roma Interotta por Giambattista Nolli, 1748Men’s Heads (Têtes d’hommes), por Alberto GiacomettiDesenho - Restaurante ENIGMA. Cortesia de RCR ArquitectesEl Museo de todos los museos. Cortesia de Federico Soriano e Dolores Palacio+ 10

Do planejamento territorial ao detalhe da maçaneta: como usar as diferentes escalas de desenho

A atuação profissional de um arquiteto urbanista pode assumir inúmeras frentes graças à diversa composição curricular em grande parte dos cursos de graduação, com disciplinas que lidam com o desenho e o projeto em diferentes âmbitos. Dos grandes planos urbanos às reformas de apartamentos, da metrópole ao mobiliário, esses profissionais trabalham com objetos diversos, mas levam em comum sua ferramenta expressiva e de comunicação de ideais, o desenho e as maquetes.

Seja qual for o propósito de projeto, o desenho está presente enquanto forma de representar a realidade, ideias, especulações, concepções. A escala, fator que estabelece o nível de leitura que se deve fazer dessas representações, determina o vínculo entre o mundo real e as dimensões do desenho ou maquete - não por acaso, a escala 1:1 é conhecida também como "escala real". 

Os melhores tutoriais de desenho para arquitetos no youtube

Seja pelas linhas um pouco trêmulas, os cantos com linhas passantes, as hachuras paralelas ou as letras em caixa alta, é inegável que os arquitetos desenvolveram um estilo de desenho com o passar do tempo. Por mais que as perspectivas à mão-livre não sejam mais a única forma de representação de um projeto de arquitetura, elas ainda têm uma importância enorme durante o processo projetual, tornando-se mais uma ferramenta de projeto do que uma forma de representação.  

Uma linha com espessura grossa demais, uma cor mal colocada, uma escala humana fora de proporção, pode chamar mais atenção do que queremos, de fato, mostrar no desenho. Mesmo para um croqui despretensioso e rápido, algumas regras são muito importantes. Além de, é claro, muito treino, algumas dicas ajudam a transformar um croqui ordinário em algo que você se orgulha e quer mostrar aos outros. Aproveitando o enorme acervo de vídeos do youtube, selecionamos alguns criadores de conteúdo que se dedicam a esse assunto e trazem dicas muito boas.

Cabeleireiros e barbearias: exemplos em plantas e cortes

Embora nos últimos anos os cabeleireiros e barbeiros tenham começado a incorporar diferentes atividades - uma hibridização programática quase necessária hoje - seria apenas a variação dos espelhos e cadeiras que define as diferentes experiências nesses estabelecimentos?

A complexidade da tarefa projetual está em propor alternativas para abordar não apenas uma configuração espacial eficiente como também a estética dos interiores - o que não é fácil quando se dispõe de poucos metros quadrados e deve-se seguir algumas exigências quanto aos equipamentos. 

Entre os projetos publicados em nosso site, compilamos a seguir dez soluções de salões de cabeleireiros e barbearias, acompanhados de seus desenhos. 

Série de desenhos explora a plasticidade das obras de Oscar Niemeyer

Casa das Canoas. Imagem © Matías Kim

O arquiteto e ilustrador Matías Kim compartilhou conosco uma série de desenhos que apresentam algumas das emblemáticas obras de Oscar Niemeyer. Com traços singelos e preciso, Kim explora a plasticidade das obras do arquiteto moderno através de imagens estáticas ou em movimento, revelando os interiores de projetos como a Casa das Canoas ou a Catedral de Brasília.

Os limites do corte: ensaio sobre representação gráfica

A representação gráfica na arquitetura, independente da plataforma, seja ela planta, corte, isométrica, perspectiva etc., é simultaneamente produto e procedimento. Produto enquanto resultado final referente ao objeto representado, articulando escala, informação e suporte. Procedimento enquanto processo de definição do que e como representar, de dissecação de informações e tradução, entendida não só como produto gráfico mas como processo de análise, seleção e tradução de uma manifestação para a outra, pensamento objetivo através do qual novas verdades a respeito do objeto aumentado são apresentados. Para que este procedimento e produto se façam completos precisam que suas informações sejam apreendidas pelo olhar do próximo. Assim, conformam-se padrões e códigos gráficos que normatizam o entendimento e usualmente dizem respeito à lógica construtiva do edifício ou da cidade, seja ele prévio ou posterior. Este produto gráfico nada mais é do que uma abstração da realidade, a tradução ortogonal irreal daquilo que interessa sistematizar.

Axonométricas de apartamentos com menos de 38 m²

Encontrar uma configuração eficiente para uma apartamento pequeno não é tarefa fácil. Os programas básicos de habitação devem ser distribuídos em espaços mínimos sem abrir mão do conforto. Para você ter novas ideias sobre como aproveitar ao máximo os espaços domésticos, selecionamos desenhos axonométricos de apartamentos com menos de 38 m² para lhe servir de inspiração. 

Cortesía de BETILLON / DORVAL‐BORY© Katherine Lu© Elena AlmagroAxonométricas de apartamentos com menos de 38 m²+ 22

Aeroportos: exemplos em plantas e cortes

Aeroportos exigem soluções arquitetônicas que respondam não apenas à eficiência de seus espaços e circulações - tanto operacionais quanto de passageiros -, mas também às previsões de conexão com outros sistemas de transporte e às estratégias de expansão dos terminais.

Veja, a seguir, dez exemplos de aeroportos publicados em nossas plataformas que atendem as altas exigências envolvidas no transporte aéreo. 

Cortesía de Fentress ArchitectsCortesía de Estudio Lamela & Rogers Stirk Harbour + Partners© Josip Škof© Kenta Hasegawa+ 32