Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Alfonso Cuaron

Alfonso Cuaron: O mais recente de arquitetura e notícia

Artista recria plantas arquitetônicas de "Roma", "Stranger Things" e "La La Land" em aquarelas

© Floor Plan Croissant © Floor Plan Croissant © Floor Plan Croissant © Floor Plan Croissant + 19

Floor Plan Croissant é um projeto dirigido por Boryana Ilieva, criado para examinar espaços cinematográficos e trazer a linguagem espacial do filme ao universo arquitetônico. No entanto, mais tarde, essas traduções tiveram uma virada social: arquiteta e apaixonada pelo cinema, Boryana percebe uma lacuna geral entre cinema e arquitetura, ou em outras palavras, um espaço que permite aos arquitetos explorar além da tela. Com isso em mente, seu trabalho baseia-se na análise das plantas dos principais lugares de filmes e séries, pois acredita que um plano de cinema forma uma matriz fantasma em torno da qual os diretores não apenas constroem argumentos, mas também inserem mensagens ocultas.

Por que "Roma" de Alfonso Cuarón é importante para construir a memória coletiva da Cidade do México?

Vista atual do Kínder Condesa localizado na Calle Tlaxcala. Imagem © Zaickz Moz Vista atual do cruzamento Av. Baja California e Tonalá, Col. Roma Sur. Imagem © Zaickz Moz Vista atual do Centro Médico Nacional S.XXI. Imagem © Zaickz Moz Vista atual da fachada da casa onde se filmou 'Roma' localizada na Calle Tepeji, Col. Roma Sur. Imagem © Zaickz Moz + 17

A Colônia Roma é conhecida por sua recente ebulição no campo da arte e da cultura de nosso tempo, cheia de galerias de arte, restaurantes, livrarias e museus. No entanto, sua tradição data da Época Porfiriana a princípios do século XX como exemplo de apresentar a Cidade do México como uma cidade moderna ao criar a primeira colônia, junto a Condesa, com todos os serviços básicos à disposição de seus habitantes. Desenhada com bulevares parisienses e ruas arborizadas, Roma é um claro exemplo de uma arquitetura art nouveau, ecléctica e à moda francesa, que propiciou a chegada de famílias de alto escalão social.

Cinema e Arquitetura: "Filhos da Esperança"

Artigo por Rafael Altamirano, arquiteto.

O futuro para  humanidade não existe. De todos os cenários possíveis, é talvez este o mais desolador e deprimente. Perdemos a capacidade para reproduzir e com ele, nossa missão biológica e social de transmitir tudo o que somos à seguinte geração. Nossas grandes obras, nossas cidades, nossa arte, não têm sentido. Em menos de cem anos não existirá ninguém que lembre quem fomos nem nada que fizemos.