Pedro Kok

NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Apartamento Ibirapuera / FCstudio

© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok+ 42

Como transformar um ambiente interno poluído em um lar saudável

Com a maior parte do mundo vivendo em cidades e comunidades em crescimento, as pessoas tendem a passar a maior parte do tempo em ambientes internos. Quando não estamos em casa, estamos trabalhando, aprendendo ou até participando de atividades divertidas em ambientes fechados e construídos. Ao todo, 90% do nosso tempo é ocupado em interiores. É essencial garantir uma qualidade ambiental interna confortável, produtiva e saudável, seguindo parâmetros e práticas de projeto bem regulados que considerem temperatura, iluminação, poluição sonora, ventilação adequada e a qualidade do ar que respiramos. Este último é especialmente importante, pois, ao contrário do que podemos pensar, a poluição do ar é muito maior no interior do que no exterior.

Apartamento Maranhão / FCstudio

© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok+ 25

Polias e engrenagens: projetos que usam mecanismos manuais para transformar os espaços

Os sistemas mecânicos suportados por dispositivos como polias, engrenagens, bobinas, cabos e contrapesos podem ser muito úteis para impulsionar e transmitir forças, gerando o movimento ou deslocamento de certos elementos de uma maneira relativamente simples, sem a necessidade de envolver energia elétrica. A incorporação desses mecanismos em projetos arquitetônicos gera a possibilidade de alterar manualmente a disposição dos elementos que definem os espaços sob uma perspectiva didática e recreativa.

Apartamento Nova York / FCstudio

© Pedro Kok
© Pedro Kok

© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok+ 58

Espaços públicos: lugares de protesto, manifestação e engajamento social

Por definição, “espaço público” é uma terminologia que aborda a noção de propriedade da terra, sugerindo que esse não pertence a ninguém em particular, mas ao próprio estado e portanto, a todos e cada um de nós. Isso significa que a manutenção destes espaços é uma obrigação que recai sobre as administrações públicas, seja em âmbito municipal, estadual ou federal. Abertos, gratuitos e acessíveis, espaços públicos encontram a sua relevância não apenas em suas definições legais, mas principalmente quando assumem um papel ativo em direção à mudança.

Espaços públicos são lugares de protestos e manifestações – poderosas ferramentas de expressão social e transformação política. Desde a marcha em Washington por melhores oportunidades e liberdade de expressão em 1963, passando pela Primavera Árabe em 2010 até a mais recente onda mundial de manifestações em defesa da vida e contra toda forma de discriminação racial, historicamente, espaços públicos operam como uma importante ferramenta de transformação social. Em momentos como esse, enquanto ainda precisamos “ir às ruas” para lutar por nossos direitos, para nos fazer ouvir e sermos vistos, os espaços públicos finalmente voltam à estar no centro das atenções – lançando uma nova luz sobre o seu importante papel na construção da identidade coletiva e como ferramenta de expressão social.

Zócalo, México City. Image © Santiago ArauMartyrs' Square, Beirut. Image © Rami RizkPlaza Alfredo Sadel, Caracas. Image via Shutterstock/ By EddvlpPuerta del Sol in Madrid during the 2011 Spanish protests. Image via Wikipedia By Fotograccion under CC BY-SA 3.0+ 16

Loja Haight Clothing / Entre Terras + Pablo Resende

© Ruy Teixeira© Ruy Teixeira© Ruy Teixeira© Pedro Kok+ 11

O que esperar dos interiores do futuro

Em 2018, a ONU divulgou um artigo afirmando que 55% da população mundial já vivia em áreas urbanas, prevendo que em 2050 esse percentual chegará a 68%. Essa tendência à maior urbanização traz consigo várias implicações em relação à degradação ambiental e à desigualdade social. De acordo com a National Geographic, o crescimento urbano aumenta a poluição do ar, põe em perigo as populações de animais, promove a perda de cobertura urbana de árvores e aumenta a probabilidade de catástrofes ambientais, como inundações repentinas. Esses riscos à saúde e fenômenos catastróficos podem ter maior probabilidade de afetar as populações mais pobres, pois as cidades maiores geralmente demonstram taxas mais altas de desigualdade econômica e o crescimento descontrolado tende a produzir distribuições desiguais de espaço, serviços e oportunidades.

Para mitigar esses efeitos negativos da urbanização, arquitetos vêm priorizando cada vez mais a sustentabilidade e a maximização do espaço disponível - permitindo que mais pessoas ocupem menos espaço com uma área menor.

Courtesy of SeuraBatipin Flat / studioWOK. Image © Federico VillaCasa da Escrita / João Mendes Ribeiro. Image © do mal o menosStudio 45 / Marston Architects. Image © Katherine Lu+ 13

Votações abertas para o Prêmio Obra do Ano 2020

Pela quarta vez, estamos atribuindo aos nossos leitores a responsabilidade de reconhecer e premiar os projetos que causaram o maior impacto na profissão através do Prêmio ArchDaily Brasil Obra do Ano 2020. Ao votar, você passa a fazer parte de uma rede imparcial de jurados reconhecendo os projetos mais relevantes do último ano.

Nas próximas três semanas, a inteligência coletiva de nossos leitores filtrará centenas de projetos de países lusófonos - Brasil, Portugal, Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, Timor-Leste, Guiné Equatorial, Macau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe - publicados em 2019, selecionando as melhores obras construídas em território de língua portuguesa.

De um universo de centenas de obras publicadas em 2019, os leitores escolherão seus favoritos, dos quais os 15 mais votados passarão à segunda fase de votação do Prêmio.



Como incorporar jardins e hortas em projetos residenciais

Os jardins internos podem contribuir com importantes benefícios para a vida doméstica, variando da beleza estética à melhoria da saúde e da produtividade. Pesquisas mostraram que plantas nos interiores das edificações ajudam a eliminar os poluentes do ar, os chamados de compostos orgânicos voláteis (COV), liberados de colas, móveis, roupas e solventes, conhecidos por causar doenças. Eles também aumentam as percepções subjetivas de concentração e satisfação, bem como medidas objetivas de produtividade. Jardins internos podem até reduzir o uso de energia e os custos devido à menor necessidade de circulação de ar. Esses benefícios complementam as óbvias vantagens estéticas de um jardim bem projetado, tornando o jardim interno um recurso residencial atraente em várias frentes.

Courtesy of TAA DESIGN© BK© Rafael GamoHydroponic gardening. Image © Needpix user naidokdin+ 42

Criando jardins verticais e fachadas verdes com cabos de aço

Com a alta densidade populacional das cidades e o apetite voraz do mercado por cada metro quadrado, não é incomum que a vegetação urbana seja algo deixado de lado. É por essa razão que florestas, hortas e jardins verticais venham despertando tanto interesse e figurado em propostas diversas. Utilizar o plano vertical para manter plantas parece uma saída coerente e de bom senso, sobretudo quando não há possibilidade de trazer o verde para o nível das pessoas, nas ruas.

Greenpeace Brasil / +K Arquitetos. Image © Ana MelloCortesia de JakobCortesia de JakobImages courtesy of Frasers Property Australia and Sekisui House Australia. Image © Simon Wood+ 22

Casa Cauman / Estúdio BRA

© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok+ 38

Jacareí, Brasil
  • Arquitetos: Estúdio BRA
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  405
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Aquecebem, AutoDesk, Enforte, Estrutec, GR Pisos, +3

Groenlândia / Triptyque Architecture

© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok© Pedro Kok+ 46

São Paulo, Brasil
  • Arquitetos: Triptyque
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  300
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2014

Como as cores influenciam a Arquitetura

Assim como as cores de uma pintura ou de uma fotografia abstrata podem despertar um certo humor, as cores de um edifício ou sala podem influenciar profundamente a sensação das pessoas que o usam. Fisiologicamente, diversos estudos mostraram que a luz azul retarda a produção de melatonina, mantendo as pessoas mais alertas ou acordadas mesmo à noite. Psicologicamente, as pessoas associam determinadas cores a sentimentos por conta de símbolos culturais e experiências vividas - por exemplo, elas podem perceber a cor vermelha como ameaçadora ou assustadora por causa de sua conexão com o sangue.

No geral, a maneira como uma sala é pintada pode ter efeitos complexos sobre como seus usuários se sentem, ao mesmo tempo que uma fachada pode ser percebida de maneiras dramaticamente diferentes, dependendo de como são suas cores. Abaixo, resumimos as associações emocionais de todas as cores, avaliando seus efeitos diferentes à medida que cada uma é usada no espaço arquitetônico.

Design Wing / Coordination Asia. Image © Coordination AsiaHotel Encanto Acapulco / Miguel Angel Aragonés. Image © MAAFamily Box Qingdao / Crossboundaries. Image © Xia ZhiLe Soufflet / NatureHumaine. Image © Adrien Williams+ 52

Arquitetura com blocos de concreto: como construir com este material modular e de baixo custo?

O bloco de concreto é um material pré-fabricado utilizado, sobretudo, para a construção de paredes e muros. Como os tijolos comuns, os blocos funcionam em conjunto quando empilhados e quando unidos com argamassa. Para realizar esta união, os blocos têm um interior oco que permite a passagem de barras de aço e enchimento de argamassa.

Há uma grande variedade de dimensões e texturas, desde as superfícies lisas mais tradicionais até os acabamentos ondulados ou rugosos. Existem unidades especiais para cantos ou blocos próprios para receberem armaduras longitudinais. Suas dimensões variam entre o clássico 8x8x16 polegadas (aproximadamente 19x19x39 cm), para uso estrutural e outras versões mais finas para partições, com dimensões próximas a 8x3,5x39 polegadas (aproximadamente 19x9x39 cm). Mas como incorporá-los de forma criativa em nossos projetos?

Vila Matilde House / Terra e Tuma Arquitetos Associados. Image © Pedro KokCasa + Estudio / Terra e Tuma Arquitetos Associados. Image © Pedro KokSilent house / Takao Shiotsuka Atelier. Image © Takao Shiotsuka AtelierCasa entre Bloques / Natura Futura Arquitectura. Image © JAG Studio+ 24

Habitação social na América Latina: urbanismo como libertação do ideal de casa

Na continuação da série de artigos sobre o estudo da habitação social na América Latina, Nikos A. Salingaros, David Brain, Andrés M. Duany, Michael W. Mehaffy y Ernesto Philibert-Petit apresentam uma reflexão sobre a imagem idealizada da casa desejável e a importância de levar a sério as expectativas das pessoas.