NAVEGUE POR TODOS OS PROJETOS DESTE FOTÓGRAFO

Reforma de Unidade Habitacional: Quarto em forma de U / Atelier tao+c

sala de estar. Imagem de © Fangfang Tian
sala de estar. Imagem de © Fangfang Tian

janelas. Imagem de © Fangfang Tiansala de estar. Imagem de © Fangfang Tianescadas. Imagem de © Fangfang Tiandormitório. Imagem de © Fangfang Tian+ 27

Shanghai, China
  • Arquitetos: Atelier tao+c
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  42
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: FINE LUMENS, Magis, Modernica, edimass

Jardim Urbano Changli / TM Studio

Vista Aérea Parcial do Projeto. Imagem Cortesia de TM StudioVista do corredor e do Street Life. Imagem © Fangfang TianVista da Parte Sul e do Meio Urbano. Imagem © Fangfang TianVista da Parte Intermediária, Ponto de Ônibus. Imagem © Fangfang Tian+ 32

  • Arquitetos: TM Studio
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  2100
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2020

Museu do Forno Imperial de Jingdezhen / Studio Zhu-Pei

Vista através dos arcos. Imagem © Schran ImagePátio rebaixado. Imagem © Studio Zhu-PeiVista do café-sala de chá para a entrada principal. Imagem © Schran ImageVista do anfiteatro para as ruínas. Image © Schran Image+ 48

  • Architects

  • Localização

    East gate of Royal Kiln Factory, Junction of Shengli Road and Zhonghua North Road, Zhushan District, Jingdezhen, Jiangxi, China
  • Ano do Projeto

    2020
  • Fotografias

    Studio Zhu-Pei, Schran Image, Fangfang Tian
  • Área

    10370.0 m2

Diluindo os limites entre arquitetura e desenho de mobiliário

Uma nova tendência de design, inserida entre os domínios da arquitetura e do design de interiores, está transformando a relação entre estas duas disciplinas ao estabelecer objetos capazes de definir e moldar nossos espaços interiores, criando ambientes dinâmicos e altamente flexíveis. Fugindo à qualquer tipo de categorização, tal prática está aproximando duas disciplinas historicamente não muito distantes: a arquitetura e o design. Com cada vez mais frequência nos deparamos com projetos que transitam entre a arquitetura em pequena escala e o design em grande escala, ou melhor, com objetos que não são nenhuma coisa nem outra, ou talvez, que sejam as duas coisas ao mesmo tempo. Quer seja uma consequência da crescente necessidade por espaços cada vez mais flexíveis e compactos ou de uma resposta arquitetônica aos novos desafios de uma sociedade cada dia mais digitalizada, estes projetos estão abrindo caminho para uma extrema versatilidade do espaço habitado.

"A Guy, his Bulldog, a Vegetable Garden, and the Home they Share" by HUSOS. Image © José HeviaMJE house by PKMN Architectures. Image © Javier de PazTakeshi Shikauchi’s Bath Kitchen House. Image © Koichi TorimuraWriter's Block by CHACOL. Image © Edward Duarte+ 10

Casa de Chá em Li Garden / Atelier Deshaus

© Fangfang Tian© Fangfang Tian© Fangfang Tian© Fangfang Tian+ 23

  • Arquitetos: Atelier Deshaus
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  12

As virtudes e limites da fotografia na representação da arquitetura - cinco fotógrafos discutem

Enquanto meio de representação da arquitetura, a fotografia apresenta qualidades indiscutíveis. Com ela, é possível apresentar a um público distante obras erguidas em qualquer lugar do mundo, de vistas gerais a espaços internos e pormenores construtivos - ampliando o alcance e, de certo modo, o acesso à arquitetura.

Entretanto, como qualquer outra forma de representação, não é infalível. Na medida que avanços tecnológicos permitem fazer imagens cada vez mais bem definidas e softwares de edição oferecem ferramentas para retocar e, por vezes, alterar aspectos substanciais do espaço construído, a fotografia, por sua própria natureza, carece de meios para transmitir aspectos sensoriais e táteis da arquitetura. Não é possível - ao menos não satisfatoriamente - experienciar as texturas, sons, temperatura e cheiros dos espaços através de imagens estáticas. 

Viviendas San Ignacio / IX2 Arquitectura. Jalisco, México. Image © Lorena DarqueaFaculdade de Biologia Celular e Genética / Héctor Fernández Elorza. Madri, Espanha. Image © Montse ZamoranoSesc Pompeia / Lina Bo Bardi. São Paulo, Brasil.. Image © Manuel SáTate Modern Switch House / Herzog & de Meuron. Londres, Reino Unido. Image © Laurian Ghinitoiu+ 15

Cortinas como divisórias para uma arquitetura fluida e adaptável

Durante as últimas décadas, os espaços interiores tornaram-se cada vez mais abertos e versáteis. Desde as paredes grossas e múltiplas subdivisões das villas paladianas, por exemplo, às plantas livres e multifuncionais de hoje, a arquitetura tenta combater a obsolescência, fornecendo ambientes mais eficientes para a vida transcorrer, facilitando as experiências cotidianas de pessoas no presente e futuro. E enquanto as antigas vilas de Palladio ainda podem acomodar uma variedade de recursos e estilos de vida, reajustando seus usos sem alterar um centímetro de sua simetria e modulação originais, hoje a flexibilidade parece ser a receita para prolongar a vida dos edifícios tanto quanto possível.

Como projetar espaços neutros e flexíveis o suficiente para se adaptar ao ser humano em evolução, oferecendo as soluções que cada pessoa demanda hoje em dia? Um elemento antigo pode ajudar a redefinir a maneira como concebemos e habitamos o espaço: cortinas.

Emperor Qianmen Hotel / asap. Image © Jonathan LeijonhufvudReady-made Apartment / azab. Image © Luis Diaz DiazPURE / Sílvia Rocio + Mariana Póvoa + esse studio. Image © Francisco NogueiraJL Madeira Office / Metro Arquitetos Associados. Image © Ilana Bessler+ 48

Como os arquitetos de hoje interpretam o design de interiores na China?

Como reflexo do comportamento humano, o espaço domiciliar não é apenas a personificação das convenções sociais e hábitos culturais de uma sociedade, mas fundamentalmente um espaço que transparece todas as nossas idiossincrasias. Desde o advento do modernismo, inúmeros arquitetos utilizaram o design de interiores como uma ferramenta para expressar suas principais teorias e conceitos em relação a arquitetura e o espaço. No projeto da Casa Vanna Venturi, Robert Venturi  optou por inserir componentes super-dimensionados em uma casa relativamente pequena, criando uma relação complexa e contraditória entre os seus elementos e o espaço. Na Villa Mairea, Alvar Aalto construiu uma casa “imperfeita”, como uma maneira de subverter os rígidos padrões estéticos impostos pelo funcionalismo. A Casa 2 LDK, projetada pelo vencedor do Prêmio Pritzker de 2012, o arquiteto chinês Wang Shu conseguiu inserir um pátio dentro de uma projeção de apenas cinquenta metros quadrados.

Na China, como resultado do recente e voraz processo de urbanização que transformou o país ao longo das últimas décadas, a maioria dos cidadãos foram forçados à viverem empilhados em apartamentos modulares e estandardizados, estruturas repetitivas construídas às pressas para atender uma demanda cada dia maior. Edifícios assépticos, desprovidos de escala, estilo e completamente desconectados de seus contextos específicos. Felizmente, até mesmo em um mar de estruturas estéreis, arquitetos se mantiveram fiéis aos seus conceitos e teorias, combatendo a padronização com criatividade e sagacidade. A equipe do ArchDaily China entrevistou quatro arquitetos de alguns dos mais importantes escritórios de arquitetura do país, incluindo o Atelier FCJZ, o Qiuye Jin Studio, o Atelier tao + c e o maison h, na esperança de revelar uma sutil diferença entre o significado de “habitação” e “casa”, e como eles têm lidado com estas estruturas altamente padronizadas ao desenvolver projetos específicos de interiores para seus clientes ao redor do país.

Residência Conceito de Sustentabilidade / YANG DESIGN

© Fangfang Tian© Jamy Yang© Jamy Yang© Fangfang Tian+ 13

  • Arquitetos: YANG DESIGN
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  150
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018

Renovação Urbana Hutong Bubble 218 / MAD Architects

© Fangfang Tian© Fangfang Tian© Fangfang Tian© Fangfang Tian+ 20

  • Arquitetos: MAD Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  305
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019

Loja EMME / LUKSTUDIO

Porta deslizante de vidro abre a loja para o pátio. Image © Fangfang TianVista para o pátio da área de estar. Image © Fangfang TianDe pé de frente para o quadro na loja. Image © Fangfang TianSala  pode ser usada para exibir grandes vitrines. Image © Fangfang Tian+ 27

  • Arquitetos de interiores: LUKSTUDIO
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  229
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Belle Stone, Gabriel, Huili

Centro Cultural Linpan / Archi-Union

© Shengliang Su
© Shengliang Su

© Shengliang Su© Shengliang Su© Tianzhou Yang© Tianzhou Yang+ 19

Museu de Arte de Jishou / Atelier FCJZ

© FangFang Tian© FangFang Tian© FangFang Tian© FangFang Tian+ 27

O que vem causando a onda de remodelações na China?

A China parece estar no auge de uma febre de reformas e remodelações. Não apenas as ruelas (hutongs) nos centros históricos, mas também as fábricas abandonadas estão se tornando novos pólos tecnológicos ou culturais, e mesmo os edifícios com risco de colapso estão sendo reformados para prolongar sua vida útil. Por que isso está acontecendo? Quem está investindo? Como isso pode acontecer em um país onde você não pode comprar propriedades?

Nesta edição do Editor's Talk, nossas editoras do ArchDaily China compartilham o que pensam sobre essa febre de remodelações nas grandes cidades daquele país, que há anos passa por um acelerado processo de desenvolvimento.

Doko Pequim / House Fiction

 © FangFang Tian
© FangFang Tian

 © FangFang Tian © FangFang Tian © FangFang Tian © FangFang Tian+ 29

  • Arquitetos: House Fiction
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  140
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2017
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Kvadrat

Centro de Vendas em Wenzhou TOD New Town / NAN Architects

© FangFang Tian
© FangFang Tian

© FangFang Tian© FangFang Tian© FangFang Tian© FangFang Tian+ 21

Wenzhou, China
  • Arquitetos: NAN Architects
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  1
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: 上海博丽, 亚铝, 南玻