Residência Belaku / TechnoArchitecture

Residência Belaku / TechnoArchitecture
© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

© Shamanth Patil© Shamanth Patil© Shamanth Patil© Shamanth Patil+ 38

Bengaluru, Índia
  • Arquitetos: TechnoArchitecture
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  7000
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  Shamanth Patil
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Hunter Douglas, Lutron, AutoDesk, Ceramica Fondovalle, Cortizo, Fioranese, Fioranese - Old Wood, Fondavalle - Meta Gloss, Gamma, Gessi, Jaipur Rugs, Koinor, Koizuni, LED C4, Laufen, Living ceramics, NATUZZI, Poliform, Trimble, Valdama, +2
  • Equipe De Projeto:Rajesh, Rupali, Naren, Megha, Shree Lakshmi, Yashaswini
  • Clientes:Mrs. Nagaratna e Mr. Ramesh
  • Engenharia:S.V Constructions
  • Paisagismo:Genesis Landscape
  • Pmc :Eeshan Associates
  • Estrutura:Specs
  • Fachada:Aaren Intpro
  • Climatização :KNND Associates Pvt Ltd.
Mais informaçõesMenos informações
© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

Descrição enviada pela equipe de projeto. O grande destaque da residência “Belaku” é o uso bem definido e equilibrado de formas geométricas. Os espaços são visualmente conectados entre si, assim como são interconectados ao meio ambiente. As linhas retas da arquitetura permanecem em contraste com o bairro, mesmo sendo uma solução visual simples e elegante, com a casa organizada em divisões. O projeto evoluiu tendo em mente o estilo de vida atual e uma forte conexão com as raízes. Aproveitando o clima agradável de Bangalore, o desenho ganha uma natureza aberta e porosa. Este terreno voltado para o leste consiste em duas casas, uma para um casal de idosos e outra para o filho que vive entre Nova York e Bangalore.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil
Corte AA
Corte AA
© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

A casa 2BHK, para o casal de idosos, é muito prática, tendo em vista a idade dos pais, enquanto a casa do filho é mais contrastante, minimalista, com uma composição equilibrada, produzindo a sensação de brilho e paz. O conceito de casa aberta complementa a luz, o volume e a serenidade do espaço construído. A residência de dois pavimentos é acessada pelo elevador e as escadas, estrategicamente posicionadas para atender as duas casas, são acolhidas por uma varanda sombreada que capta a essência dos espaços e materiais utilizados.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

A sala de estar é separada do restante da residência por um corpo d'água central (pé-direito duplo), permitindo que a luz solar entre na casa e ilumine os espaços. A conectividade visual é mantida com a vegetação externa. Para auxiliar essas fontes de luz, há claraboias colocadas em espaços de pé-direito duplo. A iluminação e ventilação da casa, o piso de cor cinza e o interior acolhedor tendem a acrescentar diversão e curiosidade ao local, ao mesmo tempo em que recebem calorosamente familiares e amigos para uma noite tranquila ou uma noite de festa.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

A lógica da casa está na criação de 2 blocos distintos, interligados pelo corpo central de água que, por sua vez, permite a comunicação perfeita entre os vários programas associados aos espaços da residência. Essa estratégia remete às casas-pátio tradicionais encontradas no sul da Índia e fornece uma conexão coesa que é crucial para um lar. Uma escada em espiral na fachada frontal, antes da porta principal, indica uma ambiguidade e premissa, a entrada em si já é uma "pausa" - mediando entre o interior e o exterior.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil
Planta - primeiro pavimento
Planta - primeiro pavimento
© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

A articulação do material reforça a condição diferencial dos vários espaços programáticos. A sólida tela de madeira entre planos de metal na fachada oferece uma oportunidade de ocupação e cobertura contra o sol forte do local. Todo o piso é uma combinação de ladrilhos de acabamento em cimento e ripas de madeira maciça de nogueira. Uma das principais características da fachada está no uso de aço corten, que atua como uma excelente variação das cores da madeira e concreto, que já são usadas comumente.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

O objetivo era criar um ambiente equilibrado. O projeto traz uma característica peculiar, mas de maneira sutil. O uso de cores e obras de arte ajudam a narrativa geral o que é ainda mais realçado pela paleta de cores neutras imposta. O desejo do cliente estava baseado no conceito de Wabi Sabi - estético, simples e próximo à natureza; celebrando a beleza de um mundo naturalmente imperfeito. Esta casa oferece simplicidade, mas é textualmente é rica, criando uma harmonia de materiais naturais. Restringir a paleta à cor neutra foi uma decisão importante, pois todos os materiais enfatizam a beleza e a imperfeição poética da natureza. Paredes e piso, parcialmente feitas em gesso pigmentado, mimetizam a casa na paisagem, enquanto a madeira no teto adiciona o calor necessário ao espaço.

© Shamanth Patil
© Shamanth Patil

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Residência Belaku / TechnoArchitecture" [Belaku House / TechnoArchitecture] 25 Abr 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/938249/residencia-belaku-technoarchitecture> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.