Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

NOMAD 33 / Felipe SS Rodrigues

NOMAD 33 / Felipe SS Rodrigues
© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

© Guilherme Pucci © Guilherme Pucci © Guilherme Pucci © Guilherme Pucci + 36

Indianópolis, Brasil
  • Arquitetos: Felipe SS Rodrigues
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  110.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2019
  • Fotógrafo Fotografias:  Guilherme Pucci, Felipe SS Rodrigues
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Terracor, Arqlinea Móveis, Cia da Iluminação, Cota Construções, Dpot, JRJ Tecidos, Jacqueline Terpins, Katmandu, Marluce Cortinas, Officio Marcenaria, Pedras Bellas Artes, RB Pisos, SCA Planejados, Sollos, Tecer Tapetes, reka iluminacao
  • Arquiteto Líder: Felipe SS Rodrigues
Mais informações Menos informações
© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

Descrição enviada pela equipe de projeto. Há alguns anos haviam mesas de trabalho e salas de reunião nestes andares. O arquiteto Angelo Bucci converteu o edifício de escritórios em apartamentos residenciais para a incorporadora SKR. Este projeto ocupa 2/4 do terceiro andar, resultado da unificação de duas das novas unidades. Desenvolver os interiores deste apartamento significou dar continuidade a uma linha de pensamento que começa na calçada. São raros os edifícios em São Paulo que proporcionam uma experiência integral de contemporaneidade e integridade.

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

A começar, este edifício não se chama Champs-Élysées ou Cosmopolitan, tampouco possui aquelas varandas gourmets permitidas por uma legislação caolha que são convite e testemunho de que os brasileiros têm aptidão para favelização dentro de todas as classes sociais. Esta sendo uma construção existente, proporcionou um pé-direito impraticável ao novos empreendimentos e janelas enormes que fazem do próprio apartamento uma varanda.

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci
Planta
Planta
© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

Embora a atividade de Interiores seja minimizada já na base da formação acadêmica, nem este arquiteto nem o entusiasmo dos proprietários cederam para atalhos fáceis que levam a velhas novidades combinatórias e a ambientes excessivamente pasteurizados. O projeto do apartamento foi mediado por uma maquete física 1:75 que condensou toda a experiência projetual. A maquete inocente suaviza o fato de que para a conversão 1:1, seria necessário o esforço de algumas dezenas de homens e quase 5mil reais por metro quadrado. 

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

A viga da fachada foi quebrada pelo menos duas vezes pelo proprietário ao apontar sua insatisfação com a obstrução da janela da cozinha pelo arquiteto que colocava em contradição seu investimento e o elogioso parágrafo anterior. Desse conflito surgiu em coautoria a anti-cozinha, que não encostava nas paredes – a conhecida ilha promovida a unidade autônoma. A ideia anticonvencional necessitou de aprovações convencionais, pelo vizinho de baixo – ainda, por sorte, o CEO da SKR, Silvio Kozuchowicz – convencido pela mesma maquete.

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

 A complexidade nutrida pela confiança dos proprietários se desdobrou em horas empenhadas de criação sobre vários dos elementos constituintes do apartamento: os interruptores hightech dependeram da consultoria de um técnico em eletrônica; a saga do tapete niemeyeriano desenhado sobre um molde de papel como fazem os estilistas; as chapas de pedras naturais, escolhidas no ar, erguidas por guindastes na marmoraria, içadas pelas janelas do apartamento e carregadas por 7 homens até o lugar definitivo indicado na maquete de papel; os painéis de revestimento alumínico, que até serem definidos demandaram a insistência do arquiteto para que fossem como os do Louvre Lens; a escolha da madeira africana - que não seriam as inerciais Pau Ferro ou Carvalho Americano; o móvel da cozinha e o sofá projetados por este arquiteto e desenvolvidos pela antiga equipe da Loja Forma baseado em modelos do George Nelson e Isay Weinfeld. A cortina desenvolvida como elemento arquitetônico, como já celebra a designer Petra Blaisse em vários projetos de Rem Koolhaas; as cadeiras e poltronas do mestre da madeira  Zanine Caldas contrapondo a toda precisão paulistana.

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

Ao final da obra a maquete não passaria de uma casa de bonecas para a filha do casal que começa a balbuciar as primeiras palavras com a tinta ainda fresca. A pequena Tarsila terá como parâmetro espacial, no início de sua jornada, aquele universo que este arquiteto e seus pais ousaram construir.

© Guilherme Pucci
© Guilherme Pucci

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Av. Jurucê, 194 - Moema, São Paulo - SP, 04080-010, Brasil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "NOMAD 33 / Felipe SS Rodrigues" 07 Mar 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/935097/nomad-33-felipe-ss-rodrigues> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.