Casa Namu / [i]da arquitectos

Casa Namu / [i]da arquitectos

Cortesia de [i]da arquitectosCortesia de [i]da arquitectosCortesia de [i]da arquitectosCortesia de [i]da arquitectos+ 50

Óbidos, Portugal
  • Arquitetos: [i]da arquitectos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  272
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2018
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: AEG, Banema, Bosch, EGGER, Loga, Oli, Rene Brisach, Samsung, Sanitana, Schüco
  • Equipe De Projeto:Ivan de Sousa, Inês Antunes
  • Engenharia:Projeto Engenheiros Associados
  • Paisagismo:Inês Antunes
  • Construção:Construções Luís Jorge
  • Custo:200.000,00 Euros
  • Área Do Lote:925 m²
  • Área De Implantação:252 m²
Mais informaçõesMenos informações
Cortesia de [i]da arquitectos
Cortesia de [i]da arquitectos

Descrição enviada pela equipe de projeto. O lugar, a poucos metros da Lagoa de Óbidos, é caracterizado por árvores de Pinheiro Manso e pela densa vegetação da Reserva Ecológica Natural a Sul, criando um forte sentimento de encerramento natural. O projeto procura enfatizar esta especificidade natural do lugar, orientando os espaços principais da casa para Sul, de forma a criar uma forte relação com a paisagem e permitir receber a melhor luz solar. Do lado oposto, localizam-se os espaços mais reservados da casa, com um grau de privacidade maior. Esta configuração define duas zonas distintas, a diurna e a noturna.

Cortesia de [i]da arquitectos
Cortesia de [i]da arquitectos
Planta - Térreo
Planta - Térreo
Cortesia de [i]da arquitectos
Cortesia de [i]da arquitectos

A zona diurna é composta pelos espaços sociais, como as salas e a cozinha, com grandes superfícies de vidro que permitem o prolongamento visivo e  funcional dos espaços interiores para as áreas exteriores. Nesta zona, os espaços da habitação organizam-se num único piso. A zona noturna é composta pelos quartos, escritório e ginásio, distribuídos em dois pisos. A casa, circundada pela grandeza da natureza, protege quem a vive e visita através de uma composição de volumes, e utiliza a matéria dominante do lugar, a madeira.

Cortesia de [i]da arquitectos
Cortesia de [i]da arquitectos

A entrada principal é marcada por um rasgo horizontal na extremidade do volume, enquanto a entrada tardoz é marcada por um rasgo vertical, ambas revestidas em ripado de madeira de natural. O jardim Sul, com a piscina e as zonas de estar públicas, transforma-se num verdadeiro pátio resguardado do vento, de um lado a cortina de vegetação, do outro a arquitetura que abraça e protege o espaço. O jardim Norte dá lugar a aromas e sabores, uma horta, um pomar, flores autóctones e especiarias várias. A cobertura, um grande terraço projetado para a paisagem, juntamente com um pequeno pátio, definem os espaços exteriores e intimistas do piso superior.

Cortesia de [i]da arquitectos
Cortesia de [i]da arquitectos

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos
Sobre este escritório
Cita: "Casa Namu / [i]da arquitectos" 30 Mai 2019. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/918027/casa-namu-i-da-arquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.