Zerezes / Tavares Duayer Arquitetura

Zerezes / Tavares Duayer Arquitetura

© Ilana Bessler© Ilana Bessler© Ilana Bessler© Ilana Bessler+ 20

Centro, Brasil
© Ilana Bessler
© Ilana Bessler

Descrição enviada pela equipe de projeto. Repensar, surpreender e subverter a lógica estética e funcional das óticas tradicionais. De maneira geral, o desafio era transformar mecanismos usuais da venda de óculos escuros e de grau a partir de novas perspectivas de exposição de produtos, aproximação entre cliente e processo produtivo. Tão determinante quanto as questões conceituais de projeto, o custo da obra foi, sem dúvida, o fio condutor de grande parte das decisões arquitetônicas. A estimativa inicial para cada m² de obra, deveria corresponder a 60% menos que o custo médio de mercado vigente no período.

© Ilana Bessler
© Ilana Bessler

A percepção do produto, bem como o deslocamento no interior da loja deveriam remeter a experiência semelhante a galerias de arte. Base neutra para exposição de produtos e da história por trás da produção das armações de madeira e acetato. Produtos em destaque, flutuando, como “pixels” na parede, os modelos e nomes das linhas ocupariam o lugar das tradicionais prateleiras e/ou armários expositores. A organização clara e fluida deveria facilitar a escolha e manuseio do produto. Os óculos se misturam aos vídeos e pequenos fragmentos de matéria prima que contam a história da marca e de seus colaboradores. Textos aplicados nas paredes dariam suporte às dúvidas e curiosidades sobre a marca e os produtos. Áreas mais iluminadas próximas aos espelhos deveriam tornar a experiência de testar lentes escuras mais precisa e agradável. Foi levantada, ainda, a importância de facilitar o controle de estoque dos produtos.

Planta
Planta

Três espaços precisariam ser trabalhados: além da área dos óculos e do hall, o subsolo da loja também receberia uma estrutura em sarrafos de pinus para receber exposições fotográficas.

© Ilana Bessler
© Ilana Bessler

Diante do budget reduzido, decidimos aplicar os recursos em duas frentes – Hall e “Galeria”. A escolha dos materiais foi baseada nas premissas de tempo e custo. Utilizamos, basicamente, gesso acartonado, nata de cimento para piso e escada, serralheria simples para corrimão e iluminação de led. Para o hall, a ideia era criar uma atmosfera aconchegante e convidativa. Uma área de pouca luz, com plantas, e quadros na parede deveria transmitir uma ideia de “lar” - entre, sinta-se em casa. Para o piso, Peroba rajada em escama de peixe atribui ao projeto, neste plano intermediário, cuidado e textura bem definida.

© Ilana Bessler
© Ilana Bessler

A “grande ideia” do projeto foi apelidada de GALERIA FLUTUANTE. Uma espécie de túnel de exposição, solto de todos os lados, com iluminação predominante em relação aos demais espaços da loja, deveria se destacar e estimular a curiosidade de quem passasse pela rua. A ideia de conduzir o olhar e o sentido do fluxo seria facilitada pela perspectiva “forçada” das proporções da caixa e pelo desenho da iluminação.Durante a experiência no interior da loja, é possível conhecer um pouco da história de como são produzidos os óculos e experimentar os produtos em diferentes espelhos.Imediatamente atrás do balcão, posicionamos o estoque. Para resolver as dúvidas sobre quantidade de modelos estocados em loja, utilizamos um painel translúcido. Assim, é possível ter esse controle sem ter que se deslocar até lá. Uma trama de acrílico separa as coleções estocadas em caixinhas de papelão.No pavimento inferior, uma planta livre permite múltiplos usos, desde exposições fotográficas, aulas e eventos. Sobre o contra piso, aplicamos o mesmo cimento do pavimento superior. Para iluminação, trilhos permitem maior mobilidade de uso.

© Ilana Bessler
© Ilana Bessler

Para que cada projeto tenha singularidade, aspectos de atemporalidade, fidelidade ao branding da marca e expectativa dos clientes, apostamos em processos criativos colaborativos. Os designers e donos da marca participaram de forma significativa neste projeto: foram responsáveis pela cocriação dos módulos expositores e mobiliários. A matéria prima dos mobiliários é proveniente de resíduos da produção dos óculos, que por sua vez, também são fabricados a partir de materiais residuais. Da arquitetura aos mobiliários, a preocupação com o não desperdício esteve presente. A estrutura original da loja foi preservada e explorada em totalidade para contribuir esteticamente para a ambiência final.

Corte AA
Corte AA

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Rua da Assembleia,77 – Centro, Rio de Janeiro - RJ, Brasil

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Zerezes / Tavares Duayer Arquitetura" 16 Set 2018. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/900872/zerezes-tavares-duayer-arquitetura> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.