O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Reabilitação
  4. Reino Unido
  5. dRMM
  6. 2017
  7. Centro Maggie de Oldham / dRMM

Centro Maggie de Oldham / dRMM

  • 17:00 - 7 Fevereiro, 2018
  • Traduzido por Vinicius Libardoni
Centro Maggie de Oldham / dRMM
Centro Maggie de Oldham / dRMM, © Alex de Rijke
© Alex de Rijke

© Alex de Rijke © Tony Barwel © Jasmin Sohi © Alex de Rijke + 39

  • Financiamento

    Stoller Charitable Trust
  • Consultor de madeira

    AHEC
  • Projeto de paisagismo

    dRMM & Rupert Muldoon
  • Engenharia Estrutural

    Booth King
  • Consultor de custos

    Robert Lombardelli Partnership
  • Construtora

    F Parkinson
  • Projetos complementares

    Atelier Ten
  • Estrutura de madeira

    Zublin Timber
  • Fornecedor de madeira

    Middle Tenessee Lumber
  • Execução dos painéis de madeira

    Morgan Timber
  • Marcenaria

    Uncommon Projects
  • Artista

    Inside/Outside
  • Execução do paisagismo

    Hultons
  • Video

    AHEC
  • Cliente

    Maggie's
  • Mais informações Menos informações
© Alex de Rijke
© Alex de Rijke

Maggie's Centres são espaços mantidos por uma instituição filantrópica que oferece suporte fisico e psicológico gratuito para pacientes em tratamento de câncer. Suas impressionantes estruturas arquitetônicas conhecidas como "a arquitetura da esperança", vem se difundido em todo Reino Unido desde 1996, quando o primeiro centro foi inaugurado em Edimburgo. Contando atualmente com  20 grandes centros construídos junto aos principais hospitais para o tratamento do câncer da NHS (Serviço Nacional de Saúde), estes centros são espaços responsáveis por acolher e promover qualidade de vida à seus pacientes. Sua estrutura de suporte tem o objetivo de preparar as pessoas para os desafios da luta contra o câncer e para que possam encontrar a força necessária, que quiçá não saibam que tem, para enfrentar esta difícil batalha.

© Jasmin Sohi
© Jasmin Sohi
Planta - Térreo
Planta - Térreo
© Alex de Rijke
© Alex de Rijke

O projeto para o Centro Maggie de Oldham é tudo isso muito e mais - mais focado em seu conteúdo do que nos aspectos formais do edifício. Uma caixinha de surpresas construída em madeira de maneira simples e sofisticada. Os pilares esbeltos que conformam a sua estrutura, fazem com que o edifício pareça flutuar sobre a exuberante vegetação nativa do jardim. A partir deste oásis central, uma árvore frondosa atravessa o edifício, trazendo a natureza para dentro. No interior os visitantes se deparam com um espaço repleto de luz e vistas inesperadas para o jardim, o qual é coroado pelo céu de Pennine.

© Jasmin Sohi
© Jasmin Sohi
Corte longitudinal
Corte longitudinal
© Jasmin Sohi
© Jasmin Sohi

A ampla utilização de madeira no projeto de Oldham faz parte de uma estratégia institucional do Maggie's que tem o objetivo de transformar o caráter asséptico da arquitetura hospitalar, geralmente configurando ambientes desprovidos de esperança e que por consequência, acabam por desanimar os pacientes. A madeira trás de volta a esperança, a humanidade, a escala humana e o aconchego necessário. O Centro Maggie de Oldham é o primeiro edifício não efêmero completamente construído a partir de madeira laminada colada sustentável de tulipwood, a partir da ampla experiência de pesquisa realizada sobre o material pela dRMM, a AHEC e a Arup. As paredes e a cobertura são visivelmente partes da estrutura integral do edifício, conformando ainda o requintado acabamento interior em madeira natural. O projeto dos painéis de madeira CLT de tulipwood foram cuidadosamente detalhados para cumprirem com sua função estrutural e ao mesmo tempo, ser o próprio acabamento - é perfeito, a estrutura como acabamento se parece mais com um móvel do que um tradicional material de construção. As peças que compõem o forro foram reutilizadas a partir das sobras de madeira do processo de fabricação dos painéis CLT, garantindo um desperdício quase zero.

© Alex de Rijke
© Alex de Rijke

Procuramos utilizar a madeira em todos os elementos do edifício. Considerando que os pacientes submetidos a quimioterapia muitas vezes sentem dor ao tocar objetos frios, também substituímos as maçanetas metálicas por outras de carvalho. O isolamento térmico de fibra de madeira garante que o edifício respire gerando um ambiente saudável, enquanto que as grandes aberturas são emolduradas por estruturas de carvalho branco americano. Externamente, o prédio é revestido por painéis de tulipwood termicamente tratados.

© Alex de Rijke
© Alex de Rijke

O Centro Maggie de Oldham é um manifesto da arquitetura para à saúde e para o bem estar, completamente construído em madeira. Sua execução só foi possível devido à enorme generosidade do Stoller Charitable Trust, o qual foi o principal responsável pelo financiamento da construção do Centro.

© Jasmin Sohi
© Jasmin Sohi

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
dRMM
Escritório
Cita: "Centro Maggie de Oldham / dRMM" [Maggie’s Oldham / dRMM] 07 Fev 2018. ArchDaily Brasil. (Trad. Libardoni, Vinicius) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/888425/centro-maggie-de-oldham-drmm> ISSN 0719-8906