O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Habitação Coletiva
  4. Portugal
  5. Appleton & Domingos
  6. 2016
  7. Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos

  • 09:00 - 17 Abril, 2017
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos
Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos, © Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

© Fernando Guerra | FG + SG © Fernando Guerra | FG + SG © Fernando Guerra | FG + SG © Fernando Guerra | FG + SG + 31

  • Arquitetos

  • Localização

    R. Rodrigo da Fonseca 49, 1250-096 Lisboa, Portugal
  • Autores

    João Appleton, Isabel Domingos
  • Ano do projeto

    2016
  • Estrutura

    A2P Consult, Estudos e Projectos Lda
  • Instalação Especial

    Termifrio
  • Prevenção contra-incêndio

    ETU
  • Paisagismo

    Nélia Martins e João Junqueira
  • Construtora

    Construtora UDRA
  • Supervisão

    Outdoor
  • Cliente

    Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imoimperial
  • Mais informações Menos informações
© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Descrição enviada pela equipe de projeto. Em março de 2014, quando as obras de reabilitação estavam quase terminando, a construção foi incendiada. Era um edifício residencial de classe média, do início do século XX, com alguns grandes apartamentos com mais de 330m² e pé-direto de 4 metros. 

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

O interior original era feito em madeira com uma típica decoração do período na capital portuguesa: piso de pinos, paredes e tetos de estuque moldado e pintado, paredes de azulejos nas escadas, madeira de alta qualidade e vitrais art nouveau.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

O incêndio destruiu quase tudo, exceto as fachadas e o térreo, que já havia sido reforçado com uma grossa laje de concreto que impediu o eventual incêndio de passar do estacionamento para os outros pavimentos. O pavimento de pedra da entrada principal, onde existia uma escada simétrica dupla, também sobreviveu ao fogo. A estrutura de aço dos terraços (ainda não montada no local) e as antigas portas e persianas de madeira foram preservadas, uma vez que foram armazenadas no exterior do edifício.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Como o reforço estrutural no piso térreo já havia sido feito na posição das antigas muralhas, isso resultou ser uma característica que deveria de ser utilizada nos novos compartimentos superiores. Dessa forma, a nova planta incorpora a antiga.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Como no edifício original, o projeto estabeleceu um apartamento por andar, usando o piso térreo para estacionamento. As plantas são semelhantes, exceto no pavimento superior, que por ser um sótão possui diferentes janelas exteriores e obtém uma sensação mais "alta". O 1º e 2º pavimento desfrutam de um jardim privado na fachada posterior enquanto os outros desfrutam de um terraço.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

O novo projeto teve que ser muito pragmático, usando os materiais mais comuns e baratos disponíveis no mercado e reutilizando tudo o que fosse possível. Também foi decidido que todos os elementos sobreviventes deveriam ser mantidos tanto por causa de seu valor cultural, quanto pelo seu valor inerente.

Corte
Corte

As antigas portas que sobreviveram ao incêndio foram reutilizadas como revestimento para as paredes de entrada do edifício e o pavimento de pedra foi mantido como o memória no interior.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

A estrutura de concreto, o sistema estrutural mais acessível disponível, foi a solução escolhida e foi decidido que deveria ser assumida na entrada principal, escadas, áreas sociais dos apartamentos e terraços da fachada posterior.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

As escadas foram projetadas com uma parede de concreto periférica que contrasta com a textura macia e confortável dos degraus de madeira.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Dentro dos apartamentos, as salas de estar e jantar têm os seus tetos feitos em concreto fundido com uma textura diagonal de tabuleiro de madeira espelhando o design do piso.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Em um projeto mais simples, tábuas de madeira também são impressas no forro do terraço e hall de entrada.

As paredes no núcleo central dos apartamentos são revestidas com painéis de madeira coloridos com verniz branco que preserva a sua textura. As portas deslizantes de altura total articulam as salas de trabalho, de estar, da cozinha e de jantar.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Para os grandes terraços, as telhas de cimento em forma de diamante foram projetadas reinventando os antigos pavimentos do edifício. Nos banheiros e cozinhas, foi utilizada a atual "pedra bege" Lioz de Lisboa.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

As imensas janelas art nouveau da fachada principal foram redesenhadas com uma estrutura de aço muito fina.

O objetivo principal do projeto era preservar o carácter luxuoso do antigo edifício de apartamentos, atualizando-o de forma contemporânea através do uso sensato e sóbrio da escala, do design e da materialidade.

© Fernando Guerra | FG + SG
© Fernando Guerra | FG + SG

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Appleton & Domingos
Escritório
Cita: "Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos" [Rua Rodrigo da Fonseca 49 / Appleton & Domingos] 17 Abr 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/869277/rua-rodrigo-da-fonseca-49-appleton-and-domingos> ISSN 0719-8906