O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Juízados E Tribunais
  4. México
  5. Juan Sordo Madaleno
  6. 1964
  7. Clássicos da Arquitetura: Palácio da Justiça / Juan Sordo Madaleno

Clássicos da Arquitetura: Palácio da Justiça / Juan Sordo Madaleno

Clássicos da Arquitetura: Palácio da Justiça / Juan Sordo Madaleno
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

O Palácio da Justiça é uma edificação icônica por seu estilo e inovação, sendo grande referência da época do movimento moderno. Foi destinado para abrigar os tribunais de justiça do Distrito Federal e do México.

"Os espaços de justiça também expressam a consciência coletiva sobre sua importância social, dignas e austeras como exige sua função, são também obras arquitetônicas importantes que formam parte inseparável do panorama urbano: o Palácio da Justiça, magnífica obra projetada por Juan Sordo Madaleno e José Adolfo Wiechers conta com uma qualidade emblemática e expressa material e conceitualmente a ágora cidadã. A colunata ou peristilo retangular evoca, quiçá, os espaços públicos da pólis, subtraindo o lugar superior da sede dos julgadores. Retilínea e poderosa, alude aos pórticos de mármore da Hélade. [1]

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora + 12

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

Neste conjunto concentram-se todos os elementos que constituem o Tribunal de Justiça do Distrito e Territórios Federais, assim como os Tribunais Civis e de Menores do Distrito Federal e as dependências de todos esses elementos. Por existir diferenças muito importantes tanto de funcionamento como de hierarquia entre esses dois grupos, o problema foi resolvido desde um princípio formando dois elementos característicos que deveriam refletir em si mesmo a função dos escritórios que conteriam, formando entre si um conjunto harmônico. [2]

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

O Tribunal, um edifício baixo com quatro níveis completos, por ser o elemento diretriz do conjunto, localiza-se na frente, sobre a avenida mais importante, Niños Héroes. Seguindo a composição, o grupo de Juizados, de treze níveis, foi projetado na forma de duas grandes torres com entradas pela Avenida Claudio Bernard e as ruas Doctor Navarro. 

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

O característico pórtico do Palácio da Justiça foi projetado com esbeltas colunas cuja base cresce de maneira sutil ao longo de seu percurso, conferindo ao edifício uma forte presença atemporal e elegante. Essas colunas foram revestidas de mármore branco de Carrara. Este pórtico rodeia por completo o Palácio da Justiça e estende-se em três níveis de altura e confere distinção, sobriedade e elegância necessária para o Tribunal. O edifício inicia a partir de um subsolo, tendo o pavimento térreo meio nível acima e somando quatro níveis no total.

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

O acesso principal conduz para o térreo através de uma escadaria imponente fortemente contida com muros de pedra e é o único local onde foi utilizado outro tratamento de fachada no edifício. Este acesso culmina em um pátio coberto por uma cúpula. Ele é um elemento claro de distribuição para os distintos usos e fluxos.

O programa conta com: Plenária, Gabinetes da Presidência, Gabinetes Auxiliares, Escritórios de Imprensa, Biblioteca Central, Câmaras do Tribunal, Tribunal Civil, Sala de Audiências, Câmara Criminal, Sótão (onde está o almoxarifado e uma área de trabalho para a classificação), assim como escritórios privados.

Planta Palacio de Justicia. Image Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos
Planta Palacio de Justicia. Image Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos

Dentro do conjunto também se encontram duas torres de 13 pavimentos. A torre sul abriga os Juizados Civis, enquanto a Torre norte os Juizados de Menores. Ambas as torres compartilham suas base no térreo e no primeiro nível comunicam-se através de um terraço. Posteriormente, separam-se os 11 níveis restantes como torres paralelas. Para facilitar a comunicação e o fluxo entre as duas, foram projetadas três passarelas de conexão para os vestíbulos de elevadores de cada uma, estes localizando-se nos andares 3, 6 e 9. O acesso de veículos para o estacionamento subterrâneo localiza-se no meio das torres sobre a avenida Doctos Jiménez.

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

A fachada dos três volumes do complexo foi projetada com grandes esquadrias de piso a teto (passando pelo entrepiso) montadas com uma sutil inclinação sobre os caixilhos de alumínio. Isso marcou uma decisão de projeto muito inovadora que permitiu maior entrada de luz e ventilação natural, também possibilitando vistas.

Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

Os espaços exteriores são peças chave para a inclusão do edifício à cidade, é por isso que foram tratados como uma grande praça pública que rodeia a edificação e abre-se aos visitantes. Para complementar o conjunto, construiu-se um espelho d'água adjacente ao pórtico do edifício de salas em sua face norte. Nesse mesmo edifício o pátio central é aberto com uma cobertura de plástico que permite manter a iluminação necessária ao interior. 

Clássicos da Arquitetura: Palácio da Justiça / Juan Sordo Madaleno, Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora
Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos, fotografía por Guillermo Zamora

Referências
[1] Edgar Elías Azar. El Largo Camino de la Justicia "Historia y orígenes del Tribunal Superior de Justicia del Distrito Federal" 
[2] Madaleno, Juan Sordo; Wiechers José Adolfo. El Largo Camino de la Justicia “Descripción del proyecto” 

  • Arquitetos

    Arq. Juan Sordo Madaleno
  • Localização

    Niños Heroes 132, Doctores, Cuauhtémoc, 06720 Cidade do México, D.F., México
  • Arquiteto Responsável

    Juan Sordo Madaleno
  • Colaborador

    José Wiechers
  • Texto e Plantas

    Cortesía de Sordo Madaleno Arquitectos
  • Área

    11.000 m²
  • Ano do Projeto

    1964

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Juan Sordo Madaleno
Escritório
Cita: Uribe, Begoña. "Clássicos da Arquitetura: Palácio da Justiça / Juan Sordo Madaleno" [Clásicos de Arquitectura: Palacio de Justicia / Juan Sordo Madaleno] 05 Abr 2017. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/868526/classicos-da-arquitetura-palacio-da-justica-juan-sordo-madaleno> ISSN 0719-8906