O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Teatro
  4. Reino Unido
  5. De Matos Ryan
  6. 2016
  7. Teatro Real de York / De Matos Ryan

Remodelaçao

Apresentado por the MINI Clubman

Teatro Real de York / De Matos Ryan

Teatro Real de York / De Matos Ryan
Teatro Real de York / De Matos Ryan, © Hufton+Crow
© Hufton+Crow

© Hufton+Crow © Hufton+Crow © Hufton+Crow © Hufton+Crow + 15

  • Arquitetos

  • Localização

    St Leonard's Pl, York YO1, Reino Unido
  • Arquiteto do Projeto

    Raquel Borges
  • Área

    3213.0 m²
  • Ano do projeto

    2016
  • Fotografias

  • Acústica

    Charcoalblue
  • Engenharia Estrutural

    Price & Myers
  • Engenharia de Serviços

    P3r
  • Consultoria

    Aecom
  • Consultoria de Acessos

    David Bonnett Associates
  • Consultoria de Patrimônio

    James Edgar
  • Gestão de Projeto

    Bilfinger GVA
  • Construção

    William Birch & Sons
  • Cliente

    York Citizens Theatres Trust / York Conservation Trust Director in charge:Angus Morrogh-Ryan
  • Mais informações Menos informações
© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Teatro Real de York reabriu seguindo uma grande reforma de De Matos Ryan, transformando dramaticamente os espaços do teatro e a experiência do visitante.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

O teatro ocupa o terreno desde  1744 e desde então passou por diversas alterações ao longo dos anos, incluindo a construção de um novo foyer, um pavilhão de concreto construído junto ao edifício original de Patrick Gwynne em 1967. A reforma deste edifício listado Grade II* desvenda todo o potencial de um terreno complexo que se desenvolveu de forma incremental ao longo de 270 anos. Criou espaço adicional que o teatro tanto precisava para abranger uma comunidade maior, trazer mais pessoas para o edifício e criar a oportunidade de aumentar a receita, permitindo-lhe ser mais resiliente financeiramente no futuro.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

A reforma radical é imediatamente aparente da rua com a introdução de dois novos saguões de entrada, um dos quais permite a entrada a partir do sul pela primeira vez. A criação de um novo espaço de foyer sob o Dress Circle na parte posterior a coxias ao criar uma abertura onde antes havia armários, e o painel de vidro nas colunas Vitorianas são as mudanças mais evidentes da parte frontal - a Casa Frontal. Proporciona uma maior liberdade de circulação, conectando a extensão de Patrick Gwynne (Casa Esquerda) à escadaria georgiana e a Sala Keregan (Casa Direita) pela primeira vez.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow
Planta Baixa
Planta Baixa
© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Este novo espaço proporciona uma melhor acolhimento, reunião e orientação do público. Também dá a oportunidade de revelar o patrimônio do teatro e do terreno, fazendo as conexões necessárias entre o passado e o presente. Um novo terraço incorpora uma padronagem que revela a geometria dos vazios medievais que atravessavam o espaço que agora é o foyer, enquanto que a entrada original é agora aparente dentro das camadas das paredes de colunas. Estas colunas vitorianas abrigam um café, e com seus painéis de vidro convidam o visitante a entrar e dão uma fachada animada junto à rua.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Ajudando a melhorar a experiência do visitante e do público, a instalação de novos e mais amplos banheiros em todos os pavimentos reduz o tempo de espera do público durante os intervalos. Um novo isolamento acústico proporciona a criação espaços em todos os pavimentos para performances informais, e permite que o café, bar e restaurante permaneçam abertos durante estes eventos. 

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

A extensão de Patrick Gwynne de 1967 foi remobiliada cuidadosamente para restabelecer ambiência e projeto originais. A realocação do café, bar e bilheteria para o novo espaço criado sob o Dress Circle trouxe vida ao anexo original para anexar um restaurante no térreo e também um bar dedicado ao teatro. 

Melhorias no auditório principal beneficiam tanto o público quando os artistas. Novas poltronas foram instaladas, aliadas ao novo condicionamento de ar e isolamento, melhoram o conforto e minimizam o uso de energia. O antigo palco inclinado do teatro colocava o espaço sempre em último da lista e destino final das turnês de companhias de teatro por representar um gasto a mais na nivelamento do cenário e adaptação ao palco. Alterações no palco e no fosso da orquestra ampliaram o escopo das possibilidades culturais e melhoraram as condições de segurança do palco. O novo palco é plano e modular, permitindo um programa artístico mais amplo que agora inclui também a dança, além de incentivar novas e melhores inovações cênicas.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Teatro Real de York / De Matos Ryan" [York Theatre Royal / De Matos Ryan] 11 Dez 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Santiago Pedrotti, Gabriel) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/801204/teatro-real-de-york-de-matos-ryan> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.