Teatro Real de York / De Matos Ryan

Teatro Real de York / De Matos Ryan

© Hufton+Crow© Hufton+Crow© Hufton+Crow© Hufton+Crow+ 15

  • Arquitetos: De Matos Ryan
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  3213
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2016
  • Fotógrafo Fotografias:  Hufton+Crow
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Flowcrete, Cave, EGE, Sto
  • Acústica:Charcoalblue
  • Engenharia Estrutural:Price & Myers
  • Engenharia De Serviços:P3r
  • Consultoria :Aecom
  • Consultoria De Acessos:David Bonnett Associates
  • Consultoria De Patrimônio :James Edgar
  • Gestão De Projeto:Bilfinger GVA
  • Construção:William Birch & Sons
  • Cliente:York Citizens Theatres Trust / York Conservation Trust Director in charge:Angus Morrogh-Ryan
  • Arquiteto Do Projeto :Raquel Borges
  • Cidade:York
Mais informaçõesMenos informações
© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Teatro Real de York reabriu seguindo uma grande reforma de De Matos Ryan, transformando dramaticamente os espaços do teatro e a experiência do visitante.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

O teatro ocupa o terreno desde  1744 e desde então passou por diversas alterações ao longo dos anos, incluindo a construção de um novo foyer, um pavilhão de concreto construído junto ao edifício original de Patrick Gwynne em 1967. A reforma deste edifício listado Grade II* desvenda todo o potencial de um terreno complexo que se desenvolveu de forma incremental ao longo de 270 anos. Criou espaço adicional que o teatro tanto precisava para abranger uma comunidade maior, trazer mais pessoas para o edifício e criar a oportunidade de aumentar a receita, permitindo-lhe ser mais resiliente financeiramente no futuro.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

A reforma radical é imediatamente aparente da rua com a introdução de dois novos saguões de entrada, um dos quais permite a entrada a partir do sul pela primeira vez. A criação de um novo espaço de foyer sob o Dress Circle na parte posterior a coxias ao criar uma abertura onde antes havia armários, e o painel de vidro nas colunas Vitorianas são as mudanças mais evidentes da parte frontal - a Casa Frontal. Proporciona uma maior liberdade de circulação, conectando a extensão de Patrick Gwynne (Casa Esquerda) à escadaria georgiana e a Sala Keregan (Casa Direita) pela primeira vez.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow
Planta Baixa
Planta Baixa
© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Este novo espaço proporciona uma melhor acolhimento, reunião e orientação do público. Também dá a oportunidade de revelar o patrimônio do teatro e do terreno, fazendo as conexões necessárias entre o passado e o presente. Um novo terraço incorpora uma padronagem que revela a geometria dos vazios medievais que atravessavam o espaço que agora é o foyer, enquanto que a entrada original é agora aparente dentro das camadas das paredes de colunas. Estas colunas vitorianas abrigam um café, e com seus painéis de vidro convidam o visitante a entrar e dão uma fachada animada junto à rua.

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

Ajudando a melhorar a experiência do visitante e do público, a instalação de novos e mais amplos banheiros em todos os pavimentos reduz o tempo de espera do público durante os intervalos. Um novo isolamento acústico proporciona a criação espaços em todos os pavimentos para performances informais, e permite que o café, bar e restaurante permaneçam abertos durante estes eventos. 

© Hufton+Crow
© Hufton+Crow

A extensão de Patrick Gwynne de 1967 foi remobiliada cuidadosamente para restabelecer ambiência e projeto originais. A realocação do café, bar e bilheteria para o novo espaço criado sob o Dress Circle trouxe vida ao anexo original para anexar um restaurante no térreo e também um bar dedicado ao teatro. 

Melhorias no auditório principal beneficiam tanto o público quando os artistas. Novas poltronas foram instaladas, aliadas ao novo condicionamento de ar e isolamento, melhoram o conforto e minimizam o uso de energia. O antigo palco inclinado do teatro colocava o espaço sempre em último da lista e destino final das turnês de companhias de teatro por representar um gasto a mais na nivelamento do cenário e adaptação ao palco. Alterações no palco e no fosso da orquestra ampliaram o escopo das possibilidades culturais e melhoraram as condições de segurança do palco. O novo palco é plano e modular, permitindo um programa artístico mais amplo que agora inclui também a dança, além de incentivar novas e melhores inovações cênicas.

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:St Leonard's Pl, York YO1, Reino Unido

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Teatro Real de York / De Matos Ryan" [York Theatre Royal / De Matos Ryan] 11 Dez 2016. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/801204/teatro-real-de-york-de-matos-ryan> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.