CENPES II / Siegbert Zanettini

CENPES II / Siegbert Zanettini

© Acervo Zanettini Arquitetura © Fernando Alvim © Fernando Alvim © Fernando Alvim + 43

  • Arquitetos Colaboradores: Érika di Giamo Bataglia, Thaís Barzocchini, Miriam Haddad Sayeg, Barbara Kelch Monteiro, Clara Sato, Fausto Slhiguemitsu Natsui, Alexandre Barone, Guilherme Margara, Flávio Hayato Ikeda, Maria Fabiana Janaina F. Prado, Valéria Luppi, Álvaro Luiz Ikuno, Camila Chaves Garcez, Camila Faccioni Mendes, Karina Carvalho Bachiega, Ana Marconato, Fernanda Braga R. Teixeira, Camila de Souza Nogueira Silva, Eduardo Luiz Teixeira Dornelas, Tatiana Xavier de Barros, Paola B. T. Iezzi, Alessandra Cagnani Salado, Elson Matos Cerqueira
  • Gerenciamento Dos Projetos: Zanettini Arquitetura Planejamento Consultoria Ltda
  • Projeto De Estrutural Concreto: Companhia de Projetos Ltda
  • Projeto De Estrutural Metálica: Companhia de Projetos Ltda
  • Consultoria E Projeto De Tenso Estruturas: Prof. Ruy Marcelo de Oliveira Pauletti
  • Projeto De Instalações: MHA Engenharia Ltda
  • Projeto De Fundações: Engenheiros Consultores Associados Consultrix S/A Ltda
  • Projeto De Luminotécnica: Esther Stiller Consultoria S/C Ltda
  • Projeto De Paisagismo: Benedito Abbud
  • Construtoras: Consórcio Novo CENPES (Construtora OAS, Construbase Engenharia, Carioca Christiani-Nielsen Engenharia, Schahin Engenharia, Construcap – CCPS)
  • Período De Projeto: março de 2004 a junho de 2006
  • Período De Construção: início em outubro de 2005 inauguração 07 de outubro de 2010
Mais informações Menos informações
© Fernando Alvim
© Fernando Alvim

Descrição enviada pela equipe de projeto. A arquitetura proposta para a extensão do Centro de Pesquisas da Petrobrás constitue-se conceitualmente num novo paradigma para a arquitetura brasileira possibilitado pela postura pioneira dessa empresa que já na estruturação do edital do concurso incluiu questões sobre eco-eficiência, sustentabilidade, utilização de condições ambientais naturais, incorporação de novas formas de energia e interação com o ecossistema natural e o construído.

Planta 1°, 2° e 3° Pavimentos
Planta 1°, 2° e 3° Pavimentos

Centro de Conveções + Orquidário Axonométrica Cobertura - Prédio Central Corte - SOP-B Planta Etapas + 43

Essa abordagem veio ao encontro a várias experiências por nós efetuadas, no tocante ao uso de tecnologias limpas em projetos realizados e que encontram nesta oportunidade as condições propícias para uma ocorrência global dos fundamentos daquilo que definimos como arquitetura ecossistêmica e metabólica.

© Fernando Alvim
© Fernando Alvim
© Fernando Alvim
© Fernando Alvim

A arquitetura proposta se constitue conceitualmente numa analogia com um organismo vivo, a totalidade genética nos vários períodos de crescimento - infância, adolescência e fase adulta – conservando a identidade e a integridade das células iniciais. Portanto, carrega neste desenvolvimento evolutivo não só as características constituintes iniciais, como em cada fase desse crescimento, a exemplo do organismo humano, mantém a característica de “obra aberta e acabada do ser”,  possibilitando a replicabilidade de parte e de todos os membros.

Detalhe Estrutura
Detalhe Estrutura

Assim nessa arquitetura, as membranas de cobertura e fachadas funcionam com uma pele, que protege, respira, troca calor e energia com o meio ambiente e que recompõe o microclima transformado pela fotossíntese. O eixo central se caracteriza como estrutura que a exemplo de uma espinha dorsal de um organismo articula cada um de seus membros sobre bases ancoradas (blocos de escadas e elevadores) que garantem a estabilidade do conjunto. Possui um sistema nervoso (CIC, CRV e CIPD/RIO) que pensa, cria, controla e comanda todos os seus movimentos, acusando o funcionamento sadio de cada órgão que constitue o todo orgânico. Possui igualmente um sistema circulatório arterial e venoso que alimenta e energisa todos os órgãos, o sistema coronariano que bombeia, o sistema respiratório que oxigena, o sistema digestivo que metaboliza e espele, todos eles interagindo entre si onde cada parte é um elemento indissociável do todo, para um funcionamento sadio que se preserva no tempo.

© Fernando Alvim
© Fernando Alvim
© Fernando Alvim
© Fernando Alvim

Assim o projeto do CENPES não tem a pretensão de reproduzir essa maravilha que é o organismo humano, inigualável no equilíbrio, na harmonia e no desempenho sadio ao longo do tempo. Referencia-se ao organismo vivo na procura contínua de criar um ambiente adequado ao trabalho e bem estar com uma arquitetura viva feita por seres humanos para seres humanos.

© Acervo Zanettini Arquitetura
© Acervo Zanettini Arquitetura

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Av. Jequetiba, 651, Ilha do Fundão - Cidade Universitária, RJ, Brazil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "CENPES II / Siegbert Zanettini" 14 Jun 2015. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/787998/cenpes-ii-siegbert-zanettini> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.