Dias de Estudo - Santiago inauguram os programas públicos da 32ª Bienal de São Paulo

Dias de Estudo - Santiago inauguram os programas públicos da 32ª Bienal de São Paulo

os Dias de Estudo - Santiago inauguram os programas públicos da 32ª Bienal de São Paulo e são organizados pela Fundação Bienal de São Paulo em colaboração com o Consejo Nacional de la Cultura y las Artes - CNCA. Dias de Estudo posteriores ocorrerão em Acra, Lima, Cuiabá e São Paulo, e serão dedicados à pesquisa, intercâmbio e discussão pública de temas relacionados à 32ª Bienal de São Paulo.

Os Dias de Estudo incluem viagens de campo a centros culturais, comunidades tradicionais, reservas ecológicas, ateliês de artistas e centros de pesquisa, bem como conferências abertas ao público, incluindo palestrantes convidados e profissionais locais de diferentes trajetórias e disciplinas. Os encontros são propostos para promover um intercâmbio entre proponentes e agentes dos projetos das regiões e para propiciar a base para um diálogo que busca desenvolver modos de pensar e criar juntos.

O evento público dos Dias de Estudo – Santiago “Cosmologias de Inícios e Fins (e de Meios, Também)” enfocará cosmologias e relações entre arte e ciência, mito e história de uma perspectiva do tempo presente. O programa público no dia 12 de março inclui apresentações de Yann Blanc Chateigné, Pierre Huyghe, Pia Lindman, Jacinta Arthur, Macarena Morales, Pilar Quinteros e dos curadores da 32ª Bienal, Jochen Volz e Lars Bang Larsen.

Com o título de Incerteza viva, a 32ª Bienal de São Paulo se concentra em noções de “incerteza” e “entropia” para refletir sobre as condições atuais da vida em tempos de mudança constante e as estratégias oferecidas pela arte contemporânea para abrigar ou habitar a incerteza. A exposição, sob curadoria de Jochen Volz juntamente com os co-curadores  Gabi Ngcobo (África do Sul), Júlia Rebouças (Brasil), Lars Bang Larsen (Dinamarca) e Sofía Olascoaga (México), será realizada de 10 de setembro a 11 de dezembro de 2016 no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, destacando aproximadamente 90 artistas e coletivos.

PROGRAMA

  • 10:30 Jochen Volz: Boas Vindas
  • 10:45 Lars Bang Larsen: Introdução
  • 11:15 Jacinta Arthur: "Reclamando o Maná: Ontologias, Patrimônio e Repatriação em Rapa Nui”
  • 12:00 Pilar Quinteros: “Sinais de Fumaça”
  • 12:40-13:30 Pausa para o almoço
  • 13:30 Yann Chateigné: 'Asterochronies'
  • 14:15 Pia Lindman: “Talvivaara / Perigo de inverno”
  • 15:00-15:30 Pausa para café
  • 15:30 Macarena Morales: “Imaginario baraditiano: Entre Borges e a Política, o cômico, o mito e a vanguarda”
  • 16:10 Pierre Huyghe: Proteção de tela e conversa
  • 17:00 Comentários finais

PARTICIPANTES

Jacinta Arthur (Chile, Doutora em Estudos Culturais pela Universidade da California, Los Angeles - UCLA)
Sua pesquisa se concentra em Rapa Nui. Seu projeto de doutorado propõe um estudo da repatriação do patrimônio indígena, que examina como parte dos movimentos de soberania cultural e direitos indígenas. Para além da pesquisa acadêmica, coordena o Programa de Repatriação Rapa Nui, composto com colaboradores Rapanui idosos, tradicionalistas e jovens profissioanis. Foi recentemente professora visitante da UCLA, está prestes a começar uma residência como pesquisadora na Smithsonian Institution.         

Macarena Areco Morales (Doutora em Literatura e profesora assistente, Pontificia Universidade Católica de Chile)
Suas linhas de pesquisa incluem os modos de imaginar e relatar o presente e as representações de futuro na narrativa chilena e latino-americana recente. Seu trabalho implica na análise imanente de narrações e o estabelecimento dos vínculos possíveis existents entre os textos e os desenvolvimentos teóricos pertinentes, assim como os contextos politico culturais e biográficos relacionados.

Pia Lindmann (artista – Finlândia)
Professora na Alvar Aalto University, Helsinki. Formada originalmente em arquitetura, a prática artística de Lindman é interdisciplinar e baseada em pesquisa, “contribuindo para os campos do design, estudos ambientais e arte como prática e pesquisa”. No momento está envolvida na construção de ambientes não tóxicos, pesquisa de culturas de cogumelos e aprendizado e aplicação de técnicas de cura finlandesas pré-científicas. Trabalhou anteriormente com temas xamanistas para uma exposição em Medellín.

Pilar Quinteros (artista – Chile)
Nasceu em 1988 (Santiago, Chile). Graduação em Arte pela Pontificia Universidad Católica de Chile (2011). Ela é cofundadora e membro atuante do coletivo de arte MICH (Museu Internacional do Chile), coletivo multidisciplinar dedicado à geração de projetos reflexivos, espaços artísticos e trabalho de arte. Vencedora da Bolsa Jean-Claude Reynal (2012) para artistas trabalhando em papel, concedida pela Fundação de França e Escola de Belas Artes de Bordeaux. Quinteros é vencedora do terceiro lugar da Bolsa de Arte CCU (2013) e finalista do Prêmio de Arte Geração Futura de 2014, concedido pelo PinchukArtCentre, Kiev.

Pierre Huyghe (artista – França, residindo no Chile)
Pierre Huyghe nasceu em Paris em 1962. Estudou na École Nationale des Arts Décoratifs, Paris. Recebeu o prêmio Hugo Boss em 2002 e  Prêmio Especial da 49a Bienal de Veneza em 2001. Realizou exposições individuais no Moderna Museet, Estocolmo; Centre National d’Art Contemporain, Grenoble; Dia Center for the Arts, Nova York; Centre Georges Pompidou, Paris e Museu de Arte Contemporânea, Chicago. Seus trabalhos têm sido expostos em locais como a Whitechapel Art Gallery, Londres; Documenta 11, Kassel e P.S.1 Center for Contemporary Art, Nova York.

Yann Chateigne (historiador da arte – França)
Historiador da arte e curador, Yann Chateigné é atualmente reitor da Haute école d’art et de design em Genebra. Suas atribuições na escola envolvem também a direção do instituto curatorial e espaço de exposição LiveInYourHead bem como Fieldwork, um programa de pesquisa e residência abrangendo vários locais (Genebra, Nantes e Marfa, Texas). Yann Chateigné é pós-graduado pela École du Louvre em Paris.

Este evento foi enviado por um usuário de ArchDaily. Se você quiser, pode também colaborar utilizando "Enviar um evento". As opiniões expressas nos anúncios enviados pelos usuários archdaily não refletem necessariamente o ponto de vista de ArchDaily.

Cita: "Dias de Estudo - Santiago inauguram os programas públicos da 32ª Bienal de São Paulo " 07 Mar 2016. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/783197/dias-de-estudo-santiago-inauguram-os-programas-publicos-da-32a-bienal-de-sao-paulo> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.