Resultado do concurso de requalificação urbana e segurança viária em São Miguel Paulista

Resultado do concurso de requalificação urbana e segurança viária em São Miguel Paulista

A Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS) consiste no apoio à Prefeitura do Município de São Paulo (PMSP) na forma de consultoria e capacitação contínuas das ações e políticas adotadas pela Cidade, com vistas à redução de mortes no trânsito e promoção de segurança viária.

A iniciativa, que tem duração de cinco anos, aborda o desenho de ruas mais seguras para todos os usuários, a expansão dos sistemas de transporte sustentável, a fiscalização das leis de trânsito e campanhas para promover melhores comportamentos em relação à redução de velocidade, não dirigir sob a influência de álcool, uso de capacete e uso do cinto de segurança, com a captação e análise de dados para avaliar a efetividade dessas medidas. A parceria entre a BIGRS e a PMSP iniciou-se em abril de 2015 e as atividades se intensificaram a partir de agosto do mesmo ano.

Como parte das atividades e com o apoio da WRI Brasil Cidades Sustentáveis, foi realizada uma concorrência fechada com oito escritórios de arquitetura e engenharia de São Paulo para o projeto de requalificação urbana e segurança viária da área 40 em São Miguel Paulista. Participaram da concorrência os escritórios 23 Sul, Biselli Katchborian Arquitetos, Brazhuman Corp Engenharia e Consultoria, ECR Engenharia, Hereñú + Ferroni, Figueroa Arq + Boldarini Arquitetura e Urbanismo + Estúdio Módulo, Shundi Iwamizu Arquitetos Associados (SIAA) + Helena Ayoub e TC Urbes.

As propostas foram analisadas por um grupo composto de técnicos indicados pela Companhia de Engenharia de Trafego (CET), São Paulo Urbanismo e Subprefeitura de São Miguel Paulista junto com representantes da WRI Brasil Cidades Sustentáveis, ITDP Brasil e BIGRS.

Durante a análise, esta comissão apontou soluções de projeto que são inadequadas do ponto de vista da segurança viária e soluções que devem ser utilizadas com ressalvas. Como contribuição ao debate foram destacados os seguintes elementos:

Faixa exclusiva de ônibus no contrafluxo. Devido ao estreitamento da calçada no trecho da Av. Marechal Tito entre as ruas Daniel Bernardo e Américo Gomes da Costa, alguns concorrentes propuseram a supressão de uma faixa de rolamento, resultando em duas faixas exclusivas para ônibus (cada uma em um sentido) e uma faixa para os demais veículos (em apenas um sentido da via). Esta solução é inadequada devido ao aumento do número de acidentes que causa. Ao atravessar a via, em geral o pedestre olha apenas para o sentido das duas faixas e não nota que há uma terceira faixa (exclusiva para ônibus) no sentido oposto.

Árvores no eixo de via arterial. A proposta do plantio de árvores no eixo central de uma via arterial não pode ser feita sem a implementação de canteiro ou com a implementação de canteiros estreitos. Essa solução pode representar um alto risco para acidentes uma vez que os espelhos retrovisores de veículos de maior porte podem avançar sobre o canteiro, atingindo gravemente pedestres que estejam no canteiro central.

Vias compartilhadas com tráfego intenso de veículos. Em locais onde o volume de tráfego de veículos é intenso, a solução de compartilhamento da via é inadequada.
Todo veículo tem pontos cegos, onde o pedestre pode ficar invisível ao condutor, e os veículos de grande porte tem pontos cegos ampliados, aumentando a área de risco na via no entorno do veículo. Por outro lado, os pedestres, ao verem uma via com tratamento urbanístico que dá prioridade aos modos não motorizados, sentem-se mais livres para utilizar a via como quiser, não se preocupando com a proximidade de veículos em movimento. Este conjunto de fatores aumenta significativamente o risco de graves acidentes, principalmente atropelamentos. Uma solução de compartilhamento entre pedestres e veículos deve ser pensada de modo a garantir a segurança de todos os usuários da via, principalmente os mais frágeis como pedestres e ciclistas, antes de ser adotada.

Lombofaixas. As faixas elevadas para travessia de pedestres, popularmente chamadas de “lombofaixas” são equipamentos utilizados para melhorar a visibilidade, conforto, segurança e acessibilidade do pedestre, e devem ser utilizadas atendendo completamente a Resolução 495/14 do CONTRAN. Sendo assim, só podem ser instaladas em vias com características operacionais para tráfego em velocidade máxima de 40km/h e não como redutores de velocidade. Para sua adoção no projeto, é necessária a adequação do desenho viário visando garantir o respeito à velocidade máxima estabelecida na resolução pelos veículos que percorrem a via antes de atingir o trecho da faixa elevada.

Os seguintes critérios e soluções foram considerados:

- Adequação aos conceitos de moderação de tráfego e priorização de modos não motorizados;

- Adequação às normas técnicas de acessibilidade, calçadas e mobiliário urbano;

- Clareza da estratégia de implantação;

- Qualidade funcional e atendimento às diretrizes de projeto, preservando aspectos harmônicos da proposta;

- Exequibilidade, economia, viabilidade técnico-construtiva e atendimento aos itens das Tabelas de Custos de EDIF e SIURB, presentes na Ata de Registro de Preços N° 30/SMSP/COGEL/2014 e na Ata de Registro de Preços Nº 01/CET/2015.

- Contextualização urbana;

Conheça, a seguir, as propostas vencedoras:

PRIMEIRO LUGAR: 23 SUL

Primeiro Lugar: 23 Sul. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)
Primeiro Lugar: 23 Sul. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)

Destaca-se pela estratégia da implantação, adequação aos conceitos de moderação de tráfego, adequação às normas técnicas, atendimento às diretrizes de projeto, contextualização urbana e exequibilidade. Sobre este último ponto, a proposta divide as intervenções em três etapas (fundamentais, complementares e futuras), além de diferenciar aquelas que se enquadram em “obra civil” e em “sinalização”, elucidando a viabilidade financeira. O estudo preliminar detalha alguns pontos estratégicos de intervenção, evidenciando a compreensão dos fluxos da área e o domínio das soluções que aumentam a segurança viária, dentre as quais destacamos a proposta de intervenção na Praça José Caldini.

SEGUNDO LUGAR: FIGUEROA.ARQ + BOLDARINI ARQUITETURA E URBANISMO + ESTÚDIO MÓDULO

Segundo Lugar: Figueroa.Arq. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)
Segundo Lugar: Figueroa.Arq. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)

Destaca-se pela clareza da estratégia de implantação, exequibilidade e contextualização urbana. Demonstra a compreensão da área e evidencia o potencial de requalificação urbana por meio das intervenções propostas. Perde força na adequação dos conceitos de moderação de tráfego, do ponto de vista da segurança viária.

TERCEIRO LUGAR: TC URBES

Terceiro Lugar: TC Urbes. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)
Terceiro Lugar: TC Urbes. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)

Destaca-se pela adequação aos conceitos de moderação de tráfego e priorização de modos não motorizados. Ressaltamos a excelente sistematização das soluções de moderação de tráfego e demonstração do domínio de tais soluções. Perde força na estratégia de implementação das intervenções, devido à abrangência da proposta.

QUARTO LUGAR: SIAA + Helena Ayoub

Quarto Lugar: SIAA. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)
Quarto Lugar: SIAA. Image Cortesia de Iniciativa Bloomberg de Segurança no Trânsito (BIGRS)

Destaca-se pela contextualização urbana e pela qualidade funcional e atendimento às diretrizes de projeto. Destacamos a atenção ao viaduto sobre a linha férrea e entorno imediato. Perde força pela falta de clareza da estratégia de intervenção, devido à abrangência da proposta.

Galeria de Imagens

Ver tudoMostrar menos

Este concurso foi enviado por um leitor do ArchDaily. Se você quer enviar um concurso, chamada de trabalhos ou outra "oportunidade" por favor, use o formulário "Enviar um Concurso". As opiniões expressas nos anúncios enviados pelos usuários archdaily não refletem necessariamente o ponto de vista de ArchDaily.

Cita: Romullo Baratto. "Resultado do concurso de requalificação urbana e segurança viária em São Miguel Paulista" 19 Fev 2016. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/782314/resultado-do-concurso-de-requalificacao-urbana-e-seguranca-viaria-em-sao-miguel-paulista> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.