O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Escolas
  4. Austrália
  5. JCY Architects and Urban Designers
  6. 2015
  7. Escola de Artes John Curtin / JCY Architects and Urban Designers

Escola de Artes John Curtin / JCY Architects and Urban Designers

  • 17:00 - 28 Janeiro, 2016
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Escola de Artes John Curtin / JCY Architects and Urban Designers
Escola de Artes John Curtin / JCY Architects and Urban Designers, © Peter Bennetts
© Peter Bennetts

© Peter Bennetts © Peter Bennetts © Peter Bennetts © Peter Bennetts + 23

  • Arquiteto Técnico

    WT Partnership
  • Estrutural e Civil

    Pritchard Francis
  • Mecânica e Elétrica

    Wood & Grieve Engineers
  • Hidráulica

    Hutchinson & Associates
  • Acústica e Ambiental

    Gabriels Environmental Design
  • Normativa

    John Massey Group
  • Desenho Universal

    O’ Brien & Harrop Access
  • Coordinador da Arte Público

    Jenny Kerr
  • Escola de Artes John Curtin

    Mitchell Mackay, Margaret Symthe
  • Departamento de Educação

    Cliff Carr
  • Gerenciamento de Obra

    Bruce Hoar
  • JCY Architects and Urban Designers

    Glenn Russell & Libby Guj
  • Mais informações Menos informações
© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

Descrição enviada pela equipe de projeto. O desenvolvimento desta nova escola se deu em resposta ao novo programa de integração 'Ano 7' nas escolas secundárias do Departamento de Educação no início de 2015. Este novo centro de ensino tem proporcionado alojamento para as áreas de ensino geral e associadas para estudantes e docentes, além de aulas de ciências e estudos de dança. Ao redor da nova instalação, encontram-se espaços ao ar livre, facilitando as áreas recreativas e espaços externos de aprendizagem.

Planta de Situação
Planta de Situação

A participação inicial de JCY Architects no planejamento geral das futuras instalações e ampliação da escola proporciona previsão na localização, acesso e conectividade desta instalação, com as futuras ampliações da escola.

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

A Escola de Artes John Curtin College é uma escola histórica situada em Fremantle, Austrália Ocidental. Historicamente, a escola abriu no local em 1856, como Fremantle Free Grammar School, tornando-se mais tarde Fremantle Boys and Princess May's Girls' Schools com seu primeiro edifício permanente erguido em 1943. Em 1954, John Curtin Senior High School foi fundada e a escola começou a operar nas principais instalações da escola, a princípio como uma das maiores escolas na Austrália Ocidental.

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

John Curtin foi a primeira escola na Austrália a oferecer teatro e dança como temas especializados. John Curtin continuou desde 1973 a prover um currículo especializado e enriquecimento para estudantes de Artes dotados e talentosos. Mais de 90% dos estudantes admitidos na escola em uma admissão anual ingressam através de um programa de talento ou o programa de excelência de futebol. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

Em 2000, após mais de três décadas de excelência nas artes, a escola foi reconhecida formalmente e re-nomeada Escola de Artes John Curtin. JCCA (siglas em inglês) está comprometida com o desenvolvimento da criatividade, inovação e imaginação em cada estudante através da busca pela excelência em todas as áreas do currículo formal e informal, com ênfase especial nas Artes. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

O longo desenvolvimento histórico da escola foi bem preservado na representação de uma variedade de estilos arquitetônicos. A mais antiga representação é o edifício de artes manuais, um exemplo de estilo Art Deco, enquanto as principais instalações da escola representam um estilo funcionalista do período entre guerras com as instalações de ensino que rodeiam grande pátios exteriores centrais. 

A escola está atrativamente localizada dentro da cidade de Fremantle permitindo amplas vistas ao porto histórico de Fremantle, ao centro da cidade, ao mar e à ilha Rottnest, no horizonte a oeste. Estes pontos de vista se acentuam ainda mais pela natureza e pouca altura da localidade que se inclina suavemente ao norte e oeste. 

Planta Baixa
Planta Baixa

O local para o novo centro de ensino encontra-se em um dos platôs escalonados que conformam o terreno inclinado onde estão as instalações centrais da escola principal. O novo centro de ensino se posiciona estrategicamente no platô para proporcionar a separação de edifício desde o terreno em inclinação que permite a oportunidade de criar um pátio e anfiteatro central. O entorno do pátio central é uma reminiscência de estilo estabelecido nas formas de construção de princípios da escola. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

O desenho do edifício permitiu conexões diretas a este pátio central e a construção de terraços-jardim que servem como plano de fundo e um anfiteatro funcional para as atividades ao ar livre, o ensino, a interação social e atuações escolares, fomentando o ensino  diverso e ambiente de aprendizagem para os estudantes e membros técnicos. O pátio com sua orientação norte e o maior edifício principal contra a brisa fria do oceano criou um centro social atrativo para os estudantes. Uma série mobiliários pré-fabricados foram instalados para estabilizar o solo inclinado e prever um anfiteatro dentro da configuração da paisagem. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

O novo desenho das instalações oferece uma solução elegante que evoluiu de uma pureza de lógica estrutural eficiente, evitando as lajes de transferência, construção custosa, em uma forma estética clara em balanço em direção às magnificas vistas da atividade portuária e da costa de Fremantle. O projeto se esforça por contribuir com a vitalidade arquitetônica existente do colégio e agregar um novo arquétipo de reflexão deste presente período. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

A combinação de uma paleta simples de materiais de construção, acabamento neutro em painéis de concreto criam um contraste suave com a composição estilo praticamente Mondrian dos painéis coloridos. Esta composição de materiais simples e robustos é elegante e finamente detalhada. O projeto incorporou iniciativas de desenho sustentável através do uso e da construção de sistemas passivos e ativos. 

Detalhe
Detalhe

O desenho é consciente da melhoria dos entornos de aprendizagem, proporcionando fortes conexões entre as áreas internas de salas de aula e de ensino com o ambiente externo e seu entorno. Grandes salões flexíveis se expandem em espaços de atividade que permitem interação na sala multiuso e modos de ensino flexíveis. As grandes aberturas entre o ambiente externo, salas de aula e espaços de atividade proporcionam uma forte conexão visual através dos diversos ambientes de aprendizagem, que serve para fortalecer nosso sentido de lugar, identidade e pertencimento.  

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

O estúdio de dança ocupa os níveis superiores com grandes volumes e magníficas vistas ao oceano, e vínculos com a procedência da escola. Os terraços do nível superior e uma ponte atuam como palco de teatro com vistas ao anfiteatro abaixo, que serve para proporcionar oportunidades para espetáculos ao ar livre e outras atividades relacionadas com as artes. Durante o dia a dia, este espaço interno atua como um centro de estudantes protegido das condições de vento e saturado do cálido sol do norte. 

© Peter Bennetts
© Peter Bennetts

Em 1989, o governo da  Austrália Ocidental apresenta a Porcentagem para a Arte com os objetivos principais de melhorar a qualidade do entorno construído e o valor dos serviços públicos, e a criação de oportunidades para os artistas através das obras públicas, utilizando uma porcentagem já designada no custo do projeto. 

© Rob Ramsay
© Rob Ramsay

JCY Architects, através de muitos projetos, utilizou este esquema e suas oportunidades para fomentar colaborações fortes entre arquitetos e artistas, através do compromisso no processo de desenho. Este projeto é um exemplo desta colaboração e forte desejo de integração da arte e da arquitetura. 

JCY Architects estabeleceu uma série de parâmetros no conceito inicial do edifício que poderia incorporar um foco no desenho artístico. Os artistas Dawn e Philip Gamblen foram selecionados através de um processo de revisão depois de apresentar o que se considerava o tema mais interessante conceitualmente, criando temática e visualmente uma sensação de energia dinâmica e vitalidade através da colocação estratégica de formas repetidas. 

© Rob Ramsay
© Rob Ramsay

Os artistas trabalharam com JCY Architects no desenvolvimento de uma série de obras de arte integrais incorporadas dentro da estrutura do edifício. Um véu escultórico envolve a fachada do edifício, os padrões perfurados fecham as escadas e os desenhos em relevo adornam os painéis de concreto, contribuindo para o desenho arquitetônico que serve para proporcionar cor, padrão e textura em contraste com a seleção de materiais de construção limpos e simples, utilizados para emoldurar o edifício. 

O mais importante destas intervenções artísticas é a complexa tela dobrada, desenvolvida a partir da simples geometria do triângulo dourado direito, que pode ser infinitamente dissociado para formar um espiral logarítmico. Através de um mosaico complexo desta geometria triangular simples, funciona como um elemento de proteção solar da fachada que contribui para o desenho arquitetônico geral. 

© Rob Ramsay
© Rob Ramsay

Três componentes de alumínio dobrados, muito singulares, criam um elemento Mobius, de 3 dimensões. Mais de 300 destes elementos Mobius dobrados foram instalados e montados sobre a fachada do edifício, criando um jogo de constante mudança de luz, sombra e a sensação de movimento dinâmico no desenho arquitetônico que abrange tudo - uma colaboração criativa e enriquecedora entre arte e arquitetura. 

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Escola de Artes John Curtin / JCY Architects and Urban Designers" [John Curtin College of the Arts / JCY Architects and Urban Designers] 28 Jan 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/780562/escola-de-artes-john-curtin-jcy-architects-and-urban-designers> ISSN 0719-8906