O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Terminal Marítimo
  4. Portugal
  5. Luís Pedro Silva Arquitecto
  6. 2015
  7. Terminal de Cruzeiros de Leixões / Luís Pedro Silva Arquitecto

Terminal de Cruzeiros de Leixões / Luís Pedro Silva Arquitecto

Terminal de Cruzeiros de Leixões / Luís Pedro Silva Arquitecto
Terminal de Cruzeiros de Leixões / Luís Pedro Silva Arquitecto, © Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

© Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG + 86

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Terminal de Cruzeiros de Leixões é um pequeno complexo portuário de iniciativa da Administração dos Portos do Douro e Leixões, situado no Molhe Sul, em Matosinhos, Portugal. A definição estratégica do Novo Terminal de Cruzeiros teve um duplo objectivo: melhoria da eficiência comercial e melhor integração urbana. É por isso que o projecto integra novos edifícios, obras no plano de água e espaços exteriores de vocação pública. O edifício principal abriga várias componentes programáticas: terminal para navios de cruzeiro, instalações de apoio ao porto de recreio, Pólo de Mar do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, salas para eventos e um restaurante.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
Sketch
Sketch
© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A equipa responsável pelo projecto de arquitectura também coordenou uma basta equipa composta por economia, durabilidade, transportes entre outras especialidades habituais. O projecto foi desenvolvido ao longo de vários anos com apuramento da forma, do programa e das condições de implementação.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A obra foi subdividida em fases estando concluídas as duas iniciais, um novo cais e o edifício principal. A última fase integra o espelho de água no núcleo do edifício, o arruamento de ligação à cidade e o porto de recreio com o tratamento das suas frentes e com o pequeno edifício de apoio náutico.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A proposta vive em larga medida dependente do edifício principal que se localiza na extremidade do molhe sul, do porto, dentro do Oceano Atlântico, a 750 metros da cidade de Matosinhos e a cerca de 10 km, por via marítimo-fluvial ou rodoviária, da Ribeira do Porto, o ponto turístico mais solicitado. O edifício constitui uma rótula entre as 3 funções principais, o novo cais de navios de cruzeiro, o novo porto para embarcações de recreio e o novo arruamento de acesso à cidade. Ele recebe e envia originários e destinatários destas três motivações porque integra para o lado do Mar salas de embarque/desembarque, serviços de apoio aos navegantes de recreio, e para o lado de Terra o Polo de Mar e de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, espaços para eventos, pequena área de restauração e estacionamento.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
Ground Floor Plan
Ground Floor Plan
© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Encantado pela curva do molhe e por este compromisso e vocação intermediários, enlaça laminas curvilíneas gerando-se e prolongando-se na forma de 3 tentáculos principais exteriores e um quarto que cai no seu interior, numa rampa helicoidal que liga todas as funções internas em pé-direito quádruplo. 

Os braços desenrolados exteriores conduzem os pisos dos investigadores para o lado do mar e o piso de embarque à manga dos cruzeiros ou ao passeio pedonal à cota alta rumo à praia e à cidade de Matosinhos.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG
Section
Section
© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

No interior, a sucessão de funções organiza o espaço em múltiplas cambiantes, sempre diverso mas numa simbiose em que o arco, os materiais e a luz constroem uma singular unidade. Esta união é reforçada pelo núcleo central de pé-direito quadruplo.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

O edifício não é muito grande, sobretudo quando comparado com os navios de cruzeiros que consegue acolher. Do lado da praia, justamente, percebe-se que o seu lugar é nitidamente o interior do porto de Leixões, de tal maneira se volta para dentro do molhe, não revelando qualquer vão e declarando uma fachada cega, misteriosa. A cobertura e a lâmina, cimeiras e inclinadas, conferem-lhe o seu recorte de personalidade. A Pala dos autocarros toca ao de leve o paredão granítico. De longe o edifício lê-se pela sua volumetria e pelo branco ondulante com fantasiosas nuances e diálogo com a variação da luz e da atmosfera. De perto os arcos e a sua textura apelam à proximidade, envolvem os movimentos e o corpo, convidando à visita e ao toque. Na cobertura, acessível, a Terra e o Oceano encontram-se e distendem-se na calma amplitude que a totalidade do olhar alcança.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Terminal de Cruzeiros de Leixões / Luís Pedro Silva Arquitecto" [Leixões Cruise Terminal / Luís Pedro Silva Arquitecto] 06 Jan 2016. ArchDaily Brasil. (Trad. Delaqua, Victor) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/779908/terminal-de-cruzeiros-de-leixoes-luis-pedro-silva-arquitecto> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.