O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Visitantes
  4. Espanha
  5. Ventura + Llimona
  6. 2014
  7. Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona

Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona

Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona
Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona , © Jorge Allende
© Jorge Allende

© Jorge Allende © Jorge Allende © Jorge Allende © Jorge Allende + 31

  • Arquitetos

  • Localização

    Beloki Hiribidea, 20700 Zumarraga, Gipuzkoa, Espanha
  • Arquitetos Responsáveis

    Salvador Ventura de Blas, Pau Llimona Broto (VENTURA+LLIMONA, taller d’arquitectura i disseny )
  • Arquitetos Colaboradores

    Kaoru Fujii, Yoshihide Kobanawa, Glòria Busquets, Mònica Sànchez.
  • Ano do Projeto

    2014
  • Museografia

    Anna Escarpanter Llandrich, Ana Galdós Monfort.
  • Estrutura

    Blázquez Guanter, consultors d’estrucutures S.L.P.
  • Instalações

    Plana Hurtós Enginyers S.L.P.
  • Direção Facultativa

    Ventura+Llimona, taller d’arquitectura i disseny
  • Direção Técnica

    Marian Arizti Beloki
  • Construtora

    Construcciones Amenábar S.A.
  • Promotor

    AYUNTAMIENTO DE ZUMARRAGA (ZUMARRAGA LANTZEN S. A. U.)
  • Área do Terreno

    31.400 m²
  • Área do Edifício

    1.305,95 m²
  • Área Acessos

    91,75 m²
  • Área Total

    1.397,70 m²
  • Área Urbanização

    3.270,00 m²
  • Custos da Obra

    2.271.856, 90€/ Edificação 1.794.431, 60€ / Urbanização 477.425, 30 €
  • Mais informações Menos informações
© Jorge Allende
© Jorge Allende

Descrição enviada pela equipe de projeto. Em fevereiro de 2009 a Prefeitura de Zumarraga (Gipuzkoa) convocou um concurso de ideias para o projeto do Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua. Além de uma exposição permanente, o programa pedia uma sala de exposições temporárias, uma sala de conferências, um restaurante, serviços e lojas. Todos esses espaços estão especialmente traçados para seus usos e pensados para funcionar independentemente do resto do equipamento, já que podem ser isolados completamente uns dos outros em caso de necessidade.

© Jorge Allende
© Jorge Allende

O equipamento foi construído num terreno contíguo à capela romana de La Antigua, conhecida também como "la Catedral de las ermitas vascas", com grande potencial turístico. Dessa forma, não devíamos romper com a paisagem nem superar a altura da capela, mas com o destaque necessário para sua função como equipamento turístico. Assim, anulou-se a visualização do estacionamento desde o pórtico de acolhimento e o centro, que foi enterrado em 65%, adentrando o monte e minimizando o impacto visual, favorecendo a sustentabilidade do edifício, compensado com o provimento de energia geotérmica.

Planta Baixa
Planta Baixa

A busca de um discurso único para integrar conteúdo e conceito levou a um diálogo contínuo para unir o interesse museológico e arquitetônico. O projeto formaliza-se a partir da história do lugar.

© Jorge Allende
© Jorge Allende

A varanda que acolhe o visitante é um grande mirante da vila de Zumarraga e da capela.

© Jorge Allende
© Jorge Allende

Tanto o projeto do edifício como os materiais construtivos são uma interpretação dos recursos naturais da região: madeira, pedra e ferro, economias de subsistência de La Antigua e de Zumarraga.

Corte
Corte

Na rampa de acesso ao centro um material metálico tubular aparece como ornamento de projeto. Este material, no interior e exterior do centro, simboliza a floresta e sua exploração, assim como também insinua a importância que teve a metalurgia no município. Está concebido como elemento estrutural, ornamental, separador de espaços, de suporte museográfico e transmissor de clima e de luz. Mas o centro também nos mostra outras representações da floresta: entradas de luz na varanda, paredes moldadas como um negativo de troncos e vistas ao exterior, da paisagem do bosque.

Planta Baixa
Planta Baixa

O rio, que organizou o assentamento humano no passado, organiza hoje os espaços do equipamento. Ele é representado pela grande claraboia que administra o prédio, conceito surgido das galerias-tribunas de algumas fachadas de Zumarraga. Um rio de luz para os espaços interiores que direciona trajetos e circulações. Um elemento de coleta de calor no inverno que se move através da aspiração das chaminés do edifício, e que no verão permite o efeito inverso.

© Jorge Allende
© Jorge Allende

Os elementos expositivos também foram desenhados unicamente para este centro. Tudo isso são fatores fundamentais que aportam exclusividade, personalidade e qualidade à visita. Um equipamento concebido com um objetivo: a unidade do projeto conceitual entre conceito e conteúdo, posto que foi desenhado como um Centro de Interpretação e de Acolhimento dos Visitantes.

© Jorge Allende
© Jorge Allende

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Centro de Interpretação e Acolhimento de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona " [Centro de Interpretación y Acogida de Visitantes de La Antigua / Ventura + Llimona ] 13 Out 2015. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/775229/centro-de-interpretacao-e-acolhimento-de-visitantes-de-la-antigua-ventura-plus-llimona> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.