O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Outros Edifícios Governamentais
  4. Espanha
  5. Estudio Primitivo Gonzalez
  6. 2012
  7. Palácio da Justiça de Burgos / Estudio Primitivo Gonzalez

Palácio da Justiça de Burgos / Estudio Primitivo Gonzalez

Palácio da Justiça de Burgos / Estudio Primitivo Gonzalez
© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

© Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG © Fernando Guerra | FG+SG + 34

Descrição enviada pela equipe de projeto. Este edifício de estilo neoclássico, construído no fim do século XIX, encontra-se em até os dias atuais, como a sede da Suprema Corte da Região da Castilha e León, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça. Recentemente tornou-se consideravelmente degradado.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Confrontado com a alternativa mais comum de mover os tribunais para um campus construído para este propósito, na periferia da cidade, o Ministério da Justiça preferiu a possibilidade de revitalizar o antigo edifício. O projeto celebra e apoia esta opção, apresentando estratégias para adaptar as características da edificação às necessidades atuais, seu uso, conveniência e estética.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

O edifício consiste em dois pisos e um pavimento semienterrado, formando uma base em torno das instalações de construção e habitação, armazéns e arquivos. A proposta de renovação reorganiza os pavimentos. Além de utilizar o sótão, criando um novo subsolo, propôs-se a conversão do pavimento semienterrado em um andar térreo com acesso ao edifício a este nível.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Uma rampa ligeiramente inclinada liga o pavimento semienterrado ao nível da rua, facilitando também a acessibilidade ao edifício, antigamente exclusiva por uma escada. 

A posição dos pátios internos no pavimento semienterrado favoreceu esta decisão. Como as instalações da justiça anteriormente localizavam-se “acima” do público em geral, agora, “no nível da rua”, tornaram-se mais perto, mais acessíveis e mostram um desejo de parecer mais democrático.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A planta do edifício consiste em um retângulo, com os corredores construídos ao redor de dois grandes pátios internos. Entre os dois, localiza-se a escada “imperial”, elemento de destaque. O edifício possui uma forma estrutural clara, delimitada pelas seções muradas, com uma articulação simples entre as diferentes áreas, permitindo uma fácil adaptação e reordenamento, mantendo o layout principal.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Os pátios foram cobertos para abrigar as áreas mais públicas, enquanto que os tribunais foram alojados em “caixas de madeira”, visíveis e acessíveis a partir dos corredores. Os pátios previamente isolados e sem graça agora formam um grande espaço iluminado.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

O projeto inclui um grande foyer de entrada para reforçar a conexão entre o espaço e outras áreas importantes: a escada, corredores, elevadores, pátios. Onde a escada principal era antigamente escondida por paredes divisórias, agora é visivelmente ligada ao hall de entrada, destacando a integração dos espaços.

A fachada de pedras nobres contrasta com os elementos construtivos do interior em que a utilização de placas de gesso e os esquemas de cores douradas camuflam um edifício mais simples e de materiais de qualidade inferior.

© Fernando Guerra | FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Este projeto tenta superar “aparências” como um meio de expressão e apresenta certa sobriedade na decoração, enquanto, ao mesmo tempo mantendo um acabamento de alta qualidade, não se afasta do uso ocasional de materiais quentes, a fim de compensar o tom da severidade no edifício, principalmente por causa orçamento apertado.

“O projeto agrega valor ao edifício sem enfraquecer a natureza contemporânea de seu uso. No entanto, entende-se que a única maneira de evitar que estes edifícios “vivam” é conciliar sua forma estrutural com a sua capacidade de se adaptar às atuais exigências funcionais. Alguns elementos podem ter sido perdidas, mas conseguimos assegurar a sobrevivência de um edifício que é importante em si mesmo, como uma parte da paisagem urbana e para a área local, mantendo-a em uso como uma edificação chave no centro da cidade.”

Planta 1º Pavimento
Planta 1º Pavimento

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Palácio da Justiça de Burgos / Estudio Primitivo Gonzalez" [Burgos Justice Palace / Estudio Primitivo Gonzalez] 01 Out 2012. ArchDaily Brasil. (Trad. Helm, Joanna) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/758692/palacio-da-justica-de-burgos-estudio-primitivo-gonzalez> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.