O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Espaço Público
  4. Praça Principal em Almazán / ch+qs arquitectos

Praça Principal em Almazán / ch+qs arquitectos

  • 09:00 - 6 Dezembro, 2014
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
Praça Principal em Almazán / ch+qs arquitectos
Praça Principal em Almazán / ch+qs arquitectos, © Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

© Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG © Fernando Guerra |  FG+SG + 29

  • Arquitetos

  • Localização

    Almazán, Soria, Espanha
  • Equipe de Projeto

    Josemaría de Churtichaga, Nathanael López, Joaquin Riveiro, Martín Bilbao
  • Colaboradores

    Nathanael López, Mauro Doncel, Juan de la Torre
  • Construtora

    UTE Almazán (Rover Alcisa+Hormisoria)
  • Orçamento

    2,231,487.93 €
  • Fotografias

Situação Original

Localizada no centro da paisagem castelhana, a cidade histórica de Almazán aparece estrategicamente no topo de uma colina amuralhada, onde aparecem os restos históricos rodeados pela praça, em um clima medieval. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Rodeada por extraordinários edifícios monumentais, a Praça Mayor de Almazán configura-se como um claro exemplo da "Praça Espanhola" da cidade histórica. Sua localização em cima de uma torre de vigilância e às margens do rio Duero, a tornam um espaço público de grande valor paisagístico, compartilhando o protagonismo com o Muro Nieto, o Palácio de Hurtado de Mendoza (s. XV) e a Igreja de San Miguel (Nieto).

Na edição do "Dicionário Geográfico Estatístico-histórico-Espanha e suas posses ultramarinas", editado por Pascual Madoz em 1845, uma das primeiras descrições a Praça de Almazán é dita por um espaço retangular quase perfeito em que se agrega como característica notável o fato de "ter somente uma esquina".  

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Antes da intervenção, o lugar conservava sua forma original e seu caráter sombrio, mas estava ocupado em grande parte por um estacionamento e outros diversos obstáculos. A cidade e seus habitantes já haviam detectado essa e muitas outras deficiências, refletidas em um informe anterior que inspirou a redação do edital do concurso.

O principal objetivo do concurso era reorganizar a praça, liberá-la dos obstáculos e criar um meio ambiente mais limpo que ressaltasse - de dia e de noite - os notáveis edifícios históricos que conformam os principais atrativos desta cidade. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Desde o princípio almejou-se o resgate da conexão histórica com a bela paisagem circuncidante, o que facilita a saída direta desde a praça das antigas muralhas sobre o rio Duero e a resolução da escada para chegar até o rio. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Propósito da Intervenção

A comissão foi obtida no concurso de ideias organizado pelo Conselho da Cidade de Almazán, em 2008, para resolver uma lista de problemas e necessidades que os vizinhos e governantes detectaram na sua cidade. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

A lista de regras do concurso convidava os participantes a desenvolver a praça desde o conceito, tipologia e arquitetura, sua conexão com o Passeio de Ronda e rua adjacente.

A prefeitura queria "criar um pavimento continuo estendido por toda a Praça, absorvendo as inclinações existentes e solucionando os problemas de acessibilidade nos edifícios históricos que a definem, destacando o caráter monumental do conjunto. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Também buscava-se liberar os estacionamentos a fim de obter um melhor uso, como espaços livres urbanos. Tornar a zona de uso praticamente exclusivo ao pedestre serviria para melhorar o comércio na área e as atividades de lazer. 

Ressaltar os edifícios históricos através da iluminação que é diferente da iluminação geral e reorganizar o mobiliário urbano, árvores e vegetação tratando de não interferir na área de tráfego (residual) e no caminho das procissões, liberando a área central da Praça.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Também se exigia a resolução adequada da relação da praça com a topografia imediata até o rio e a paisagem característica deste espaço com a tipologia da Praça Maior Castelhana. 

Por tanto, deviria ser estabelecida uma relação visual entre o centro geométrico da praça e os pontos de vista sobre o Duero, integrando-os com a Praça. Redesenhar a sequência de pontos de vista até o rio e os bosques que rodeiam a Praça. Criar um percurso, a pé, por San Miguel e a Cidade através de passarelas, elementos em balanço, etc.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Respeitar as redes de infraestrutura recentemente executadas e conectá-las com as existentes, camuflando os recipientes para a coleta seletiva de resíduos.

Pretendem-se abordar estes requisitos com um orçamento de 2,500,000 €, podendo variar sutilmente.

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Descrição da Intervenção

A reformulação da Praça Maior de Almazán será feita após a escolha da proposta ganhadora do Concurso de Ideias organizado pelo Ministério de Habitação e a Prefeitura de Almazán, em 2008. A intervenção de 6.900 m² aproximadamente, está centrada na recuperação dos valores históricos da Praça e sua relação com a cultura e paisagem em que se encontra. 

© Fernando Guerra |  FG+SG
© Fernando Guerra | FG+SG

Através da topografia, do mobiliário e da materialidade da pavimentação, o projeto fortalece a configuração original do "retângulo" e recupera seus espaços próprios como "a esquina". 

A área para os automóveis é reduzida, assim o pedestre recupera seu papel como uma figura destacada no espaço público, levando em conta a inspiração nas praças clássicas, como Siena, Verona.

A remodelação resolve os arredores imediatos para dar a Praça uma dimensão global na sua relação com a cidade e a paisagem. Projeta-se uma nova escada que une a Praça Maior com a Ronda del Duero que se desenvolve ao longo do rio, resolvendo a diferença de alturas e a conexão entre estas duas áreas. O desenho da escada, por sua vez, a introduz na paisagem fora dos muros como uma tela que complementa a disposição do muro histórico. 

Um ponto importante da proposta são os dois novos pontos de vista que "costuram" a praça com a beleza da paisagem circuncidante: um em San Miguel, com acesso desde a Praça de Armas e vistas para a paisagem, e outro sobre o rio Duero, com um acesso ao rio que completa a ação nas áreas perimetrais. Da mesma forma que a escada, os pontos de vista do cenário foram concebidos como elementos arquitetônicos atemporais. A escolha da madeira como material principal e o uso de uma estrutura em balanço que minimiza o contato com os edifícios existentes, permite a integração destes novos edifícios respeitando a perspectiva histórica do Almazán.

Avaliação

A reurbanização da Praça, uma vez superado o incômodo das obras em construção, conferiu uma nova projeção da cidade de Almazán.

Agora, as pessoas podem desfrutar dos terraços dos bares situados na praça, do espaço adquirido com a retirada dos automóveis e descansar embaixo das árvores na áreas de relaxamento. 

O turistas e residentes, muitos deles aposentados, podem experimentar uma área de parkour completamente acessível.

Os mirantes em balanço são uma nova atração para os locais e turistas, que através de um pequeno gesto podem ir ao meio ambiente urbano para desfrutar da linha do horizonte e da paisagem. 

A obra dignificou o bairro e impulsionou o turismo, um dos principais motores da economia do município. 

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
ch+qs arquitectos
Escritório
Cita: "Praça Principal em Almazán / ch+qs arquitectos" [Almazan Main Square / ch+qs arquitectos] 06 Dez 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/758505/praca-principal-em-almazan-ch-plus-qs-arquitectos> ISSN 0719-8906