O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. Holanda
  5. JDdVarchitects
  6. 2014
  7. DOMunder / JDdVarchitects

DOMunder / JDdVarchitects

  • 20:00 - 20 Outubro, 2014
  • Traduzido por Camilla Sbeghen
DOMunder / JDdVarchitects
DOMunder / JDdVarchitects, © Oliver Schuh
© Oliver Schuh

© Oliver Schuh © Oliver Schuh © Oliver Schuh © Oliver Schuh + 13

  • Contratante

    Aannemersbedrijf Van Zoelen, Utrecht
  • Trabalho Base

    Theo Pouw Groep, Utrecht
  • Construtora

    ABT, Velp
  • Coordenador de Obra

    Aestate, Odijk
  • Arqueologia

    City of Utrecht / departamento de Patrimônio em cooperação com Ex-Situ arqueologia
  • Instalação e Climatização

    LBP/Sightem cooperação com HE-adviseurs / Nieuwegein
  • Mais informações Menos informações
© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Descrição enviada pela equipe de projeto. DOMunder está localizado no coração de Domplein [a praça], entre o Domkerk [a igreja] e a Domtoren [a torre]. No subsolo desse lugar, ainda existem vestígios de vinte séculos de história, incluindo os pilares da nave central da Domkerk que foram derrubados por uma tempestade em 1674. DOMunder foi implementado através de uma superfície de uns 350 m2 com seu ponto mais profundo em 4,70 metros. O desenho está baseado e posicionado como tal, exatamente dentro dos "esquemas do trench 19 e 20", que foi desenvolvido nas escavações do arqueólogo Van Giffen em 1949, a fim de que não se perdessem materiais arqueológicos. Graças a pesquisa extensa e a documentação completa dos materiais dessas escavações, foi possível criar uma reconstrução virtual 3D do volume original. Sobre essa base foi feito um prognóstico de como seria o resultado visualmente perceptível depois da escavação, o que seria ressaltado e o que poderia se esperar, tanto física como virtualmente.

© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Este modelo 3D foi aperfeiçoado ainda mais depois de intensas consultas na Agência para o Patrimônio Cultural e de Arqueologia (RCE), com base nos resultados obtidos depois de uma escavação de prova e os reconhecimentos da posição dos cabos e tubulações. Todos os dados disponíveis foram digitalizados e deram origem a esse modelo, permitindo determinar uma rota que estivesse livre de obstáculos, não somente para permitir paredes de metal que foram instaladas sem vibrações, mas também para ser capaz de desenhar uma estrutura de cobertura, em grande medida autoportante, que levasse em conta os diferentes níveis dos restos dos pilares e fosse adequada para uma categoria de tráfego 60. O modelo permitiu rastrear qualquer objeto significativo relacionado à arqueologia e à lista de requisitos, para poder estudar e projetar a solução.

Detalhe
Detalhe

Para habilitar o acesso desde Domplein, foi desenhada uma pequena entrada que consiste em uma série de tiras de aço corten, que dobradas em conjunto, formam uma superfície fechada. O espaço subterrâneo é acessível por meio de uma única abertura na escada. Ela se torna, portanto, uma via e o caminho, por sua vez, transforma-se na transferência para um outro ainda menor. O curso e as dimensões da rota de acesso modular podem adaptar-se in situ as futuras atividades arquelógicas.

© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Conceito Interior

Como os pilares góticos possuem suas fundações em terra firme a mais ou menos 5,50 metros abaixo do nível do solo, os perfis do terreno e as fundações de praticamente todos os períodos se tornaram visíveis durante as escavações, com diferentes elementos e vestígios dos vários períodos em cada lugar. Para perceber essas diferenças e (às vezes) restritas circunstâncias físicas, por meio da criação de uma incisão no achado arquelógico, criou-se uma rota a pé de material laminado sustentável, muito adequado para as condições climáticas com 75% ou mais de umidade, originando lugares (plataformas) nessa rota onde é possível que os grupos de visitantes se dirijam com calma pelo passeio. Por um lado está a via guia do visitante, ao longo de uma parede multimídia, e por outro, a arqueologia é diretamente tangível em todo seu esplendor sem haver sido diluída. Esse aço cortén funciona como um forro suave entre o limite da área e a vulnerabilidade dos conteúdos. Este revestimento é perfurado por milhares de pequenas aberturas de diferentes tamanhos. Através de uma iluminação de fundo, esses conjuntos formam imagens puntilistas de cenas históricas. Isso proporciona um efeito excelente em combinação com as projeções, levando assim ao descobrimento subterrâneo, um caráter dinamicamente emocionante e espacial. Ao mesmo tempo, essa estrutura cria um espaço facilitado pela extravagância da tecnologia de última geração.

© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Para facilitar a orientação dos visitantes e para permitir que os restos arquelógicos, tanto dentro como fora da praça possam ser visualizados de maneira espetacular, foram criadas aberturas na cobertura, que melhoram as relações  com os pilares da Domkerk [igreja] e a Domtoren [torre], que ainda estão presentes na superfície. Essas aberturas em forma de lente são acionadas por meio de obturadores de abertura, de maneira que a quantidade de luz que entra possa ser controlada com precisão e de acordo com o planejamento.

© Oliver Schuh
© Oliver Schuh
© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Experiência Arqueológica

Em nenhum outro lugar nos Países Baixos é possível experimental vinte séculos de história em um só lugar. Com o uso de uma espécie de lanterna interativa, os visitantes descem na escuridão em busca dos restos que voltam a contar as histórias de Domplein.

Render
Render

Não é somente a história da maior catedral dos Países Baixos que estava aqui até que um tornado impactara a nave em 1674, mas também os restos dos fortes romanos, da liquidação de Willibrord e de várias igrejas anteriores. Ao descer pelo subterrâneo com uma lanterna, os visitantes assumem o papel do arqueólogo. Dessa maneira descobrem na sua pesquisa a incrível história da praça. Quando iluminam uma fundação, por exemplo, escutam uma explicação do arqueólogo urbano que narra através de um fone de ouvido o que veem. Além dessa expedição arqueológica que desperta a curiosidade, existe também uma volta ao tempo multimídia. Auxiliados pelas reconstruções 3D detalhadas de Domplein, os visitantes voltam progressivamente no tempo. Eles praticamente se encontram, entre outros lugares, na igreja gótica e olham ao redor da fortaleza romana (Castellum).

© Oliver Schuh
© Oliver Schuh

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
JDdVarchitects
Escritório
Cita: "DOMunder / JDdVarchitects" [DOMunder / JDdVarchitects] 20 Out 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Sbeghen Ghisleni, Camila) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/734205/domunder-jddvarchitects> ISSN 0719-8906