O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Diagnóstico
  4. Austrália
  5. BVN Donovan Hill
  6. 2013
  7. Centro de Ciências e Pesquisa Australiano Plantbank / BVN Donovan Hill

Centro de Ciências e Pesquisa Australiano Plantbank / BVN Donovan Hill

Centro de Ciências e Pesquisa Australiano Plantbank / BVN Donovan Hill
©  John Gollings
© John Gollings
  • Arquitetos

  • Localização

    Mount Annan NSW 2567, Austrália
  • Arquiteto Responsável

    Alex Chaston
  • Diretor de Projeto

    Peter Titmuss
  • Coordenador do Projeto

    James Grose
  • Ano do projeto

    2013

©  John Gollings ©  John Gollings ©  John Gollings ©  John Gollings + 46

  • Equipe de Projeto

    Daniel Londono, Anton Kouzmin, Shane Leyden, Louise Lovmand, Kim Humphries
  • Gerenciamento da Empreiteira

    Hansen Yuncken
  • Gerente de Projeto

    Thinc Projects
  • Consultor de Serviços, Estrutural, e Tráfego, Civil e Acústica

    AECOM
  • Paisagismo

    360 Degrees
  • Consultor de Acessibilidade

    Morris Goding Access Consulting
  • Consultor Ambiental

    Eco Logical Australia
  • Consultor de Conformidade do Edifício e Certificação

    Blackett Maguire + Goldsmith
  • Consultor de Planejamento

    Urbis
  • Escritor de Especificações

    Kim Humphries
  • Design de Interação

    X Squared
  • Inspetor de Quantidade

    MBMpl
©  John Gollings
© John Gollings

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Australiano PlantBank no Monte Annan, é um centro de ciências e pesquisa do Jardim Botânico Real e do Domínio Fiduciário. 

©  John Gollings
© John Gollings

A planta se derivou como uma resposta ao pedido e ao forte contexto natural. O pedido solicitava um edifício de dupla função - em primeiro lugar, um local onde se levava a cabo a pesquisa de sementes indígenas da Austrália e onde se abriga um depósito de sementes, e no segundo lugar um centro de pesquisa que se revela através da interpretação pública e atividades de exposição.

©  John Gollings
© John Gollings

O entorno natural influenciou na forma em como o edifício abraça o perigo remanescente do bosque Cumberland ao norte; assim como o caráter natural das transições do bosque para a cultivada paisagem do "abraçado" pátio do edifício que reflete literalmente como estas paisagens se fundem. O diálogo entre a paisagem de transição e o edifício é uma metáfora da terra mediada e cultivada da Austrália.

©  John Gollings
© John Gollings

A paisagem é proeminente na experiência do "lugar" e com a primazia desta relação entre o participante e a paisagem na mente, a entrada do edifício se converte no compromisso com a paisagem. Caminhando sob a ala leste do edifício - nominalmente passando por baixo da terra - o edifício se curva para o norte e se une com a terra para o bosque existente. caminhando para a porta de entrada o visitante se acopla à tela interpretativa que conecta o pátio com a pesquisa interna...

Corte
Corte

A entrada ao "domínio" do Banco Vegetal sob a ala leste começa a fusão das formas construídas e naturais - o reflexivo teto da entrada reflete a rota terrestre, o jardim de liquens utiliza blocos de arenito remanescentes recuperados de edifícios demolidos de Sydney, para celebrar as exóticas colônias de líquens -  uma volta simbólica à pedra de arenito urbana para o seu estado natural (ainda que artificial) com uma compostura simbólica.

©  John Gollings
© John Gollings

A narrativa da paisagem construída faz alusão a uma cultura socializada de "aproveitamento" - o padrão diminui a medida que o pátio se funde visualmente no bosque natural ao norte.

©  John Gollings
© John Gollings

A expressão do edifício se deriva desta relação visceral entre a forma construída e a terra - o concreto se baseia nominalmente na terra extraída; os painéis de aço inoxidável polido se diluem e tornam ambígua a relação entre os entornos naturais e construídos; as persianas se abrem permitindo a ventilação em modo misto, selada por uma malha de aço inoxidável contra incêndios florestais; e a forma do edifício tanto em planta como expressão é respeitosa com o seu entorno natural.

©  John Gollings
© John Gollings

Dentro do edifício, o visitante caminha ao lado dos laboratórios envidraçados transparentes centrando-se nas atividades no interior dos laboratórios. A conclusão da vista é o vértice da planta, onde uma sala de usos múltiplos permite seminários e eventos.

©  John Gollings
© John Gollings

O lugar de trabalho dos pesquisadores e da equipe se encontra em um entorno de modo misto. Os acabamento interiores foram escolhidos para articular os diferentes personagens da construção -  os laboratórios e áreas de interpretação que possuem maior nitidez visual com os lugares de trabalho projetados com madeira e um ambiente de trabalho mais suave.

©  John Gollings
© John Gollings

Vinculados aos Passeios de Gerações através do bosque, os visitantes do Banco Vegetal podem submergir no agradável entorno do jardim.

©  John Gollings
© John Gollings

Sustentabilidade

A sustentabilidade no Banco Vegetal continua a contratação da construção e administração do domínio com seu entorno natural. Os arcos do projeto ao norte permitem a maior quantidade de sol na fachada de visitantes, que logo é moderado por uma parede profunda que permite a proteção solar. A profundidade da parede também facilita toda a operação do tempo das esquadrias de vidro nas zonas comuns e no lugar de trabalho. No lugar de trabalho, com um plano aberto que atravessa de leste a oeste, a ventilação cruzada está assegurada durante uma parte considerável do ano. O modo misto facilita uma menor dependência da planta mecânica que resulta no consumo de energia reduzido significativamente.

©  John Gollings
© John Gollings

Um labirinto térmico foi instalado sob a ala leste, reduzindo a carga de climatização e a ventilação natural se estende, principalmente durante o verão, quando o ar fresco pré-resfriado circula e reforça, durante a noite, o ar quente. O sistema está projetado para reduzir os picos e vales de clima ambiental extremo mediante a captura, seja do calor do dia ou do frio da noite, e mantendo-a no concreto, a terra e a rocha que rodeiam o labirinto construído. A previsão para o aquecimento ou resfriamento assistido do edifício é de até 7,5 graus centígrados.

©  John Gollings
© John Gollings

O sombreamento passivo está presente em todas as superfícies de sol frontal e o piso de concreto das áreas públicas garante o aproveitamento do efeito do sol de inverno. Materiais de baixa combustão foram utilizados para ativar a proteção de incêndios florestais, além de utilizar recursos renováveis de origem local.

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato. Cita: "Centro de Ciências e Pesquisa Australiano Plantbank / BVN Donovan Hill" [Australian Plant Bank / BVN Donovan Hill] 26 Set 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Márquez, Leonardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/627690/centro-de-ciencias-e-pesquisa-australiano-plantbank-bvn-donovan-hill> ISSN 0719-8906