Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Arena Pantanal / GCP Arquitetos

Arena Pantanal / GCP Arquitetos

©  Nelson Kon ©  Nelson Kon ©  Nelson Kon ©  Nelson Kon + 13

Cuiabá, Brasil
  • Arquitetos: GCP Arquitetos
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 300000.0
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2014
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Serge Ferrari, Sika, thyssenkrupp
©  Nelson Kon
© Nelson Kon

"A Arena Pantanal representa a nossa linha de trabalho, apoiada sempre em um design de qualidade e em requisitos de qualificação urbana, responsabilidade social e ambiental", afirma Sergio Coelho, um dos sócios da GCP Arquitetos e responsável pelo projeto. No entorno do estádio, uma área com mais de 300 mil m², os cuiabanos terão acesso a uma praça com área de lazer, pista de caminhada, lanchonetes e restaurante, além de um projeto paisagístico com muito verde e um espelho d'água. 

A questão do legado pode ser exemplificada pela flexibilidade do projeto. Durante o torneio de futebol, o estádio terá capacidade para 42.968 espectadores, atendendo o mínimo estabelecido pela FIFA – arenas que comportem 40 mil torcedores. Porém, como a estrutura é modular nas arquibancas superiores dos setores Norte e Sul, o governo do Mato Grosso poderá avaliar a demanda pós-campeonato reduzindo a capacidade para até 27 mil espectadores e, consequentemente, diminuindo os custos de manutenção. Coberta, a Arena Pantanal também poderá receber eventos diversificados, como shows, exposições e feiras, além de esportes. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Quanto às soluções de sustentabilidade, a lista é grande, e contempla desde o reuso de água, a ventilação natural e o uso de energia solar até o emprego de sistemas construtivos e materiais que possibilitaram a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), um sistema internacional criado para verificar e atestar a qualidade ambiental de um empreendimento. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Veja abaixo algumas das soluções eco eficientes da Arena Pantanal: 

MATERIAIS

Resíduos e Entulhos

Os resíduos e entulhos passam por um processo de reciclagem e reaproveitamento na própria obra e em suas vias de acesso. Foram reaproveitados 24 mil m³ de concreto e alvenarias do estádio demolido, o Verdão. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Materiais Ecológicos

A madeira usada na edificação é certificada, e foram usados outros materiais e serviços considerados mais ecológicos ou certificados. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Concepção Arquitetônica

O estádio buscou o melhor aproveitamento da iluminação natural e da ventilação cruzada, que favorecem a eficiência energética. A forma arquitetônica mais arejada e permeável, a criação de microclimas com vegetação, a utilização de espelhos de água e, ainda, o posicionamento da edificação e do campo, protegidos da insolação mais forte em razão de uma envoltória com brises metálicos associada a uma membrana de PVC vazada com tratamento termoacústico são parte de um conjunto que propicia redução significativa de uso energético. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Sistema de resfriamento

O sistema de refrigeração inclui equipamentos como bombas, torres de resfriamento, chiller e climatizadores. Com o resfriamento da água que circulará por toda a Arena, o sistema permitirá que haja economia de energia elétrica de 15 % ao ano, se comparado aos aparelhos de ar condicionado comuns, utilizados em residências. Ao todo serão 160 aparelhos que irão atender ao sistema de climatização do estádio.  

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Água

Sistemas hidráulicos economizarão, aproximadamente, 40% do consumo de uma edificação semelhante, decorrente, principalmente, da utilização de louças e metais com fluxo e vazão de água controlados e reduzidos. Para alcançar o índice de redução de consumo de água, citados anteriormente, a Arena Pantanal fará o reuso de parte de seus efluentes, de forma a integrar todos os seus sistemas. Haverá reaproveitamento de água das chuvas, captada pela cobertura do estádio e pelo gramado para uso menos nobres, como no resfriamento de equipamentos, lavações de pisos e veículos, e em descargas. 

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Paisagismo

Foram plantadas aproximadamente 1.500 árvores e 300 arbustos, número que pode chegar a 2.500 árvores após a copa, após o fim do uso pela FIFA de algumas áreas externas. A grande presença arbórea propicia um micro clima mais agradável em termos de temperatura e umidade, além de permitir melhor retorno das águas pluviais ao lençol freático, pois as árvores através de seu sistema de raízes também atuam como reservatórios de águas e canais naturais de drenagem. O valor deste paisagismo é amplo, mas com certeza também pensamos na beleza cênica das árvores e suas floradas.

©  Nelson Kon
© Nelson Kon

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Cuiabá - Mato Grosso, Brasil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Arena Pantanal / GCP Arquitetos" 06 Mai 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/601414/arena-pantanal-slash-gcp-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.