Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos

Edifício Habitacional na Rua Simpatia / gruposp

Edifício Habitacional na Rua Simpatia / gruposp

© Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon © Nelson Kon + 32

Apartamentos  · 
Sao Paulo, Brasil
  • Arquitetos: Alvaro Puntoni, João Sodré, Jonathan Davies
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área: 3000.0 m2
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano: 2011
  • Fotógrafo Fotografias: Nelson Kon
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: Atlas Schindler, Cerâmica Atlas, Deca, Planmetal
  • Colaboradores

    André Luiz Tura Nunes, Isabel Nassif Cytrynowicz, Rafael Murollo, Rodrigo Ohtake, Tatiana Ozetti
  • Paisagismo

    SOMA / Apoena Amaral, José Luiz Brenna
  • Luminotécnica

    Ricardo Heder
  • Intervenção Artística

    Andrés Sandoval
  • Engenharia Estrutural

    Esteng Estrutural Engenharia / Gerson Belli, Projecta Grandes Estruturas Ltda. / Hélio Ricardo Stefoni
  • Engenharia Elétrica e Hidráulica

    Gera Serviços de Engenharia S/S Ltda. / Alberto Assenção Pereira, Diogo Assenção Pereira
  • Construção

    C.P.A. Engenharia e Construções Ltda. / Luiz Alberta Saretta Schwartz, Rafael Canto Porto
Mais informações Menos informações
© Nelson Kon
© Nelson Kon

Densidade e vazio

A cidade de São Paulo é marcada por sua densa ocupação que neblina a percepção seja de sua topografia original, seja dos seus poucos espaços não ocupados, sobretudo aqueles definidos e configurados pelo sítio original, pelos fenômenos geográficos. Um dos desafios para os arquitetos neste século talvez seja insistir a construção do vazio como quem abre clareiras e possibilita novas dimensões e espaços para o convívio em nossa cidade. Este edifício se insere nesta tese.

Planta Pavimento Térreo Superior
Planta Pavimento Térreo Superior

Planta Primeiro Pavimento Croquis 3 Planta Pavimento Térreo Inferior Situação + 32

Construção da Topografia

O edifício serve-se da topografia acidentada, a situação típica de vale, que existe entre a rua Simpatia – no nível mais alto – e a rua Medeiros de Albuquerque – no nível mais baixo – definindo a ocupação em dois blocos: um superior e aéreo– a estrutura habitacional – e outro inferior e arraigado – os serviços e espaços dos automóveis.

Entre estes dois blocos: um espaço, uma laje livre, acessada por uma passarela, possibilita que se possa olhar de forma desimpedida para a vertente oposta do vale.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Desenho do movimento no espaço: caminhando entre as árvores

Por estar pairando sobre o pátio inferior, as copas das arvores frutíferas do jardim envoltório estão no nível de quem circula no pátio de acesso, o que pode ser um tesouro nesta passagem: pegar um fruto onde menos se espera. 

Uma vez ultrapassada a porta de vidro, o espaço não se fecha, pelo contrário, insiste em permanecer aberto para a vista e para um jardim aquático que marca o espaço vazio existente no meio do edifício, para onde se abrem os elevadores e escadas. No seu extremo uma sala avarandada de uso coletivo dos moradores aberta para a paisagem, seja para festas ou encontros, encerra o passeio e permite ainda o acesso à piscina situada no pátio inferior.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Apartamentos como Expressão dos Moradores

Os apartamentos são, na verdade, espaços vazios: planos abertos onde os moradores podem conformar os ambientes de acordo com suas necessidades e desejos. 

Estão organizados em dois blocos opostos, Simpatia e Medeiros, com conformações e vistas diferenciadas, mas ambos oferecem múltiplas formas de ocupação, conforme as necessidades de vida de seus usuários.

Esta diversidade se expressa na aleatoriedade das aberturas das faces norte e sul que sublinham a singularidade de cada apartamento. Nas faces leste e oeste, planos de vidros na extensão total das unidades marcam a presença do edifício na paisagem urbana que, por sua vez, inunda o ambiente juntamente com a luz.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

 Espaços de Convívio

O bloco de circulação vertical (escadas e elevadores) entre os dois apartamentos abre-se para varandas voltadas para o vazio interno como continuidade espacial do pátio de acesso. Junto a cada unidade se alarga e oferece um espaço gentil para entrar nas unidades. Este espaço é o espaço de encontro e convivência.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

 Gentileza Urbana

No pátio inferior a piscina esta solta sobre o terreno, bordejando o jardim junto à rua Medeiros de Albuquerque. Mais uma vez se estabelece uma relação com a copa das arvores. Sob esta estrutura, com acesso no 1º subsolo, uma lavanderia se abre para o jardim. Finalmente, junto à rua o edifício oferta à cidade – por meio do recuo dos fechamentos da divisa – um banco, uma arvore, uma pequena praça para cidade: singela gentileza urbana. 

Implantar um edifício habitacional neste lugar é uma construção da topografia e do vazio. Um desenho de “viver na cidade”.

© Nelson Kon
© Nelson Kon

Galeria do Projeto

Ver tudo Mostrar menos

Localização do Projeto

Endereço: Sao Paulo - São Paulo, Brasil

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Escritório
Cita: "Edifício Habitacional na Rua Simpatia / gruposp" [Simpatia Street Housing / gruposp] 03 Mar 2012. ArchDaily Brasil. (Trad. Sambiasi, Soledad) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/98/edificio-habitacional-na-rua-simpatia-gruposp> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.