Crematorium Baumschulenweg / Shultes Frank Architeckten

Crematorium Baumschulenweg / Shultes Frank Architeckten

© Mattias Hamrén© Mattias Hamrén© Mattias Hamrén© Mattias Hamrén+ 19

© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén

"As pessoas morrem e não são felizes" - a arquitetura não pode mudar isso. Um lugar de descanso, um espaço para o silêncio: isso é algo que ela ainda consegue oferecer, apesar do fato de que nem mesmo as pedras são tão pesadas como eram nas épocas mais sólidas com uma firme crença no eterno, como em Saqqara, como em Giza, por exemplo.

© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén

Nosso caminho final é incerto. Nem a igreja, nenhum templo, nos oferece um modelo do caminho para o nada ou para a morte. Em forma de empréstimo para a liberdade e necessidade, a intensidade, a textura de uma mesquita Magrebe está mais próxima de cumprir esta tarefa: uma Piazza Coperta, um lugar no meio desta cenotáfio, onde muitos podem se reunir e o indivíduo está protegido, um catalisador para todos os nossos sentimentos. Nesta sala - de 5000 jovens anos - as colunas com seus capiteis de luz estabelecem a única referência que nos resta: um contraste cosmológico entre pilhas de barro e o sol com sua luz.

© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén

Os salões cerimoniais - dois para 50, um para 250 pessoas - são simplesmente caixas de pedra, um jogo aberto com a fachada, tiras direcionais de um invólucro de vidro: a alma que partiu, o caixão, a urna que já se foi, para o reino da luz e que agora está nos céus, nas nuvens, nas árvores.

© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén

Como nenhum outro edifício - o Museu em Bonn e da Chancelaria em Berlim não são exceções - este reflete a vontade ininterrupta dos arquitetos. Um vazio, um bloco rotulado de 50 por 70 metros, 10 metros de profundidade na terra, 10 metros de altura acima dela, uma pedra, uma pedra-túmulo, insistindo na consistência material de seus vários espaços. E se houvesse uma palavra de verdade na alegação de Ludwig Wittgenstein que a arquitetura "obriga e glorifica, para que onde não há nada para glorificar, não pode haver arquitetura", então esta estrutura glorifica a quintessência da arquitetura, comemora o espaço, o silêncio de paredes em luz.

© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén
© Mattias Hamrén

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:-

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Crematorium Baumschulenweg / Shultes Frank Architeckten" [Crematorium Baumschulenweg / Shultes Frank Architeckten] 13 Nov 2020. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/01-95579/crematorium-baumschulenweg-slash-shultes-frank-architeckten> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.