Festival Hall in Erl / Delugan Meissl Associated Architects

Festival Hall in Erl / Delugan Meissl Associated Architects

© Brigida Gonzalez© Brigida Gonzalez© Brigida Gonzalez© Brigida Gonzalez+ 21

Mühlgraben, Áustria
  • Área Área deste projeto de arquitetura Área:  4
  • Ano Ano de conclusão deste projeto de arquitetura Ano:  2012
  • Fotógrafo Fotografias:  Brigida Gonzalez
  • Fabricantes Marcas com produtos usados neste projeto de arquitetura
    Fabricantes: EQUITONE, Knauf, Hiller Furniture, Rosconi AG, Zumtobel, lichtfabrik halotech
  • Arquiteto Responsável:Sebastian Brunke
  • Equipe De Projeto:Jörg Rasmussen, Torsten Sauer, Eva Schrade, Simon Takasaki, Anja Vogl
  • área Terreno:9.700 m2
  • área Bruta Construída:10.000 m2
  • Cidade:Mühlgraben
  • País:Áustria
Mais informaçõesMenos informações
© Brigida Gonzalez
© Brigida Gonzalez

Descrição enviada pela equipe de projeto. A geometria do projeto desenvolveu-se das condições topográficas,  colocando-o numa relação adequada com o existente Passionsspielhaus. A forma da construção e sua implantação relacionam-se com a impressionante paisagem definida pelas formações rochosas da costa e a presença dinâmica do seu vizinho histórico. O edifício existente e o novo são orientados um para o outro. Eles se complementam e elevam sua articulação arquitetônica da referência à  paisagem, interagindo uns com os outros visualmente. O novo edifício aumenta as qualidades existentes do ambiente natural e arquitetônico. Além da geometria, as cores também aumentam a dualidade entre o antigo e o novo. Enquanto a superfície branca do Passionsspielhaus destaca-se  durante o tempo do festival de verão, a mudança das estações traz uma reversão cromática do conjunto. A configuração do Festival Hall se assemelha a uma estratificação tectônica. Suas fendas e falhas que encontram-se no interior, indicando o caminho para a entrada do edifício. À noite as incisões e dobras na distintiva fachada permitem visão sobre o foyer radiante.

© Brigida Gonzalez
© Brigida Gonzalez

Acesso
A marca topográfica sobre o novo edifício é, consequentemente, continuada em seu interior. O projeto é guiado por dois parâmetros definidores: a inter-relação entre o interior e o espaço natural envolvente, bem como a configuração espacial de um sala de concertos funcional, aclamada internacionalmente. Fluindo visuais e funcionais referências espaciais defi ne a arquitetura. Áreas com uso diversificado e geometria mostrar o compromisso criativo com a comunicação e calma, dinamismo e concentração. As sequências de movimentos são sutilmente guiadas pelas experiências sensoriais das salas. A escadaria de acesso é integrada na paisagem, assim, orientando os visitantes para dentro do edifício.

© Brigida Gonzalez
© Brigida Gonzalez

Funções
Depósito e recepção estão situados perto da entrada. O hall de entrada - um volume de construção assimétrica - permite múltiplas visões sobre a natureza envolvente, bem como para o vizinho Passionsspielhaus. Uma escada correndo na direção oposta leva para a galeria superior, onde a relação impressionante entre espaço interior e exterior pode ser vivida novamente através da ampla fachada envidraçada oeste. Este nível também hospeda funções secundárias do edifício. Orientação, seqüência de salas e relações funcionais são partes integrantes da dramaturgia arquitetônica: áreas amplas de comunicação, retração e expansão das áreas de circulação e variações nos pés direitos das salas traduzem a geometria tectônica do edifício de uma maneira sensorial. De uma forma consequente e eficaz, a abordagem à sala de concertos é encenada através de um aumento suave no nível de entrada. Os respectivos níveis do foyer estão conectados com a sala de concerto através de duas entradas. Esta última situa-se no centro do edifício, como uma concha, com sua parte traseira ancorada na rocha. A transição do foyer para a sala de concerto é acompanhada pela mudança espacial e atmosférica: variabilidade, dinamismo e assimetria dão lugar a concentração máxima, estática calma e ortogonalidade.

© Brigida Gonzalez
© Brigida Gonzalez

Materiais
Como a sucessão das salas, o conceito de materiais é igualmente definido por uma percepção sensorial das respectivas áreas de uso. Diferenciações na geometria, alças e superfícies das salas aumentam a experiência sensorial  de áreas funcionais individuais, facilitando a orientação. O brilho do sol no foyer durante o anoitecer no inverno aumenta o caráter comunicativo da área de encontro. Seguindo a metáfora de uma joia exposta, a sala de concertos é definida por uma mudança distinta de materiais: as superfícies de madeira e cores suaves compõem um ambiente quente e calmo, direcionando a atenção dos visitantes para  a performance a assistir. Os múltiplos equipamentos técnicos e a possibilidade de transformar o saguão permitem um uso variado que vai muito além da função de um concerto de música clássica e local do festival.

Corte
Corte

Galeria do Projeto

Ver tudoMostrar menos

Localização do Projeto

Endereço:Mühlgraben 56, 6343 Mühlgraben, Áustria

Clique para abrir o mapa
Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Festival Hall in Erl / Delugan Meissl Associated Architects" [Festival Hall in Erl / Delugan Meissl Associated Architects] 11 Jan 2013. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/01-91187/festival-hall-in-erl-slash-delugan-meissl-associated-architects> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.