O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Floresta de Pinheiros de Marina / Massimo Fiorido Associati + sundaymorning

Floresta de Pinheiros de Marina / Massimo Fiorido Associati + sundaymorning

Floresta de Pinheiros de Marina / Massimo Fiorido Associati + sundaymorning
Floresta de Pinheiros de Marina / Massimo Fiorido Associati + sundaymorning, © Fabio Candido
© Fabio Candido

sundaymorning (28)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345637965_5024a09128ba0d6593000008_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_ext_7-530x351.jpg" alt="" width="530" height="351">
© Fabio Candido

A floresta de pinheiros de Marina di Castagneto Carducci nasceu no início do século passado como resultado de um processo de recuperação do cinturão de dunas da costa. No final dos anos cinquenta o arquiteto Giancarlo De Carlo desenhou um desenvolvimento urbano caracterizado pela grande presença da paisagem, a qual edifícios, cercados por dunas pontilhadas de pinheiros, carvalhos e murtas, com um forte caráter e individualidade, conectados por caminhos que seguiam a conformação livre da paisagem.

sundaymorning (3)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638200_5024a0aa28ba0d659300000d_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_ext_14-530x350.jpg" alt="" width="530" height="350">
© Fabio Candido

A consequência disso, mas especialmente devido a um rápido processo de desenvolvimento de tecido construído desde os anos sessenta, é a heterogeneidade da presença arquitetônica: edifícios realizados com qualidade, geralmente caracterizados pelo uso de paredes de pedra como um caráter expressivo, com características formais que muitas vezes não desdenham a olhar para as melhores experiências italianas e europeias dos anos cinquenta, são contrabalanceadas por edifícios de pequeno valor, inconsistentes em seus dispositivos morfológicos e decorativos, muitas vezes resultado de transformações sucessivas e incertas.

sundaymorning (25)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638010_5024a07928ba0d6593000003_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_ext_2-530x350.jpg" alt="" width="530" height="350">
© Fabio Candido

O trabalho aqui apresentado foi criado pela ocasião de uma renovação de uma residência de verão construída em meados dos anos sessenta. A má qualidade arquitetônica do edifício existente foi uma oportunidade para se pensar sobre a qualidade da paisagem em que o prédio fica, em uma duna de areia, cercada por pinheiros localizados em pontos singulares, muitas vezes, muito perto das paredes.

sundaymorning (9)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638133_5024a0c928ba0d6593000013_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_int-530x351.jpg" alt="" width="530" height="351">
© Fabio Candido

O projeto apresenta uma dupla perspectiva: por um lado, a necessidade de encontrar uma síntese entre a natureza do edifício – embora ainda a ser descoberta – e os valores morfológicos e valores de cor do lugar onde ele está localizado; por outro lado, o desejo de colocar o caráter do interior em consonância com uma tendência de conforto, domesticidade, adequação. Tudo isto se aplica especialmente na modulação da luz e vistas, na medida e forma dos espaços, a critério dos materiais.

sundaymorning (11)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638117_5024a0d628ba0d6593000015_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_int_3-297x450.jpg" alt="" width="297" height="450">
© Fabio Candido

Um organizador ideal longitudinal, por todo o edifício, permiti-lhe encontrar uma convergência entre dois importantes aspectos operacionais: em primeiro lugar, a redefinição do espaço interno, que se traduz em uma sequência de salas que estão intimamente relacionadas entre si e com a paisagem circundante, e em segundo lugar, a identificação do caráter do edifício em uma nova morfologia, ao mesmo tempo natural e arquetípica, encontrando no sedimento horizontal um novo caráter expressivo.

sundaymorning (6)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638164_5024a0ba28ba0d6593000010_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_ext_17-530x351.jpg" alt="" width="530" height="351">
© Fabio Candido

A partir desses pensamentos que surge o critério de remodelação de aberturas do edifício: quase todos diferentes, mas levando em conta tanto a sequência do interior, a relação entre o ambiente e o equilíbrio externo, a relação massa-perfuração do edifício. Isto é especialmente evidente na janela grande da sala de jantar, no final de aberturas sucessivas com o mesmo tamanho, enquadrando a vista da paisagem de dunas.

sundaymorning (8)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345638143_5024a0c428ba0d6593000012_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_ext_19-297x450.jpg" alt="" width="297" height="450">
© Fabio Candido

O surgimento do caráter arquetípico da intervenção se manifesta na morfologia da nova forma, que destaca o telhado de duas águas e certos terminais compactos nas duas frentes – mas atenuando esses recursos formais no centro, predominantemente horizontal. O material utilizado para o exterior, um mármore travertino, ajuda a ler a morfologia do edifício, como resultado de uma unidade de massa ideal feito de sedimentos diferentes, dando maior consonância de cor com a paisagem circundante.

sundaymorning (33)" src="https://images.adsttc.com/adbr001cdn.archdaily.net/wp-content/uploads/2012/08/1345637915_5024a12828ba0d6593000020_pinewood_of_marina_massimo_fiorido_associati_mdc_int_14-297x450.jpg" alt="" width="297" height="450">
© Fabio Candido

A gama limitada de materiais – revestimento de mármore travertino, também presente no interior, gesso, madeira teca, usada para dar continuidade aos planos horizontais dentro e fora – ajuda a fazer uma presença no bosque de pinheiros que prospera em uma ambiguidade refinada: ao fornecer um refúgio confortável do mundo exterior, tanto dentro de si mesmo introduz a paisagem que o rodeia.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:Massimo Fiorido Associati + sundaymorning
  • Ano: 2008
  • Endereço: Marina di Castagneto Carducci Toscana Itália
  • Tipo de projeto: Habitacional
  • Status:Construído
  • Materialidade: Pedra e Madeira
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Marina di Castagneto Carducci, Toscana, Itália
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

Cita: Paula Garcia Monteiro. "Floresta de Pinheiros de Marina / Massimo Fiorido Associati + sundaymorning" 22 Ago 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/66349/floresta-de-pinheiros-de-marina-massimo-fiorido-associati-mais-sundaymorning> ISSN 0719-8906