O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Concursos
  3. Proposta vencedora do concurso: Re-pensando SuZhou Creek / ohm architekti

Proposta vencedora do concurso: Re-pensando SuZhou Creek / ohm architekti

Proposta vencedora do concurso: Re-pensando SuZhou Creek / ohm architekti
Proposta vencedora do concurso: Re-pensando SuZhou Creek / ohm architekti, Cortesia de ohm architekti
Cortesia de ohm architekti

O projeto vencedor no concurso Re-thinking Shanghai (“re-pensando Xangai”) para SuZhou Creek pelo escritório ohm architekti propõe uma cidade que muda em tempo e espaço e que é constantemente percebida de formas diferentes. Eles criaram um bairro novo e único que está sempre em transformação, onde você pode criar uma loja ou uma casa e ainda ter acesso a todo o espectro dos arredores. As conexões tradicionais foram quebradas e novas conexões temporais foram criadas – formas presentes apenas quando conveniente. Um novo bairro flexível nasce com a estrutura de uma cidade que está em movimento. Mais imagens e descrição dos arquitetos a seguir.

Cortesia de ohm architekti

Os homens distorcem a realidade a fim de manter suas “fachadas.” Melhorar nossa imagem nos eleva na escala do imaginário da opinião pública. O acinzentado monótono é coberto por uma fachada sofisticada, fingindo ser especial, mas ainda vazia por dentro. Os campos da monocultura oferecem uma igualdade forçada para todos.

Cortesia de ohm architekti

Está na natureza humana moldar seus arredores. Adaptamo-los para atender às nossas necessidades, para identificar. Mas também podemos adotar o entorno como ele é e dar a ele significado. Criamos uma cidade temporal que muda no espaço e no tempo. Usemos a capacidade deste vazio oferecendo habitação. Esta cidade é um resultado de nossa vontade. Não tenhamos medo de usá-la como nunca foi pensada em ser usada.

Cortesia de ohm architekti

Fazer aterros no “estilo europeu” é errado para as cidades chinesas. Passeios e cinturões verdes ao longo do rio não atribuem nenhum valor significativo a estes espaços. São espaços que não podem ser usados, um local que você prefere apenas passar já que este não oferece nenhum abrigo ou lugar para sentar. Ele aliena o rio de seu entorno: é um segundo, mais sutil e, portanto, muito mais negligenciado entre as margens dos rios.

Cortesia de ohm architekti

Pense em cidades chinesas – elas são reconhecidas por seus espaços públicos. E, no entanto, é isso que as torna cidades verdadeiramente únicas – um espaço público que é realmente usado, até mesmo explorado por muitos. Não de forma planejada, de forma decrescente, mas de um modo espontâneo e pessoal. As pessoas não têm medo de gastar o seu tempo – na verdade isto se deve às necessidades, mas ao longo do tempo se tornou um modo de vida. Não se esqueça desta característica – é muitas vezes invisível ainda que desejada em tantas cidades ao redor do mundo.

Cortesia de ohm architekti

O rio tem um potencial. Ele sempre teve e que de fato não é novidade propor que o rio deva ser utilizado. É um vasto espaço aberto no meio de uma cidade densa, mas que pode se tornar um vasto espaço público. De tal forma que permite ser usado de um modo que as ruas não podem ser usadas. Pode servir para o transporte. Aliás, o programa também pode ser transportado. Não se pode transitar facilmente pelo rio por conta própria – este é um fato que não é limitante. Isso significa que grandes objetos podem ser movidos pelo rio, parados ou conectados, acessados das margens. O rio pode se tornar um conector na cidade com sua própria característica.

Cortesia de ohm architekti

Assim, podemos reverter a cidade em um espaço onde as pessoas permanecem enquanto o programa chega a elas. Cidades modernas são tão dependentes do tráfego – todos precisam ir a algum lugar ao longo do dia. Aqui temos uma oportunidade única de mudar isto – um programa que pode chegar a seu usuário, e não no outro sentido. Pode-se permanecer em seu bairro e ter um mercado sob sua janela pela manhã ou até mesmo um festival à tarde e uma zona de entretenimento à noite. Pode-se fazer compras, contatar seu governo ou se divertir em um só lugar. E não estará limitado pela seleção – o espaço público é aberto a qualquer um que deseje oferecer seus serviços.

Cortesia de ohm architekti

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:ohm architekti
  • Ano: 2012
  • Área construída: 711000 m²
  • Endereço: SuZhou Creek Xangai China
  • Tipo de projeto: Urbanismo
  • Operação projetual:Projeto
  • Status:Concurso
  • Características Especiais: Sustentável
  • Localização: SuZhou Creek, Xangai, China

Equipe:

  1. Arquitetos: ohm architekti
  2. Equipe: Jan Karasek, Ondrej Dusek, Lukas Makovsky, Jana Brankova

Sobre este autor
Fernanda Britto
Autor
Cita: Fernanda Britto. "Proposta vencedora do concurso: Re-pensando SuZhou Creek / ohm architekti" 22 Jul 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/60192/proposta-vencedora-do-concurso-re-pensando-suzhou-creek-ohm-architekti> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.