O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Unidade Habitacional em Boulogne-Billancourt / LAN Architecture

Unidade Habitacional em Boulogne-Billancourt / LAN Architecture

Unidade Habitacional em Boulogne-Billancourt / LAN Architecture
Unidade Habitacional em Boulogne-Billancourt / LAN Architecture, © Julien Lanoo
© Julien Lanoo

© Julien Lanoo

Arquitetura da crise

Este projeto é o resultado de um processo complexo de transformação da cidade durante um determinado contexto econômico. Localizado no antigo local das fábricas Renault em Boulogne-Billancourt, o projeto faz parte do Trapèze Ouest, um dos setores de operação da Île Seguin-Rives de Seine, entre os mais importantes centros emergentes na Île-de-France.

© Julien Lanoo

A área consiste em uma nova região como usos mistos, residencial e dinâmica, na vanguarda do desenvolvimento sustentável. Cada quadra do Trapèze é objeto de uma combinação arquitetônica de alto padrão. A harmonia entre mercado aberto e habitação social, escritórios, espaços verdes, espaços comerciais e equipamentos públicos, juntamente com a ambiciosa vocação cultural da Île Seguin, são elementos que contribuem para a criação de uma área de vivência excepcional no lado oeste de Paris.

Neste território, os interesses públicos e privados são evidentemente obrigados a se cruzarem. A segregação das disciplinas onipresentes no sistema francês é antagonista a esta abordagem, manifesto da clara separação entre as práticas de planejamento e desenho urbano, arquitetura, paisagismo e gerenciamento de obras. Certamente, a colaboração existe, mas o grande número e a diversidade dos participantes causam uma raridade normalizada nos pontos de intersecção entre as diferentes visões. Um programa e volumes rigorosamente definidos, baixos custos de construção, a eminência de uma crise econômica, um sistema de mercado imobiliário privado que isola o planejador urbano do local, normas de certificação restritas… isto, abruptamente, representa uma realidade que toda ideia, visão ou arquitetura um dia irá enfrentar.

© Julien Lanoo

Imaginar um objeto de resistência

O primeiro passo de nosso trabalho consiste em desenhar neste contexto hostil um questionamento pertinente: “em uma rede de trabalho onde a capacidade do arquiteto é sabidamente limitada e em um contexto onde as condições econômicas são incertas, como imaginar uma arquitetura capaz de resistir às mudanças perturbadoras? De enfrentar situações de crises? Uma arquitetura que possa se justificar nela mesma e em qualquer momento? O que então seria os valores fundamentais em que se basearia nossa intervenção?”

© Julien Lanoo

Em momentos difíceis, deve-se retornar aos fundamentos e às escolhas que são as mais reduzidas: é simplesmente o instinto de sobrevivência. Com este projeto, decidimos enfrentar o cenário mais desafiador desde o primeiro esboço. Nesta operação, deixamos de lado estudos exaustivos em urbanidade e potenciais para nos agarrarmos – métodos anterior e custosamente explorados no escritório – à volta do postulado essencial: um espaço existe apenas se é construído.

© Julien Lanoo

Simplificação, subtração e valores atemporais desenharam as três linhas guias a 70° a Sul, as quais o nome foi escolhido pela equipe de marketing do cliente.

Simplificação: de um ponto de vista técnico, uma forma de reduzir custos. Um único detalhe conduz o todo do projeto: janela-corredor-corrimão. Com esta montagem, podemos também incluir proteções solares e aberturas.

Subtração: a estrutura se torna fachada, concreto aparente, sem elementos supérfluos, sem ornamentos gratuitos.

Valores atemporais: para atrair pessoas, a estratégia posta em prática é encontrada nas qualidades incontestáveis do edifício: iluminação, orientação, vistas e organização.

Se é permitido que cada indivíduo interfira em sua moradia de acordo com seu gosto e necessidades, os fundamentos que contribuem para as qualidades deste edifício são imutavelmente asseguradas.

© Julien Lanoo

O projeto sugere uma forma construída que é simples e legível. As fachadas sul e leste são pontuadas por diversas aberturas amplas, estendendo o interior das moradias para os corredores externos que correm ao longo do edifício. Grandes varandas são inseridas em intervalos nas linhas dos terraços, projetando-se para fora. A justaposição de elementos salientes, pontuais e lineares proporciona a impressão de um edifício mais leve e fino para as ruas Yves Kermen e Emile Zola. A construção se preenche como um todo como um elemento de canto, proporcionando uma distinção clara dos edifícios do entorno.

Detalhes

Jogos de cheios e vazios, horizontais e verticais, luz e sombra, vidro e cortinas causam na fachada tanto sobriedade como animação. Para a simplicidade do desenho foi inserida a riqueza do material. Procurávamos um acabamento que fosse limpo, puro e refinado, mas rico o suficiente para refletir a luz e comunicar-se com as cores de seu entorno.

Fachada

 

Ficha técnica:

  • Arquitetos:LAN Architecture
  • Ano: 2011
  • Área construída: 4639 m²
  • Tipo de projeto: Habitacional
  • Status:Construído
  • Materialidade: Concreto e Vidro
  • Estrutura: Concreto
  • Localização: Boulogne-Billancourt, França

Equipe:

  1. Assitente de Projeto: Saem Val de Seine
  2. Equipe: Cotec (engenharia), Leau (assesoria ambiental)

 

 

 

 

  1. Cliente: Nacarat
  2. Custo: 7,2 milhões de euros

 

Cita: Fernanda Britto. "Unidade Habitacional em Boulogne-Billancourt / LAN Architecture" 06 Mai 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/46603/unidade-habitacional-em-boulogne-billancourt-lan-architecture> ISSN 0719-8906