Ocupação e Manifesto: #ocupeEstelita / Recife - Pernambuco

Ocupação e Manifesto: #ocupeEstelita / Recife - Pernambuco

A ocupação do Cais José Estelita, marcada para o próximo domingo (15), das 9h às 16h, questiona o modelo urbano que vem sendo implantado no Recife.

O evento é um marco nas atividades do Direitos Urbanos, um grupo heterogêneo que ganhou força por meio das redes sociais. O grupo é contrário ao projeto do Consórcio Novo Recife, que engloba quatro construtoras, entre as quais, a Moura Dubeaux e a Queiroz Galvão. O projeto privado pretende construir 13 edifícios ao longo da rua Engenheiro José Estelita, na orla da bacia portuária da cidade, e não investir em ciclovias, praças, bares e restaurantes, como foi recentemente divulgado por veículos de comunicação que não tiveram acesso à totalidade do projeto em questão.

Dos 4.256 membros inscritos no grupo, 1.744 pessoas já confirmaram participação no #OcupeEstelita , por meio do Facebook. O evento prevê a realização de oficinas de arte, debates, piquenique, bicicletada, grafitagem, além de shows e apresentação de grupos culturais, entre os quais, a La Ursa Teimosinha, de Brasília Teimosa; o Coletivo Capim Santo, de Peixinhos; Hellcife Sound System; o grupo percussivo Rebate; e a Associação Caranguejo Uça, da comunidade Ilha de Deus.

Dezenas de outros artistas, a exemplo de músicos, artistas plásticos, bailarinos, atores e cineastas, favoráveis à implantação de uma política urbana que permita a socialização e a ocupação dos espaços públicos da capital pernambucana para todas as classes sociais, também já confirmaram presença. Entre os nomes, destacam-se: Claudio Assis (Amarelo Manga, Baixio das Bestas), Adelina Pontual (Véio, O Pedido), Johnny Hooker, Fabio Trummer (Banda Eddie), Fernando Peres, Xico Sá (jornalista), Lala K e Catarina Deejah.

Sobre o tema:

Audiências

O Ministério Público e a Universidade Federal de Pernambuco também são contrários à construção de prédios residenciais de luxo e de um complexo hoteleiro na área, conforme projeto arquitetônico do Consórcio Novo Recife. O projeto foi mostrado em audiência pública para discutir o tema, realizada no Plenarinho da Câmara de Vereadores do Recife, no último dia 22.

Durante a audiência, a promotora de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público de Pernambuco, Belize Câmara, ressaltou que, de acordo com a legislação ambiental, a compra de um terreno não é sinônimo de liberdade irrestrita para construção. Há critérios ambientais que precisam ser respeitados. “A propriedade não é um direito absoluto e ilimitado. Nada disso. A propriedade está condicionada à função social, ou seja, à gestão democrática e compartilhada com a sociedade e à fruição. Em um terreno como esse, por exemplo, que é muito nobre, à fruição de toda a coletividade.”

Já o professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano, Tomás Lapa, disse que, na qualidade de professor da Universidade Federal de Pernambuco, tinha um compromisso com a contemporaneidade. “Ensino os meus alunos a construir. Eu não tenho a intenção de impedir o progresso nem a transformação necessária da cidade, mas isso deve ser feito, sobretudo, segundo a ética”, afirmou. Ainda segundo ele, “o Cais José Estelita é uma área especial para a qual nós devemos nos voltar e devemos garantir esse descortino não só, eu volto a dizer, para uma camada que tem acesso à compra daqueles imóveis, mas para a população da cidade como um todo. A paisagem está em toda parte, a paisagem não é só uma imagem visual, a paisagem é algo que é feito pela participação, pela atitude, pelas crenças, pelas práticas sociais, pelo dia a dia dos cidadãos. Então aquela área não pode ficar restrita ao uso ou ao usufruto de uma pequena parcela da população.”

O grupo Direitos Urbanos, em parceria com outros grupos criados por meio das redes sociais, elaborou um abaixo-assinado contra o projeto que já conta com 2.230 assinaturas. O volume de adesão deve crescer com a coleta de novas assinaturas durante o evento do domingo.

Viadutos

Após o debate que lotou a Câmara de Vereadores do Recife, o grupo Direitos Urbanos participou de uma nova audiência pública, ocorrida no último dia 30, no auditório do Banco Central. Dessa vez, para discutir o projeto do Governo do Estado de Pernambuco de construção de quatro viadutos.

Considerada uma solução de engenharia bastante ultrapassada para melhoria do trânsito das grandes cidades, a construção dos viadutos, que deverá mudar a paisagem de vários trechos ao longo da avenida Agamenon Magalhães, também está na pauta das discussões do grupo, que é favorável à implantação do Corredor Norte Sul. “Viadutos não são soluções para o transporte público. Não precisamos deles para priorizar o transporte de massa,”, afirmou o professor em engenharia de trânsito da Universidade Federal de Pernambuco, Maurício Renato Pina Moreira, um dos técnicos convidados para opinar sobre o projeto de construção dos viadutos.

Climate Challenge

“Causa-nos indignação profunda que o poder público local esteja fascinado com uma ideia de desenvolvimento e progresso há muito ultrapassada, comprometido com um modelo de cidade que é excludente, predatório e violento, permanecendo ao lado dos grandes empreendimentos imobiliários de luxo (…), financiando a expulsão da população pobre, através de valorização imobiliária sem contrapartida de desenvolvimento social”, diz o trecho da carta que membros do grupo Direitos Urbanos vai entregar, hoje à tarde, ao governador Eduardo Campos, no Arcádia Boa Viagem, durante a cerimônia de abertura do “Pernambuco no Clima”, prévia do Rio Climate Challenge, Rio Clima (RCC), um evento paralelo a Rio 20.

 

Outras informações sobre o tema, estão disponíveis em: http://direitosurbanos.wordpress.com/

Texto cortesia : Membros do grupo Direitos Urbanos.

Este evento foi enviado por um usuário de ArchDaily. Se você quiser, pode também colaborar utilizando "Enviar um evento". As opiniões expressas nos anúncios enviados pelos usuários archdaily não refletem necessariamente o ponto de vista de ArchDaily.

Cita: "Ocupação e Manifesto: #ocupeEstelita / Recife - Pernambuco" 14 Abr 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/br/01-43102/ocupacao-e-manifesto-numero-ocupeestelita-recife-pernambuco> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.