Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. FDE - Escola Parque Dourado V / Apiacás Arquitetos

FDE - Escola Parque Dourado V / Apiacás Arquitetos

FDE - Escola Parque Dourado V / Apiacás Arquitetos
FDE - Escola Parque Dourado V / Apiacás Arquitetos, © Fran Parente
© Fran Parente

© Oliver de Luccia

Situação

Quadra existente, inserida em um grande conjunto de habitações sociais, onde há duas escolas pertencentes à FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação), com áreas de vazios residuais em estado de abandono que foram apropriados pela população como um caminho de pedestres, comunicando a Rua David de Rogatis em cota de nível 99.70, com a Rua Américo Trucelli, em cota de nível 87.00.

Foi-nos solicitada uma nova escola com 15 salas de aula, 02 salas de reforço, 03 salas especiais, pátio e quadra coberta.

Situação Praça Construída

Proposta / Implantação

Durante o desenvolvimento do projeto, percebemos a importância de redesenhar a passagem então muito utilizada pela comunidade. Partimos de uma premissa: caracterizar a área como um lugar de convívio e integração de usos entre as escolas e o bairro, destituindo-a do aspecto de “beco”, e convertendo-a em um novo espaço público. Assim, foi proposta a remoção de uma quadra poli esportiva existente no terreno, para a área disponível próxima ao estacionamento da atual escola. Também nos apropriamos de um pátio não coberto e murado da mesma escola, espaço este não utilizado, para então projetar uma praça no centro da nova rua interna, criando assim um espaço de articulação entre as construções existentes e a nova edificação. A nova rua para pedestres terá um acesso em nível pela Rua David de Rogatis, enquanto que sua outra extremidade acessível pela Rua Américo Trucelli receberá uma escadaria com patamares intermediários tratados como pequenas praças arbóreas com espaços de estar.

© Carlos Kipnis

A escola projetada será disposta paralelamente à essa passagem, e terá uma quadra coberta aberta para a praça (espaço destinado não só aos alunos, mas também à comunidade nos finais de semana). Um auditório e centro de convívio serão implantados no lugar da antiga escola existente (uma construção provisória em fechamento de chapa metálica).

© Fran Parente

A Nova Escola

Para a distribuição dos ambientes foi prevista uma divisão em três pisos, de forma a compatibilizar as recomendações da FDE para espaços escolares. Em conseqüência do desnível existente no terreno de implantação do projeto, este terá naturalmente as áreas de uso comum – como refeitório, sanitários, administração, e, principalmente o pátio coberto e circulação vertical – colocados no piso intermediário, permitindo assim  o acesso em nível pela rua de passagem através de passarelas; uma delas para uso dos alunos, convertendo o pátio num espaço de recepção dos mesmos, e a outra para uso público que ligará a rua à administração.

Planta Nível 96,47
Planta Nível 99,70

No piso inferior, que dará acesso ao jardim, serão instaladas 11 salas de aula e duas salas de reforço, tendo estas circulações na parte externa do edifício (circulações varanda). No piso superior, separadas pelo vazio com pé direito duplo do pátio, serão instaladas, de um lado, salas de leitura, biblioteca e grêmio estudantil, e do outro mais 4 salas de aula convencionais.

© Carlos Kipnis

Estes volumes serão unidos pelas circulações varanda, que ao atravessarem o pátio se transformarão em passarelas permitindo a integração visual do piso superior com o intermediário (o pátio).

© Carlos Kipnis

O Pátio / o Painel

O pátio terá como função agregar atividades, que poderão ser coletivas durante o funcionamento da escola e públicas durante os finais de semana. Para estabelecer um vínculo de reconhecimento e apropriação da nova escola pela própria comunidade, propusemos a execução de um painel pintado, com dimensão de 5,80m x 14,60m, a ser desenvolvido em conjunto com a comunidade escolar, a partir de atividades realizadas no local, sob a orientação dos artista plásticos Paulo Von Poser e Giancarlo Latorraca.

© Carlos Kipnis

A Praça / o Auditório Centro de Convívio.

A praça tem a intenção de reforçar o caráter de integração entre escola e comunidade e estabelecer uma prática cultural de grande acessibilidade.

Projetamos um auditório com capacidade para 220 pessoas e com palco de uso flexível, tanto para dentro como para fora. A praça, além de equipamentos de recreação receberá uma torre de projeção para sessões de cinema ao ar livre e uma escultura em mármore da artista plástica Elisa Bracher.

© Oliver de Luccia

O construído.

Este memorial anteriormente descrito se referia a todo projeto contemplado para aquela área. Entretanto, durante a construção da obra, por problemas orçamentários, acabou por inviabilizar-se parte do projeto, sendo construída somente a escola, e a rua praça sem o auditório nem a colocação da escultura.

Ficha técnica:

Equipe:

  1. Colaboradores: Acácia Furuya, Ana Claudia Massei, Carolina Klocker, Mario Tavares Moura Filho, Luis Fernando Correa Oliveira, Pedro Mauger
  2. Coordenador de Projeto: Mirela Geiger de Mello, Vânia Regina Pierri de Oliveira

 

 

Informação Complementar:

  1. Fundações: Cepollina Engenheiros Consultores
  2. Estrutura: Catuta Engenharia
  3. Hidráulica e Elétrica: Sandretec Consultoria S/C Ltda
  4. Gerencimento de obra: Lopes Kalil Engenharia e Comércio Ltda
  5. Painel Artístico: Giancarlo Latorraca, Paulo von Poser
  6. Fotografias: Carlos Kipnis, Fran Parente , Acácia Furuya, Oliver de Luccia
  1. Contratante: FDE – Fundação para o Desenvolvimento da Educação

Sobre este escritório
Cita: Gica Fernandes. "FDE - Escola Parque Dourado V / Apiacás Arquitetos" 02 Nov 2011. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/3326/fde-escola-parque-dourado-v-apiacas-arquitetos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.