O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa / Carrilho da Graça Arquitectos

Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa / Carrilho da Graça Arquitectos

Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa / Carrilho da Graça Arquitectos
Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa / Carrilho da Graça Arquitectos, © FG + SG
© FG + SG

Quando iniciei o projeto visitei por coincidência a Escola de Música de Eero Saarinen em Ann Harbor. Apesar de ser um edifício interessante, estranhei o facto de não se ouvir música nos corredores, nem nos espaços mais comuns da escola. Nessa mesma altura vi um documentário sobre o Conservatório de Música de Santiago em Cuba, era uma antiga casa colonial, inundada de gente alegria e musica.

© FG + SG

Queria que esta Escola de Música de Lisboa tentasse levar aos limites a possibilidade da excelência acústica – e também o isolamento conventual e sonoro de cada espaço – e a convivialidade e extroversão que também são características de algumas práticas musicais.

© FG + SG

Também na relação interior/exterior e no condicionamento climático queria procurar o equilíbrio ou o melhor dos dois mundos: abertura para o exterior e em alternativa cada espaço mecânica e sofisticadamente climatizado.

Implantação

A disputa urbana por sítios centrais e acessíveis faz com que muitas escolas, mesmo de musica e até clínicas ou hospitais se localizem em áreas muito ruidosas, como é o caso desta. É uma área com uma vida intensa e uma certa “centralidade” suburbana.

Axonométrica

A afirmação mais clara do projecto consiste na criação de um espaço exterior – um grande pátio com relva – construído por um volume com uma altura progressivamente maior que o protege do ruído exterior. Pela progressividade da sua altura alberga salas sucessivamente maiores. Desde as salas para o ensino de instrumentos com sons fracos, a flauta por exemplo, até ás maiores destinadas à percursão.

© FG + SG

Exteriormente este volume é quase cego, excepto nos ângulos, em que grandes envidraçados fazem explodir no retirado interior as vistas do exterior suburbano. E não o som.

Corte 1

Nos pisos inferiores construíram-se todos os espaços mais públicos ou as salas de maior dimensão.

© FG + SG

O espaço principal é o Auditório com 448 lugares, trata-se de um espaço didático, que deve no entanto permitir as práticas musicais ao mais alto nível e que é portanto acusticamente muito exigente. Concha em madeira.

© FG + SG

Salas de dimensões variadas e um outro Pequeno Auditório complementam os espaços de ensino. A grande “loggia” que os envolve é também um espaço de reserva para posterior ampliação da escola.

© FG + SG

A biblioteca, cafetaria, administração e espaços para os docentes ocupam a parte sul deste piso.

© FG + SG

O fato de o edifício ser maioritariamente construído em concreto permite de uma forma simples obter níveis elevados de estabilidade e isolamento acústico. Silêncio. A materialidade do pavimento das salas é madeira. Vibra.

Ficha técnica:

Equipe:

  1. Projeto: João Luís Carrilho da Graça, arquiteto
  2. Colaboradores: Giulia de Appolonia, Susana Rato, Paulo Costa, João Manuel Alves, Filipe Homem, Inês Cortesão, Carlos Pereira, Miguel Costa, Pedro Teixeira de Melo, arquitetos; Tiago Castela, Julieta Cunha, Paula Miranda, Joanna Malitzki, Miguel Casal Ribeiro, Frederique Petit, arquitetos estagiários; Nuno Pinto, desenhador; Paulo Barreto e Vanda Neto, maquetistas.

Informação Complementar:

  1. Fundações e estrutura: AFA Consultores de Engenharia – António Adão da Fonseca e Pedro Morujão, engenheiros
  2. Climatização: José Galvão Teles, engenheiro
  3. Acústica: Commins Acoustic Workshop - Daniel Commins, engenheiro; Absorsor - Luís Conde Santos, engenheiro
  4. Instalações Elétricas, Telecomunicações e Segurança: Rúben Sobral, engenheiro
  5. Estudos de Iluminação: Luís Fernandes, engenheiro
  6. Instalações Hidráulicas e Gás: Afa Consultores de Engenharia - Paulo Silva, engenheiro
  7. Projeto de Segurança: AFA Consultores de Engenharia – Raúl Serafim, engenheiro
  8. Arquitetura Paisagista: Global , Arquitectura Paisagista, - João Gomes da Silva, arquiteto paisagista
  1. Custo: 12 500 000.00 €
  2. Promotor: Instituto Politécnico de Lisboa

Cita: Igor Fracalossi. "Escola Superior de Música do Instituto Politécnico de Lisboa / Carrilho da Graça Arquitectos" 10 Fev 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/29305/escola-superior-de-musica-do-instituto-politecnico-de-lisboa-carrilho-da-graca-arquitectos> ISSN 0719-8906