O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Portugal
  5. João Paulo Loureiro
  6. 2013
  7. Duas casas em Monção / João Paulo Loureiro

Duas casas em Monção / João Paulo Loureiro

Duas casas em Monção / João Paulo Loureiro
Duas casas em Monção / João Paulo Loureiro, © José Campos
© José Campos

© José Campos © José Campos © José Campos © José Campos + 32

  • Colaboradores

    Susana David Oliveira, Ana Luísa Cunha, Inês Caetano, Eva Vieira
  • Empreiteiros

    Torção, Fercanorte (protensão), Eng. Manuel Trigo (protensão da piscina)
  • Construção

    Finiprogress
  • Mais informações Menos informações
© José Campos
© José Campos

Descrição enviada pela equipe de projeto. Um terreno na margem densamente arborizada do rio Minho, fronteira natural entre Portugal e Espanha, perto da vila de Monção. 

Corte longitudinal
Corte longitudinal

A encomenda para projetar duas casas, no mesmo terreno, para pai e filho. O filho, construtor conhecido na região, para o quem estava trabalhando em um projeto de um pequeno edifício de 4 apartamentos na zona urbana do Porto, estava então preparado para a minha proposta, que se seguiria, para a sua nova casa.

© José Campos
© José Campos

Assim, juntei as duas casas numa construção só, pareceu-me lógico. Em síntese: Uma laje de concreto protendido (84 x 16m), gesto moderno para abrigar duas casas (em vidro, ferro forjado pintado e madeira de pinho), apoiada em novos, porém tradicionais, muros de granito. 

© José Campos
© José Campos

Gesto forte na procura do equilíbrio com a paisagem. No centro, um círculo, uma elipse, local para uma árvore, uma escultura, ou apenas o espaço que ficou e conquista o lugar.

© José Campos
© José Campos

A procura constante de conciliação entre as modernas tecnologias com a construção mais tradicional desta região permite a dialética entre a horizontalidade dos grandes vãos, permitida pelo uso engenhoso da protensão, levando o concreto armado aos seus limites, e a aspereza dos grandes blocos de granito que, justapostos, desenham grandes muros na paisagem.

© José Campos
© José Campos

A forma e o sentido tectônico do edifício conciliaram-se para estabelecer uma ligação com o local, transformando-o em parte integrante da paisagem, antevendo a reação futura dos materiais como uma dimensão ativa do projeto.

Planta do nível 1
Planta do nível 1

O edifício tem uma base enterrada no terreno, uma garagem e uma piscina interior que se projetam num esguio volume de concreto armado, também protendido, sobre a encosta, subvertendo a camuflagem adotada. No piso superior, um volume metálico totalmente em vidro com espelhamento suficiente para diluir a sua massa na paisagem. 

© José Campos
© José Campos

Tudo foi projetado pelo arquiteto, desde os caixilhos em ferro até ao mobiliário em madeira de pinho e ébano, lembrando o encaixe dos retábulos das igrejas de granito, só que aqui em concreto armado.

© José Campos
© José Campos

Adotou-se a geotermia como forma de garantir o equilíbrio energético do edifício em seu conjunto, atingido pela integração de todo um sistema de instalações enterradas no terreno envolvente.

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Cita: "Duas casas em Monção / João Paulo Loureiro" [Two Houses in Monção / João Paulo Loureiro] 09 Abr 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/187797/duas-casas-em-moncao-slash-joao-paulo-loureiro> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.