O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu de Arte Cranbrook / SmithGroup JJR

Museu de Arte Cranbrook / SmithGroup JJR

Museu de Arte Cranbrook / SmithGroup JJR
Museu de Arte Cranbrook / SmithGroup JJR, © Jim Haefner
© Jim Haefner

A estrutura de três pavimentos fornece 650 metros quadrados de estoque de coleções, cria uma receptiva área para novas peças que cheguem ao museu, e agrega áreas de tratamento físico para a coleção. Também abriga o setor mecânico para todo o museu e seus espaços de armazenagem. O setor foi redesenhado para regular temperatura e umidade num nível constante todo o ano. Esse e outros esforços de melhorias e reformas criou um ambiente de conservação para as obras do museu. Sem eles, o museu estava com riscos de perder sua aprovação pela Associação Americana de Museus (AAM). A certificação da AAM dita a abilidade do museu para emprestar e receber proeminentes exposições.

© Jim Haefner

Abordagem do Desenho

O Edifício de Coleções de 2.900 metros quadrados é composto de três volumes retangulares que diminuem em altura e largura à medida em que o edifício avança a norte. A fachada oeste, que dá à entrada do local, é uma contínua parede de tijolos que desce à medida em que o edifício recua. As aberturas das esquadrias no tijolo estão num rico tom marrom escuro, de modo a permitir suaves reflexões. O único destaque é um solitário banco de aço que marca o fim do Grande Allee. A expressão simples, separada da instalação original por painéis de zinco adjacentes à escada Leão Chinês, pretende criar um diálogo sereno com o museu de Saarinen.

© Jim Haefner

O lado leste do Edifício de Coleções denota brevemente a área de serviços do museu e a área de entrada para o Edifício Estúdio adjacente. Esse espaço deve se tornar parte da nova entrada quando a fase final do plano geral do museu esteja completa.

Os volumes escalonados do Edifício de Coleções estão revestidos com os mesmos tijolos do Edifício Estúdio, simplificando a paleta geral. Ancorando essa borda de estrutura está uma série de painéis de aço revestidos de zinco de quase 4 metros de altura que encerram a área de serviços  do Edifício de Coleções. Os painéis atuam como um contraponto aos painéis de cobre do Edifício Estúdio. Completando a composição há uma ampla janela quadrada sobressaliente de aço. Aqui, o tijolo marrom escuro que envolve a estrutura desde o oeste une com o tijolo vermelho na fachada leste para destacar o janela e definir a Sala de Seminários.

© Jim Haefner

Detalhes Internos

O interior do edifício é uma expressão da construção em blocos de concreto elevada a uma luz artística. As uniões dos blocos cinzas padronizados foram limpas e a capa de concreto, coletada para criar um súbito, luminoso cenário para evidenciar os detalhes. Aberturas principais nos blocos apresentam chapas de aço em volta e portas de tábuas de mogno estão introduzidas com maçanetas personalizadas de aço para acentuar o ato de atravessar casa umbral. Os caminhos de circulação dá espaço a nichos recuados de aço e granito, que criam espaços adicionais para mostras de arte.

© Jim Haefner

Cranbrook: influências passadas, visão futura

A Academia de Arte Cranbrook tem sido descrita como a “Bauhaus da América”, em reconhecimento ao singular impacto da escola -uma das melhores escolas de graduação em arte do país-, um espaço de criação artística. A coleção de arte e objetos do Museu inclui esculturas, pinturas, modelos e desenhos, cerâmicas, vitrais, móveis, tecidos e trabalhos de metal, e é renomado por sua variada, sólida e incomparável qualidade.

© Jim Haefner

O Edifício de Coleções está previsto para promover conhecimento sobre arte através de um renovado ícone arquitetônico. A finalização desse projeto irá permitir à coleção completa do museu ser exposta e acessada, ressaltando a missão pedagógica de Cranbrook ao trazer a coleção à vida para uma nova geração de artistas, estudantes e visitantes.

Ficha técnica:

  • Arquitetos:SmithGroup JJR
  • Ano: 2011
  • Tipo de projeto: Cultural
  • Operação projetual:Ampliação
  • Status:Construído
  • Materialidade: Tijolo
  • Localização: Bloomfield Hills, Estados Unidos da América
  • Implantação no terreno: Isolado

Equipe:

  1. Arquitetura: Paul Urbanek, AIA, LEED AP, ice president and project designer
  2. Colaboradores: Kevin Shultis, AIA, LEED AP – project manager; Ryan Smith, AIA, LEED AP – project architect; Darin Daguanno, AIA, LEED AP; Terry Guitar, AIA, LEED AP; Frank Muehlenbein; Frank Weber, AIA; Mark Goyette; Ben Motyl; Tom O’Connor, FAIA; Jared Lawrence, AIA, CDT; Andrew Dunlap, AIA, CDT, LEED AP; Meredith Steckling, AIA, CDT, LEED Green Associate; Jerry Carter
  1. Contratante: Frank Rewold & Son, Inc.
  2. Adição às Coleções: 31.200 GSF

Sobre este escritório
SmithGroup JJR
Escritório
Cita: Igor Fracalossi. "Museu de Arte Cranbrook / SmithGroup JJR" 07 Jan 2012. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/18261/museu-de-arte-cranbrook-smithgroup-jjr> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.