O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Concursos
  3. Terceiro Lugar no concurso nacional "Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos

Terceiro Lugar no concurso nacional "Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos

Terceiro Lugar no concurso nacional "Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos
Terceiro Lugar no concurso nacional "Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos

terceiro lugar

Competição : Competição nacional "Casa de Rui Barbosa"
Premio : Terceiro Lugar
Projeto :
Autores : Luís Eduardo Loiola e Maria Cristina Motta (Mira Arquitetos), Miguel Muralha

Terceiro Lugar no concurso nacional Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos Terceiro Lugar no concurso nacional Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos Terceiro Lugar no concurso nacional Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos Terceiro Lugar no concurso nacional Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos + 20

Contexto

O objeto de estudo é uma instituição cultural federal destinada a preservação e pesquisa de um importante acervo de documentos e reúne em seu patrimônio algumas das mais ricas coleções do Brasil. Suas instalações físicas constituem um conjunto construído formado pela Casa de Rui Barbosa, tombada pelo IPHAN, pelo edifício Sede, construído em 1970 e pelo  jardim histórico, hoje público e voltado ao lazer.

O todo está incrustrado num miolo de quadra do bairro de Botafogo. Sua organização espacial desenvolve-se ao longo de um eixo que se inicia na Rua São Clemente e termina na Rua Assunção, estabelecendo duas frentes urbanas com funções distintas: a primeira abriga o embrião inicial do conjunto e materializa o imaginário simbólico da instituição, é a entrada principal que realiza o acesso ao museu e ao jardim; a segunda é hoje um fundo de lote e a entrada técnica de serviço.

No entorno imediato observa-se uma malha urbana ainda predominantemente baixa que passa por um irreversível processo de verticalização. A progressiva substituição dos casebres por edificações de grande porte reforça ainda maisa importância da preservação do equipamento para a localidade.

Ao caminhar pelo bairro, é possível vislumbrar entre as frestas não edificadas, o Cristo sobrepondo a floresta da Tijuca.

Edifício Sede

Atualmente, apesar da atualização de sua infraestrutura e do remanejo dos espaços internos, o edifício Sede atingiu sua capacidade máxima de armazenamento,  prejudicando assim o bom funcionamento da instituição. A tarefa que se coloca é a ampliação dessa capacidade com a construção de um prédio anexo.

Intervenção

Tendo em vista as características da área de intervenção a proposta definiu a implantação da nova arquitetura em continuidade espacial com o entorno edificado. O desenho do chão norteou o plano de ação na formulação do modelo de ocupação do solo. Buscou-se não subverter a vocação funcional, essencialmente técnica, do acesso pela Rua Assunção, mas sim complementa-la. Preocupou-se primordialmente em qualificar as pré-existências através do desenho de seus espaços livres. Ao inserir uma nova edificação pretende-se criar outra relação do conjunto com essa paisagem, oferecendo assim uma ligação mais generosa com o bairro. É uma intervenção de escala local.

O anexo toma forma de uma caixa hermética de concreto que se equilibra sobre suas empenas estruturais. O aspecto tectónico, maciço e com poucas aberturas da construção encontra sua justificativa em uma questão técnica. A natureza frágil do material manuseado exige a criação de um ambiente isolado do meio externo: um microclima onde os níveis de temperatura, umidade e luminosidade possam ser absolutamente controlados.

Diagrama de Edificação. Image Cortesia de Mira Arquitetos
Diagrama de Edificação. Image Cortesia de Mira Arquitetos

O embasamento insere-se no terreno criando duas cotas de conexão com o edifício sede. No térreo esse gesto permite uma ligação direta e controlada entre as duas recepções. No subsolo a ligação entre o foyer e a sala de exposições tem por objetivo transformar um espaço, hoje acanhado, em um local amplo e confortável para a realização das mais diversas atividades. Um poço de luz associado a um espelho d’água confere certa solenidade ao ambiente. O artefato é ao mesmo tempo elemento de conexão e o suporte para a nova edificação.

Diagrama de Estrutura. Image Cortesia de Mira Arquitetos
Diagrama de Estrutura. Image Cortesia de Mira Arquitetos

Externamente, no nível da rua, uma diagonal proporciona um alargamento natural da calçada e direciona os fluxos entre as duas edificações. É um espaço sem função definida: pode ser usado como área de entrega de material, mas também como uma praça para os funcionários da instituição.

Complementando o projeto da praça, desenha-se um canteiro elevado que reorganiza as exaustões do subsolo existente.

Diagrama de Conexão. Image Cortesia de Mira Arquitetos
Diagrama de Conexão. Image Cortesia de Mira Arquitetos

A disposição do programa ocorre da seguinte forma: no térreo e subsolo as áreas reunidas no grupo recepção; no primeiro pavimento área técnica; e nos demais as áreas destinadas a guarda de acervo. No subsolo, como foi dito anteriormente, localiza-se uma sala de exposições/multiuso, interligada ao edifício sede.

Planta do térreo. Image Cortesia de Mira Arquitetos
Planta do térreo. Image Cortesia de Mira Arquitetos

A disposição do layout é sugestiva, demonstra a flexibilidade dos espaços, e terá que ser desenvolvida em conjunto com a instituição.

Ver a galeria completa

Sobre este autor
Romullo Baratto
Autor
Cita: Romullo Baratto. "Terceiro Lugar no concurso nacional "Casa de Rui Barbosa” / Mira Arquitetos" 14 Mar 2014. ArchDaily Brasil. Acessado . <https://www.archdaily.com.br/182270/terceiro-lugar-no-concurso-nacional-casa-de-rui-barbosa-slash-mira-arquitetos> ISSN 0719-8906