O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Centro De Visitantes
  4. Chile
  5. William Obregon
  6. 2013
  7. Centro de Visitantes Geoglifos de Pintados / William Obregon + Aldo I Testa

Centro de Visitantes Geoglifos de Pintados / William Obregon + Aldo I Testa

Centro de Visitantes Geoglifos de Pintados / William Obregon + Aldo I Testa
Centro de Visitantes Geoglifos de Pintados / William Obregon  + Aldo I Testa , © Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

© Francisco Campodonico © Francisco Campodonico © Francisco Campodonico © Francisco Campodonico + 42

Planta Geral
Planta Geral

Entendimiento del Lugar e Ordem

Habitar O Deserto: A palavra "nada" é o termo informal que utilizamos para referirmos à ausência de conteúdo de um recipiente ou lugar. Para a arquitetura, talvez para a mais ortodoxa, é a ausência de referências artificiais ou naturais, onde geralmente se sustentam quase todas as obras. O deserto é sempre um desafio para a arquitetura e provavelmente o mais parecido com o nada. A ausência de referências obriga a um grau maior de pesquisa nesta particular paisagem, que poderá ser definido de muitas formas, mas jamais será um "não lugar".

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

O Protagonismo Do Salar e Os Geoglifos: O espaço desértico da reserva de tamarugal e o salar de pintados é uma experiência que está relacionada com as grandes distâncias, um percurso pela imensidão, pelo vazio, um caminho pela última pele, pela borda do horizonte.

Nos posiciona e nos coloca como nenhum outro ambiente na situação de unidade e de nos situarmos no último extremo, de experimentar a condição de viver sobre a pele mais externa nos confins, no limite onde o corpo une esses dois oceanos.

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

A isto devemos agregar o Sítio arqueológico, Patrimônio da Humanidade, de alto interesse científico, que hoje é resguardado pela CONAF. Correspondem a manifestações rupestres pré hispânicas que datam do século IX dc., se localizam sobre uma ladeira com cerros de 5km de comprimento onde se identificam figuras de formas geométricas, zoomórficas e antropomórficas de grande tamanho, alcançando algumas delas um comprimento de 100 metros, o segundo maior da América do Sul.

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

Conceito Arquitetônico: A decisão arquitetônica que define o projeto é a mimetização com seu entorno e a construção das distâncias. Esta é a síntese com a qual se projeta. Devido ao entendimento do lugar, a obra não podia aparecer por contraste, competir com o monumento nacional ou com o deserto, já que sua escala, expressão e dimensão sempre seria minimizada pela vastidão deste, desse modo deveria fazer-se parte dele, converter-se em deserto.

Planta de Arquitetura
Planta de Arquitetura

A intervenção se submerge a 1,5 m para dar a sensação de estar enterrado, com o material removido (blocos e faixas de sal que constroem a camada artificial que se funde na paisagem, acoplando-se harmoniosamente à sua escala e textura). Desta maneira este é contido pelo deserto e fazendo parte dele, não gerando protagonismo senão ao contrário, mimetizando-se na sua vastidão.

Planta Banheiros
Planta Banheiros

Conceito Climático: Devido ao clima desértico com oscilações térmicas diárias, decidiu-se, da mesma maneira que na arquitetura ancestral dos povos pré hispânicos, semi enterrar a edificação para assim poder aproveitar as qualidades naturais do terreno a partir do aspecto de inércia térmica, onde o calor acumulado durante o dia se libera no período noturno, gerando uma estabilidade térmica tanto de dia como de noite, aproveitando a temperatura constante da terra.

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

Programa Centro de Visitantes: Introduzir o turista dentro da área da reserva e monumento nacional. Área de exibição e explicação dos geoglifos, sala de projeção, trilha com descansos a cada 300 metros, varanda sombreada, estacionamentos e área de serviços higiênicos. Possui em torno de aproximadamente 260 m2. Com capacidade para 80 pessoas.

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

Programa Trilha:  Percurso dos Geoglifos, consiste de um comprimento em torno de um quilômetro e uma largura máxima de 3 metros. dentro deste percurso se constroem 3 locais de descanso com sombreamento, com capacidade para 5 pessoas, onde além disso haverá uma legenda que explicará o que se está observando a partir deste local.

© Francisco Campodonico
© Francisco Campodonico

Programa Casa de Controle: Proteger o acesso ao setor e controle de pessoas. Área de atenção e vigilância, habitação do guarda-parque, acesso controlado ao setor dos geoglifos e salar de pintados.

Corte Transversal AA
Corte Transversal AA

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Centro de Visitantes Geoglifos de Pintados / William Obregon + Aldo I Testa " [Centro De Visitantes Geoglifos De Pintados / William Obregon + Aldo I Testa ] 10 Fev 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Helm, Joanna) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/175590/centro-de-visitantes-geoglifos-de-pintados-slash-william-obregon-plus-aldo-i-testa> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.