O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Arquitetura Educacional
  4. Portugal
  5. Inês Lobo Arquitectos
  6. 2010
  7. Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos

Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos

Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos
Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos, © Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

© Leonardo Finotti © Leonardo Finotti © Leonardo Finotti © Leonardo Finotti + 18

  • Equipe de Projeto

    Inês Lobo, João Rosário, João Vaz, Gilberto Reis, Júlia Varela, Filipe Soares, Sérgio Silva, Sérgio Pereira, Henrieta Selcová, Vasco Lopes, Sónia Ribeiro, Job Morais, Pedro Coelho, Rafael Marques
  • Estruturas

    ADF Engenheiros Consultores; Pedro Morujão
  • Instalações hidráulicas

    Fernanda Valente
  • Instalações elétricas, de telecomunicação e segurança

    GPIC Projectos Consultoria e Instalações; Fernando Aires, Alexandre Martins
  • Paisagismo

    Global Arquitectura Paisagista Lda, João Gomes da Silva
  • Revisão do projeto

    Rui Prata Ribeiro Lda; Rui Prata Ribeiro, Paula Balseiro
  • Companhia Construtora

    Ramos Catarino SA, Pedro Felgueira
  • Mais informações Menos informações
Planta do térreo
Planta do térreo

Descrição enviada pela equipe de projeto. Toda a operação proposta para este conjunto deriva fundamentalmente de uma primeira operação de projeto que propõe a redefinição do ponto de entrada na escola. A nova entrada na escola passa a ser feita pela frente leste do terreno, entre os dois braços longilíneos que delimitam o terreno a norte e a sul. 

© Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

Trata-se no fundo de recentrar a escola, não sóna sua distribuição programática “horizontal” mas também altimétrica, passando o acesso principal a ser feito através de uma cota intermédia entre os pontos mais altos e mais baixos do conjunto edificado. Desta operação deriva aquele que seráo ponto principal de ação do projeto, que passa sobretudo pelo desenho e qualificação desta faixa central do terreno, delimitada a norte e a sul pelos edifícios existentes, e onde se implantam todo o conjunto de novos espaços a construir –espaços fechados que abrigam o novo programa, mas também uma sequência de espaços abertos diferenciados que recentram a atividade e os fluxos de usuários da escola nesta faixa central. 

© Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

Este conjunto de espaços centrais desenvolve-se numa sequência de cinco espaços diferentes:

1. Drive-in – espaço urbano, exterior ao novo limite da escola, permite e entrada de carros para chegada de alunos ou cargas;

2. Pátio 1 – Espaço aberto, éo primeiro espaço de entrada no interior da escola, delimitado a norte e a sul pelos edifícios existentes e rematado a poente pelo novo corpo transversal a construir e que passa a funcionar como o novo corpo central da escola.

© Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

3. Corpo Central – Espaço fechado, desenvolve-se em três pisos e abriga exclusivamente espaços de utilização coletiva, para uso de toda a comunidade escolar – Átrio na cota de entrada no conjunto, Biblioteca no piso superior e Bar Refeitório no piso inferior.

4. Pátio 2 – Avançando segundo o eixo leste-oeste, a partir da nova entrada na Escola, este é o espaço que se sucede ao Corpo Central. Implanta-se um piso abaixo do Pátio 1, na cota do Bar/Refeitório, e pretende-se que funcione como um prolongamento deste para o exterior. Trata-se de um espaço mais fechado e encaixado no terreno, delimitado por construção em todas as suas frentes, e rematado a poente pelos novos espaços desportivos.

© Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

5. Espaços desportivos – Conjunto de novas construções a implantar no limite oeste do terreno, implantam-se na cota baixa do terreno, encaixado entre plataformas, solução que permite que um volume de construção significativo como este se implante de forma discreta no conjunto.

Planta do primeiro pavimento
Planta do primeiro pavimento

Deste modo todos os espaços de uso coletivo fundamentais, assim como os espaços desportivos, são construídos ao longo desta faixa central, ficando os edifícios existentes destinados fundamentalmente aos espaços de ensino, além de outras peças do novo programa global para a escola. O edifício a sul compreende os espaços para o ensino das artes no seu piso inferior, àcota do Pátio 2. Nos pisos superior, as salas a leste abrigam os laboratórios em dois pisos, ficando as salas a oeste dedicadas aos espaços para docentes, orgãos de gestão e secretariado.

© Leonardo Finotti
© Leonardo Finotti

Os três volumes verticais, a construir anexados àconstrução existente e que resolvem os acessos verticais entre pisos, compreendem ainda as Instalações Sanitárias que servem cada piso, assim como áreas técnicas para comunicação vertical de infraestruturas, e um elevador, que resolve de forma aceitável a questão da mobilidade reduzida no edifício.

Ver a galeria completa

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Cita: "Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo / Inês Lobo Arquitectos" [Francisco Rodrigues Lobo Secondary School / Inês Lobo Arquitectos] 27 Jan 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Baratto, Romullo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/170563/escola-secundaria-francisco-rodrigues-lobo-slash-ines-lobo-arquitectos> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.