O site de arquitetura mais visitado do mundo
Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Museu
  4. França
  5. I.M. Pei
  6. 1989
  7. Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei

Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei

Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei
Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei, © Flickr user: Rory Hyde (CC BY-NC-SA)
© Flickr user: Rory Hyde (CC BY-NC-SA)

Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei + 13

A renovação do Cour Napoleon, o pátio principal do Louvre, teve como principal intuito aliviar o congestionamento dos milhares de visitantes diários. Uma nova entrada triunfal forneceu um espaço conveniente de átrio central, separado das galerias, conformando um ponto focal para o processo cíclico da experiência  através do museu.

O projeto implementou uma grande pirâmide de vidro e aço, cercada por três pirâmides menores, que fornecem luz aos espaços subterrâneos. A pirâmide principal é uma porta de entrada, um pórtico para as galerias principais do Louvre, que se localizam no subsolo.


As pirâmides são estruturas de aço revestidas de vidro reflexivo. Com uma altura de 20,6 metros, e uma base quadrada com cerca de 35 metros de lado, a maior delas é constituída de 603 peças de losangos e 70 segmentos triangulares de vidro.

Além de proporcionar uma nova entrada ao museu, o projeto apresentou um novo sistema subterrâneo de galerias, depósitos e laboratórios de conservação, bem como uma conexão entre suas alas. A adição e relocação dos espaços de apoio permitiu ao Louvre expandir sua coleção e colocar mais obras em exposição.


A aparência monumental da pirâmide de vidro e aço fixada no meio do pátio oferece um ponto focal central que complementa a escala e o projeto do Louvre.

A escala do grande volume não reduz o caráter histórico do museu, uma vez que a justaposição da estrutura moderna e do estilo arquitetônico renascentista francês cria um efeito complementar que realça os detalhes e a beleza dos projetos. Tanto é assim que as paredes inclinadas de vidro da pirâmide prestam homenagem às águas-furtadas do edifício antigo, e as fachadas opacas e maciças do museu são evidenciadas através da transparência do novo projeto.


"Formalmente, é o mais compatível com a arquitetura do Louvre (...), é também uma das formas estruturalmente mais estáveis, garantindo sua transparência, uma vez que é construída de vidro e aço, significando uma ruptura com tradições arquitetônicas do passado. É um trabalho do nosso tempo."
—I.M. Pei


Planta Baixa
Planta Baixa

Ver a galeria completa

Localização do Projeto

Localização aproximada, pode indicar cidade/país e não necessariamente o endereço exato.
Sobre este escritório
Escritório
Cita: Souza, Eduardo. "Clássicos da Arquitetura: Pirâmides do Louvre / I.M. Pei" [AD Classics: Le Grande Louvre / I.M. Pei] 29 Jan 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/169587/classicos-da-arquitetura-piramides-do-louvre-slash-im-pei> ISSN 0719-8906

¡Você seguiu sua primeira conta!

Você sabia?

Agora você receberá atualizações das contas que você segue! Siga seus autores, escritórios, usuários favoritos e personalize seu stream.