O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Escolas
  4. Colômbia
  5. Daniel Bonilla Arquitectos
  6. 2009
  7. Escola Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos

Escola Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos

Escola Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos
Escola Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos, © Rodrigo Dávila
© Rodrigo Dávila

© Rodrigo Dávila © Sergio Gómez © Rodrigo Dávila © Rodrigo Dávila + 27

  • Equipe de Projeto

    Daniel Bonilla, Andrés Gutiérrez, Adriana Hernández, David Kita, Rodrigo Montoya, Juliana Lozano, Mauricio Patiño, Cristian Echeverría
  • Delineante

    Melissa Betancourt
  • Dirección general

    EXACTA Proyecto Total
  • Diseño Estructural

    IPI
  • Asesoría Bioclimático

    Jorge Ramírez
  • Diseño de iluminación

    Claudia Zuloaga
  • Mais informações Menos informações
© Rodrigo Dávila
© Rodrigo Dávila

Descrição enviada pela equipe de projeto. Uma edificação onde se agrupam as artes plásticas e a música deve ser concebida como um ambiente plural, um lugar de encontro, um referencial motivador, um destino atrativo e, especialmente, um espaço inspirador. O projeto do Centro de Artes atrasou vários anos para poder acontecer, permitindo, de maneira positiva, que se revisasse várias vezes seu conteúdo e pertinência curricular, assim alcançado um refinamento de seus conteúdos, concluindo-se com uma interessante relação dual, onde o primeiro nível seria para música e dança e o segundo para as artes plásticas, ligados entre si por uma grande escadaria-hall-galeria que os articula como um lugar de encontro, performances e exposições coletivas. O projeto arquitetônico do Centro de Artes baseou-se na possibilidade de desenvolver um edifício que se integrasse ao campus escolar do colégio, seguindo com o padrão de estruturas autônomas que o constituem, trabalhando os materiais que caracteriza os edifícios existentes de salas de aula e dando-lhes uma dimensão atual em estética e espacialidade.

Planta Baixa - Térreo
Planta Baixa - Térreo

Fachada Leste Fachada Sul Implantação Planta Baixa - 1º Pavimento + 27

Em relação ao campus, o edifício posiciona-se como a semente de um segundo "quad", ou espaço verde central, previsto na visão geral do Plano Diretor, onde, em conjunto com o edifício existente da Escola Secundária, estarão acompanhados por futuras construções do Bacharelado, cafetaria e outros que não foram definidos utilização. Este novo espaço comum, ou segundo "quad", continuará exaltando a maravilhosa condição verde da Escola com uma área ajardinada generosa composta por prados, plantio de árvores nativas, e algumas praças da entrada dos edifícios.

© Sergio Gómez
© Sergio Gómez

No que diz respeito com a estética e materialidade do Centro de Artes, buscou-se sua integração com os edifícios de salas de aulas existentes, de tal maneira que se optou pelo ladrilho como material predominante, mesclando-o com madeira na escada central e com tubos pintados de três cores (vermelho, laranja e amarelo) nas fachadas da área de artes e no segundo piso. Para o salão de orquestras planejou-se um manejo particular e acústico com o uso da madeira no piso, madeira e forro. Para as outras salas de música utilizaram-se painéis absorventes acústicos e tapete. Nos salões de arte predominam paredes brancas e claraboias que permitem captar a luz exterior de forma indireta.

Corte 1
Corte 1

Com o apoio de uma equipe profissional interdisciplinar, a sustentabilidade e o conforto foram, também, implementados como elementos fundamentais no projeto. Por exemplo, nos salões de música que devem ser herméticas por razões acústicas, desenvolveu-se um sistema de entrada de ar por convecção natural através de dutos acústicos de injeção de ar no forro.

© Rodrigo Dávila
© Rodrigo Dávila

Em detalhe, o edifício contém os seguintes espaços: no primeiro nível; um salão de dança, dois salões de música, cinco espaços de ensaio -um deles é um estúdio de gravação-, e dois estúdios para artistas -um músico e um pintor. Além disso, cada salão de música conta com seu próprio depósito para armazenagem dos instrumentos e utensílios. Nesse nível também encontra-se um salão divisível para trabalhos com materiais e um salão de orquestras com capacidade para 200 pessoas. No segundo piso há sete salões destinados às atividades de artes plásticas, entre eles, uma sala de cerâmica que conta com um forno, uma sala para aprendizado de design industrial, uma de gravura e uma de pintura, duas salas de desenho e uma de fotografia que conta com um quarto escuto. Assim como os salões de música, todos os espaços contam com generosas áreas de armazenamento para conservar a ordem e cuidado dos materiais.

© Sergio Gómez
© Sergio Gómez

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
Daniel Bonilla Arquitectos
Escritório
Cita: "Escola Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos" [Colegio Los Nogales / Daniel Bonilla Arquitectos] 14 Jan 2014. ArchDaily Brasil. (Trad. Souza, Eduardo) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/168246/escola-los-nogales-slash-daniel-bonilla-arquitectos> ISSN 0719-8906