O site de arquitetura mais visitado do mundo
i

Inscreva-se agora e organize a sua biblioteca de projetos e artigos de arquitetura do seu jeito!

Inscreva-se agora para salvar e organizar seus projetos de arquitetura

i

Encontre os melhores produtos para o seu projeto em nosso Catálogo de Produtos

Encontre os produtos mais inspiradores do nosso Catálogo de Produtos

i

Instale o ArchDaily Chrome Extension e inspire-se a cada nova aba que abrir no seu navegador. Instale aqui »

i

En todo el mundo, arquitectos están encontrando maneras geniales para reutilizar edificios antiguos. Haz clic aquí para ver las mejores remodelaciones.

Quer ver os melhores projetos de remodelação? Clique aqui.

i

Mergulhe em edifícios inspiradores com nossa seleção de 360 ​​vídeos. Clique aqui.

Veja nossos vídeos imersivos e inspiradores de 360. Clique aqui.

Tudo
Projetos
Produtos
Eventos
Concursos
Navegue entre os artigos utilizando o teclado
  1. ArchDaily
  2. Projetos
  3. Casas
  4. Argentina
  5. BAK arquitectos
  6. 2009
  7. Casa de Praia / BAK Architects

Casa de Praia / BAK Architects

  • 16:00 - 30 Dezembro, 2013
  • Traduzido por Pedro Vada
Casa de Praia / BAK Architects
Casa de Praia / BAK Architects, © Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

© Guillerme Morelli © Guillerme Morelli © Guillerme Morelli © Guillerme Morelli + 41

  • Arquitetos

  • Localização

    Villa Gesell, Argentina
  • Coordenadores

    María Victoria Besonias, Guillermo de Almeida, Luciano Kruk.
  • Colaborador

    Alejandro Pomies
  • Área

    950 m²
  • Ano do projeto

    2009
  • Fotografias

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

Descrição enviada pela equipe de projeto. O Lugar: A área de intervenção, de 20mx47m situa-se a poucos metros de uma duna que marca o fim da praia. Além disso, o terreno fica próximo a uma casa de tamanho considerável, que obstrui as possíveis visuais para o mar em alguns pontos. Os demais pontos de vista, livres de obstruções, permitem vislumbrar a pequena vegetação local de acácias e tamarindos, que omitem a vista para o mar de um lado e realçam a floresta do outro. O terreno tem a particularidade de apresentar, no centro e ao longo de sua extensão, uma duna de 3 metros na lateral. Essa singularidade, somada a necessidade de elevar o edifício além da linha natural do lote para ganhar vistas para o mar, foram questões fundamentais englobadas na proposta.

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

O pedido: Os clientes, um jovem casal com 3 filhos pequenos, chegaram ao escritório pedindo por uma casa de concreto - como aparenta ser de baixa manutenção e adoramos o design das outras casas que você já fizeram - eles disseram - precisamos de uma casa grande, com cinco ou seis dormitórios e grandes áreas comuns, mas que deve ser realizada em duas etapas - acrescentaram. Sugerimos que de acordo com os regulamentos existentes, poderiam avaliar a hipótese de construir duas unidades habitacionais diferentes: uma delas sendo a casa principal, com um tamanho que nos permita construí-la em apenas uma etapa, e a outra para hóspedes. Satisfeitos com esta proposta e com a solução estética e construtiva que a equipe já havia apresentado, os clientes impuseram uma condição final para o projeto, dizendo que deveríamos tirar proveito desse entorno tão próximo a praia, e assim gerar vistas para o mar através dos principais dormitórios da casa, bem como de seus anexos.

Casa de Praia / BAK Architects, © Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

O programa: o pedido para a primeira fase era de uma casa com suíte principal, dois dormitórios com banheiro compartilhado para os filhos, e uma suíte para hóspedes. Foi pedido também uma sala de jantar com cozinha integrada, churrasqueira com terraço expandido, uma garagem semi-coberta e um local fechado para ser usado como depósito geral, além de guardar o quadriciclo.

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

A proposta: Concentramos nosso estudo na busca por soluções que conseguissem acomodar este programa à topografia e ao ambiente particular do local, procurando gerar pontos de vista para o mar sem alterar drasticamente a duna. Em relação à insolação e ventos dominantes, a casa deve estar aberta à NE e ter aberturas controladas à SO. A fachada lateral a SE, apesar de exposta a fortes chuvas e ventos, precisa de grandes aberturas para garantir visuais em direção ao mar. Partindo dessas premissas e trabalhando na seção transversal da área, constatamos que ao posicionar a planta baixa como um prisma, perpendicularmente acima do ponto mais alto da duna, obtém-se a vista para o mar em uma extremidade, enquanto no outro extremo e sob ela, podemos criar um plano de acesso no mesmo nível da rua. Exatamente no mesmo ponto, acima desse mesmo prisma, é possível criar outro pavimento capaz de abrigar a suíte principal e seu grande terraço, com vistas generosas para toda a área. Foi decidido que a escada, organizadora dos três níveis, cumpriria o papel de elemento condutor, daí a sua localização estratégica e seu tratamento espacial, com ênfase na entrada de luz e nos pontos de vista gerados ao longo de seu trajeto. A arborização proposta segue o princípio de intervenção mínima na paisagem e propõe-se a projetar muros de contenção de quebracho, que ajudam a conter a duna e permitem a rebrota de pastagens da área.

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

A organização funcional: Depois de ajustar a diferença de altura entre a rua e o nível de acesso com a ajuda de pranchas de madeira, forma-se um espaço semi-coberto (que pode ser usado como garagem) onde a parede de quebracho é realçada pela porta de entrada e pela porta de ligação que fecha o armazém. Neste nível é colocado um pequeno salão, a suíte de hóspedes e a entrada que leva ao depósito e a lavanderia. Ao subir as escadas que ficam entre paredes de concreto, chega-se ao pavimento principal da casa, que abriga uma sala de estar com cozinha integrada que estende-se de fora a fora, e dois dormitórios com banheiro para as crianças. Paralela à primeira escada existe outra que leva ao andar superior da casa. Através desta, alcança-se uma pequena sala que dá acesso a um grande terraço para frente e outro para trás, e também à suíte principal. Este quarto dispõe de vistas deslumbrantes para a praia, e através de uma abertura generosa se abre para o terraço principal, de onde se pode desfrutar uma bela vista de toda a paisagem.

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

A solução estrutural: A casa inteira é resolvida por divisórias e lajes de concreto armado. A versatilidade deste sistema construtivo permite-nos resolver o balanço situado acima do acesso semi-coberto, uma vez que não existe apoio em nenhum dos seus extremos (consideramos importante para o projeto a não exposição de seus três níveis na fachada frontal). Também utilizamos um balanço significativo na extremidade oposta, onde a duna cai abruptamente, de modo que a casa se apoie sem alterar o seu recorte natural.

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

A construção: Foi utilizado o mesmo concreto de outros projetos em Mar Azul (H21 fluidizado) uma mistura com baixa quantidade de água que ao ser misturada gera um concreto bastante compacto. Como resultado desse processo, não é necessário empregar qualquer tipo de revestimento, obtendo uma manutenção mínima ou nula e um baixo orçamento. A adaptação do sistema construtivo utilizado na floresta para este lugar, consiste na utilização de "decks como guarda-chuvas". Eles são feitos por braços de madeira anexados na laje, onde se apoiam, de modo que entre eles e o teto de concreto há um espaço por onde o ar passa. Por outro lado, para melhorar o isolamento térmico das paredes exteriores, foi construída na parte interior, uma parede pintada de tijolos furados. Foi pensado também um sistema integral de ventilação cruzada, que faz com que os ventos marítimos esfriem nos dias de alta temperatura, evitando assim o uso de ar condicionado. As aberturas são feitas de alumínio; foram usadas janelas de abrir ao em vez de janelas de correr, a fim de evitar a acumulação de areia nas guias, e foi usado vidro duplo com câmara de ar para otimizar o isolamento térmico . Foi escolhido o sistema de aquecimento salamandra, com fogão a gás de botijão, devido ao fato de que não há gás natural na região. Todas as separações do interior são feitos de tijolos furados revestidos e pintadas com látex branco. Os banheiros têm revestimentos de cerâmica nas paredes, que não são feitas de concreto armado. O piso é de cimento leve, dividido por pranchas de alumínio. O encontro entre paredes e piso foi resolvido com um perfil de alumínio que funciona como um pedestal. 

© Guillerme Morelli
© Guillerme Morelli

Mobiliário: Foi desenhado a partir do estudo; trata-se de uma combinação entre mobília fixa de concreto e móveis de madeira de pinho canadense recuperado. A mesa (resolvida como uma bancada unida à divisão entre a cozinha e a sala de estar) e os armários são feitos de concreto.

Planta do Térreo
Planta do Térreo

Ver a galeria completa

Sobre este escritório
BAK arquitectos
Escritório
Cita: "Casa de Praia / BAK Architects" [House On The Beach / BAK Architects] 30 Dez 2013. ArchDaily Brasil. (Trad. Vada, Pedro) Acessado . <https://www.archdaily.com.br/164235/casa-de-praia-slash-bak-architects> ISSN 0719-8906